Replay do meu post predileto: "Papai é gay"

Como falar essa frase? Como alguém pode explicar algo tão complexo como a sexualidade humana a uma criança de 8 anos? Essas perguntas precisavam de uma resposta e eu era a pessoa certa para repondê-las. Eu, no auge da minha luta por dignidade e igualdade, cheio de sonhos de um mundo de igualdades… Quem melhor do que eu, aos 34 anos, para encenar essa situação, tão típica das novelas das oito? Eu tinha respostas para todas as questões gays do momento. Tudo era tão simples: eu era gay, já tinha me assumido para a família, para os amigos, para a sociedade, para o porteiro, para o cachorro, papagaio, as paredes, o vermelho… e a ansiedade começou a tomar conta de mim. Como contar para o meu filho? E se ele me odiar? E se ele virar viado por isso? E se…? Um milhão de hipóteses se estapeiam para ser a escolhida da vez. Mas eu não me abalo, afinal, eu enfrentei ex-mulher, pai , mãe, periquito, porteiro, a cor vermelha…

Era uma tarde diferente, era uma tarde planejada, preparada para o teatro. Havia barulhos inquietantes, sons de patadas no paralelepípedo. Estávamos em Petrópolis, havia um ar de realeza na cidade que de certa forma legitimava as conversas; um certo clima de arrogância real que nessas horas se faz imprescindível. Precisava ser forte, ter uma postura de pai. Olhei para os olhos azuis da minha cria e me senti em paz, sem culpa. Começo o diálogo:

-“Você acha que sua mãe pensa que eu sou gay?” pergunto tentando um link com o tão proibido assunto.

-“Acho que sim pai, ela veio me perguntar se eu achava.” responde inocentemente meu filho.

-“E se o papai fosse gay? Teria problema?”

-“Não pai, claro que não.”

Eu me encho de orgulho de ter gerado uma criança tão sem preconceitos, tão bem educada ao ponto de entender que as pessoas têm o direito de ser o que são, que não me contenho e como uma lança atiro a verdade em cima do garoto.

-“Pois o papai é gay. “

silêncio

Seus lindos olhos azuis que antes me acalmavam como um oceano, passam a me inquietar quando deles brotam lágrimas de pura emoção. Me apavoro, perco o controle da situação, derrapo na curva, forço o volante e pergunto:

-“Porque você ta chorando meu filho?”

Sem pestanejar ele diz:

-“Porque vão te sacanear papai.”

Preciso comentar essa resposta dele: Existe algo mais puro do que isso? Nossas mentes podres de adulto jamais criariam a hipótese dele pensar em me defender. Ele era a criança. Quem precisa ser defendido é ele!!! Não, sua preocupação era legítima, pura, de uma criança que não foi ainda bombardeada pelos amigos, pela mídia e pela sociedade. Ele não teve tempo de ter o preconceito enraizado na sua alma. Não ficou chocado, não ficou decepcionado, nada! Ficou preocupado em me defender, em me poupar de virar chacota. Nunca tinha ouvido palavras tão lindas de uma criança. Me recuperei e perguntei:

– “Alguém me sacaneia agora? “

-“Não.” respondeu ele.

-“Então… todo mundo sabe, menos você.”

-“E porque você não me contou antes?”

-Porque já é antes. Você só tem 8 anos!

Bem, estou relatando uma das passagens mais intensas da minha vida. Desde então nunca ouvi uma palavra dele que não fosse para me dar força. Ele já está com 14 anos e continua sendo um amigo, filho e colega maravilhoso. Conto isso para acalmar pais que estão na mesma situação em que eu estive e dou um conselho: Conte durante a infância. Na adolescência o preconceito pode já ter corroído a pureza necessária para um filho entender isso de um pai. Boa sorte!

Obs: Esse post é de 14/03/2006, mas só agora, depois de 2 anos, resolvi divulgar esse blog. Por isso apaguei e o repeti aqui hoje. Nesses 2 anos só o havia mostrado para o meu filho e alguns amigos muito íntimos…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

3 Responses to Replay do meu post predileto: "Papai é gay"

  1. Ana Martins says:

    Estou aqui de frente pra esse computador, chorando emocionada e orgulhosa – tamanha beleza dessa sua história. Me pegou desprevenida a resposta do seu filho – imagina para vc! Lindo demais!!!Vou ler seus outros posts em doses homeopáticas, senão derreto além da conta! rsParabéns, Mau.

  2. Nani says:

    Caramba!! cheguei ao seu blog nem sei como…e achei muito bom.Sei q é meio tardio para postar, mas…não tinha como não postar entende?!acho q meu irmão passa pelo mesmo problema, acho q ele não se aceitou ainda e não assume de uma vez, é casado e tem um filho…espero q ele tome uma decisão corajosa como a sua…beijos

  3. edynhosaez says:

    rsrs ousado?? mais do que somos?, estamos exatamente neste ponto da nossa história. Meu atual – sei lá como chamar! – companheiro me lembra o PT, amigo (tenho vários!…) enfim eu e rafael estamos juntos a bastante tempo, e o filhao dele está com 8 anos e começa a reparar em tudo que acontece ao seu redor. Neste domingo dia dos pais, ele veio e deu o presente do pai e o meu! Apesar do "apoio" da ex-esposa do rafael, corre-se o risco dos "maldosos" e aí que a coisa pega! Mas estamos criando o espaço, e tentando fazer com que a coisa seja corrente, sem pressão, sem "tema!". Adoramos seu blog, parabens!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *