Jogando meu filho no mercado!

TUNEL RUSSO

TRAILER DO MEU FILME

Demorei mas parí. Ele é lindo! A cara do pai! É muito gratificante sonhar, acreditar num sonho ( que cliché, né?) e arregaçar as mangas para de alguma forma realizá-lo. Pois bem… Foi isso mesmo. ACREDITEI e convenci todos ao meu redor que seria uma experiência única, fazer o filme “Tunel Russo”. E foi! Puta merda! Que loucura. NO MONEY!!! Só uma imensa vontade de tornar um sonho palpável.

Tudo começou com uma revolta interior gerada pelo fato de me ser negado o direito de demonstrar afeto pelo mesmo sexo. Nunca concordei com essa hipocrisia. Um país que se diz livre da homofobia, mas que não se vê “um” casal gay passeando de mãos dadas ou se beijando, não pode se dizer livre do preconceito. Que porra é essa? Que absurdo é esse? Bom… Foi daí que fecundei “Túnel Russo”. A história de um casal gay que se beija após uma reconciliação numa rua pública e é abordado por uma dupla de policiais. Mas o filme não é só isso? Ele é uma transgressão estética que faz da realidade uma fantasia e vice-versa. Seus personagens, com exceção do casal gay, são todos construídos “um tom” acima. O mundo ao redor deles é que é estranho, perigoso e lúdico. Não se trata de um filme cabeça, ele é um soco no estômago, ao estilo Almodóvar e talvez Laranja Mecânica ( que amoooooooooooo).

Quero que, nesse oceano de imagens vazias que poluem nossa mídia ,”Tunel Russo” seja um sopro de coragem, para que possamos discutir o estado velado dessa homofobia estrutural e calada que encontramos hoje. Um simples beijo não pode gerar a reação apresentada no filme. MAS GERA! Nunca me sentí à vontade para beijar meus namorados. Outro dia mesmo fui ao KONE de Ipanema, eu disse: IPANEMA, “O OÁSIS GAY DO RIO”, quando de repente um hetero escroto que, ao me ver beijar meu namorado, disse estar com vontade de vomitar, bem alto, me interronpendo. Óbvio que respondí à mesma altura :

– Vontade de vomitar dá ver criancinhas passando fome na rua!

Continuei meu beijo. E essa foi uma das raras vezes que beijei em público. Não tenho saco, nem estômago, para ficar passando por esse tipo de constrangimento. Uso agora a arte, portanto, divulguem o meu filme. Em breve estará disponível para todos. Por enquanto estou inscrevendo só em festivais. Fica mais chique assim. Principalmente porque é o meu filhinho querido, né? Estou preservando um pouco antes de prostituí-lo.

Não percam!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
This entry was posted in beijo gay, cinema, curta, policia, sexo, Tunel Russo. Bookmark the permalink.

2 Responses to Jogando meu filho no mercado!

  1. Lívia says:

    Parabéns!… Por ter seguido adiante e acreditado. Também quero crer que haverá, sim, o dia em que as pessoas se darão conta do que realmente importa na vida, sem "pré-conceitos", com mais respeito pela liberdade de todos, pela intimidade própria e pelas escolhas de cada um. Respeitando e sendo respeitadas.Sucesso!

  2. leka says:

    Esse soco no estômago tá ótimo!Vai pegar em cheio nesses preconceituosos!O soco da Arte imortal é muito mais forte que o soco de um simples mortal.É isso que pessoas inteligentes fazem.PARABÉNS!MUITO BOA SORTE PRA ISSO, TUDO E SEMPRE!bjoo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *