BBB10 R.I.P.

Não há mais dúvidas. Não se trata mais de quem vai ganhar o BBB10 e sim de demonstrar, para toda a sociedade brasileira, que os gays são a minoria e que devem se colocar no seu lugar, aceitar o que lhes for oferecido, qualquer esmola de compreensão, pois como minoria que somos, temos que nos contentar com as sobras e não reclamar. Parabéns a todos vocês, que usaram o fato de pertencer a uma maioria, para poderem exercer a truculência em cima do que é, para vocês, diferente, abominável, promíscuo e libertino. Deve ser muito mais fácil deitar à noite com seu travesseiro da ignorância e não precisar mais lidar com a gente e com a nossa realidade de luta diária para sermos considerados, simplesmente, iguais.

A sociedade brasileira demonstrou, mais uma vez, que não está nem aí. Eles não gostam do Dourado e sim do que ele representa: A tirania heterossexual vigente e hipócrita, que sabe-se lá porque cargas d’água, se sente tão ameaçada por nós. Não tem explicação para esse fascínio pelo Dourado, a não ser a vontade de oprimir os gays, de nos enfiar, de novo, pra dentro do armário a ponta pés. Todas as manifestações gays, todas as conquistas árduas por um espaço maior na mídia, tudo os incomodava. Até que veio a chance de usar o voto. Essa ferramenta da democracia importantíssima que no Brasil só perpetua a ignorância de um povo que não pesquisa, não se educa e nem ao menos quer saber sobre o que se está votando. A votação do BBB10 virou pecuínha, implicância, mesquinharia e revanche de pessoas que não sabem conviver com as diferenças e se exaltam, apenas, através da opressão ao mais fraco. Ser gay não quer dizer ser fraco, mas numa votação, se você é a minoria meu amigo, já era, você é o mais fraco. O que importa é que a vida dessas pessoas, que fizeram questão de entrar numa guerra virtual e muitas vezes real aos gays, não mudará em nada caso o Dourado venca o BBB10, fazem isso pelo simples prazer de atormentar, linchar e difamar. Sabe? Que nem na escola. Exatamente como os nazistas de classe média que culpavam seus fracassos financeiros aos bem-sucedidos judeus da Alemanha. A culpa de toda libertinagem brasileira é dos gays e de toda falsidade também. Somos, para eles, tudo de ruim, porque isso os faz ser os “tudo de bom”. Sempre foi preciso culpar. Outrora, foi a vez dos negros, antes ainda das mulheres, das bruxas, dos índios, e a história não ensina nada. Tudo se repete.

Minha maior tristeza é que a história dos gays não tem um fim, nunca teve e talvez nunca terá. Tenho a impressão que viveremos a vida toda clandestinamente. O Brasil, esse país que tem tudo para ser um exemplo de aceitação, essa mistura étnica que acolhe a todos, que tem o fervor de um país em ascensão, que tem carnaval, futebol e cerveja, podia ter mostrado ao mundo que tem também o dom e o destino da aceitação. Mais uma vez perde a oportunidade de ser melhor do que é. Ao invés disso, retrocede e nos expõe ao debate mais baixo nível sobre a homossexualidade que já presenciei. Foi um festival de xingamento, aqui mesmo nesse blog, nos forums e nas salas de bate papo. Li e vivi coisas que me fizeram crer que esse blog e uma voz ativa, agora, mais do que nunca, são extremamente necessários para que, mesmo que eu sozinho não mude absolutamente nada, levante questões atuais e principalmente inteligentes sobre o que é ser gay, pai, filho ou parente, numa sociedade heterocêntrica e homofóbica como a nossa.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
This entry was posted in BBB10, briga, filho, gay, homofobia, justiça, preconceito, rede globo, torcida anti dourado, violencia. Bookmark the permalink.

7 Responses to BBB10 R.I.P.

  1. Anonymous says:

    Testo maravilhoso…concordo em número, gênero e grau!!!

  2. Paulo Braccini says:

    nada para comentar a não ser parabenizar pela denúncia, pelo desabafo, pela inteligência e criticidade … mas a luta continua amigo … nada nesta vida é simples muito menos conquistas de respeito e direitos …bjux;-)

  3. Lobinho says:

    Caracas,anos longe do Brasil e parece que a populaçao está mais homofóbica.Beijos.

  4. Guy Franco says:

    Eu me esqueço de abrir a janela. Parece que tem um Brasil lá fora, é isso?

  5. CP says:

    Agora está feito, já era.Dourado ganhou e o que eu sinto? Vergonha. Essa é a palavra… :/

  6. Allan says:

    Publiquei a respeito no meu blog.espero que aprove =)http://edadicilpitlum.blogspot.com/2010/04/hospedeiros-da-aids.html

  7. Anonymous says:

    medeiros. O texto é realmente bom, parabéns pela luta. Vivemos sim em um país homofóbico e a vitoria de Dourado foi a maior palhaçada que já vi, como é que um homem cheios de preconceitos e arrogância pode representar uma sociedade como a nossa? Mas parece que pode né… vivemos em uma sociedade hipócrita e homofóbica.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *