Dando uma de paizão 2

Bom, vou ter que dar continuidade ao primeiro post, né?
Alguns conselhos depois e vários dias após o telefonema da minha ex marquei um encontro com o filhão. Jantar fora pra conversarmos.

Como isso é uma prática normal no nosso relacionamento, o bichinho foi com suas armas baixadas. Me despeço da minha mãe e ficamos só eu e meu filho no Shopping. Não é o lugar ideal, eu sei, mas aos 18 anos está pra nascer um adolescente que não vá. Pergunto:

-Onde vamos?
-Não sei pai.

Ele é sempre assim, tranquilão. Adoro isso nele. Parece um ursinho, minha cara.rs
Existe um barzinho que serve uma carne com aipim e cebola na chapa coberto com queijo derretido que só o cheiro já deixa um louco! Meu filho:

-Mas você não queria comer uma coisa saudável?

Sempre me ferro com isso. Tento fazer a cabeça dele pra se alimentar direito e sou o primeiro a comer porcaria.

-Ah! Outro dia a gente começa.

Claro! Penso naquela delícia toda derretida com um pão francês fresquinho
Sentamos.
Conversinha vai, conversinha vem e o garçom lança a pergunta:

-Vão beber o que?

Putz! Imagina aquela comidinha tipo beliscos… O que vai bem? Choooooooooooooooooooooooop beeeeeeeeeeeeeeeeem galaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaado!

– Eu quero um chopp, mas ele não pode porque está bebendo muito.

Que maldade né?

-Pô pai, sacanagem.

Pensei: Pior que é sacanagem mesmo.

-Me vê 2!

Ótimo, estava aberto o caminho para o papo. Instintivamente eu sei que essa é a melhor opção. Tomar um choppinho comigo socialmente é muito melhor do que eu falar:

-Olha aqui,, aprende a beber. Quer beber? Beba pouco, socialmente. (O CHATO)

Tomamos o nosso choppinho, conversamos sobre o porre dele, expliquei que álcool era uma droga e que por isso não se pode subestimar sua força maléfica no organismo, e blá, blá, blá… Pedi mais um pra nós 2 e depois outro, só que no terceiro ele já tinha abandonado o barco sem que eu precisasse falar:

-Não beba mais.

Foi assim, sem stress, sem proibir, sem cair na armadilha da minha ex de fazer um sermão bíblico. Simplesmente tratei com a naturalidade que, para mim, a situação necessitava.

No dia seguinte ele me liga e enquanto estava no fone comigo seu telefone não parava. Convites de todos os lados. Meu filho puxou o pai, é pop! rs. Mas não é isso que interessa. O que interessa é que ouvi ele combinando a saída e dizendo:

-Tá eu vou, mas nem vou beber hoje não.

Se é verdade, não sei. Se falou pra eu ouvir também não, mas o que me interessa é que algo entrou naquela cabecinha dele. Naquela noite, dormi tranquilo. Preenchido por um sentimento que é um misto de orgulho e paz. Orgulho de sentir que ele realmente me escuta, pois sabe a quantidade de merda que eu já fiz e paz porque me libertei de decidir por ele o que lhe faz bem ou mal. A escolha será sempre dele, como a minha sempre foi minha.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
This entry was posted in amor, filho, gay, Pensamentos. Bookmark the permalink.

9 Responses to Dando uma de paizão 2

  1. AD says:

    Quem disse que aipim com carne do sol na cebola não é saudável? Melhor que os Big's da vida. Meu caro, tô vindo aqui através do blog da Vaca. Informação muito importante para quando for repassar os royalties. Abração e a gente se encontra. Excelente semana.

  2. Tolerância Zer says:

    Comento em off… Te amo, MEU MAU!!!! pronto falei… rsrs

  3. Renato Orlandi says:

    aaah que bonitooo rs, tenho ctz que entrou na cabeça dele sim, são essas pequenas coisas que nos lembramos sempre… parabéns, que bom que nao subiu na mesa e ficou gritando coisas biblicas rsrs… boa semana, abrçç!

  4. Lobo Cinzento says:

    AHauhauahauahRealmente, dar um sermão sem seguir a risca as palavras que você diz é complicado, pra não dizer impossivel… Por isso que uma conversa civilizada é sempre uma primeira opção mais viável. Não funciona com todo mundo, mas que bom que (aparentemente) funcionou com seu filho.Que ele não se perca pelos caminhos…Abraços!

  5. Leco Vilela says:

    Opa… bacana a resolução do problema!

  6. CP says:

    Tio, seja meu pai também, por favor. HUASHUASuahsuashNão, é brincadeira cara. Pelo menos ficou tudo bem e ele entendeu a mensagem. Isso que importa…Abraço e uma excelente semana procê.

  7. Wans says:

    Tá vendo, fizeste a coisa certa. Bateu um papo tomando um chopinho. Ao esmo tempo que vc tava flaando algo sério sobre o perigo da bebida, tb estava sendo seu amigo, compartilhando uma com ele. Gostei muito disso. kissesPS, finalmente vi seu curta e achei bacaníssimo. E a vaca tá certíssima, ô lá em casa…

  8. Mulher Asterí says:

    Que legal! Acho que este é o mistério: educar é como andar numa corda bamba…é tudo provisório…Você lidou bem com este episódio e isto é o que conta…no futuro serão outros desafios… e vc vai lidar com eles como eles se apresentarem. Não importa se não teve sermão, sua presença marcou o lugar que o pai precisava ocupar…sua ex até deve ter percebido e estar satisfeita, mesmo que não dê o braço a torcer, afinal, ela é mãe…e a gente só quer o bem dos filhos…bjs

  9. Anonymous says:

    Quanta paz nesta foto.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *