Guia de comportamente no cinema para imbecis!!


Nossa, nada me irrita mais do que gente falando atrás de mim no cinema. A infeliz da racha resolveu ser a comentarista do filme: “Alice, no país das maravilhas”. O auge foi na hora que a lagarta se transforma e a desgraçada ficou falando:

– Vai virar borboleta!!!

O que será que passa na cabeça dessas pessoas?Será que são como os motoristas de final de semana? Como nunca vão ao cinema, quando vão, não sabem se comportar, ou são simplesmente espíritos de porco que não estão nem aí pro coletivo? Tem gente que realmente não nasceu pra viver em sociedade! Puta que o pariu!!! Eu pressentí que ia dar merda quando no trailer de Toy Story apareceu o Ken ( versão homem da Barbie) dizendo:

– Eu não sou brinquedo de menina!

Muito engraçado isso, mas a infeliz da comentarista tinha que soltar a pérola:

Boiola.

Ai que raiva. Mas me contive, afinal era domingo e está todo mundo dizendo que estou ficando muito intolerante. Calei-me. Lasco um beijão na boca do meu namorado e fico rindo por dentro. Começa o filme. Sem querer estragar, mas vou contar o começo senão perco o fio da meada. Tem um lorde querendo casar com a Alice que é BEM afeminado. Acaba a cena e o imbecil que está com a comentarista lança algo do tipo:

-Bichona!

Ahhhhhhhhh. Já tava ficando puto a essa altura. Bom, meu namorado vendo minha cara de saco cheio, manda um:

-shhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhiiiiuuuuuuuuuu (BEM ALTO!)

O casal resmunga e continua falando como se estivessem em casa. Resumo da ópera: Eu viro e falo:

– Temos uma comentarista agora!

Segue o lance da borboleta e o meu namorado manda:

-Jura????

E se espreguiça tapando a visão deles. O babaca do cara fala:

-Vai virar uma gazela.

Olha só! Se isso tudo não é homofobia, eu não sei o que é! Fiquei calado. Sabe por que? Não tem nada que eu possa fazer a não ser meter a porrada. Cadê as leis que nos protegem. Chamar um gay de gazela deveria ser igual chamar um preto de macaco. Mas não! Sou radical, né?

Só sei que daqui pra frente o cinema vai ser aqui em casa, no surround mesmo! Povo sem educação esse tal de brasileiro, vou te contar!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
This entry was posted in beijo gay, cinema, criminalização, homofobia, porrada. Bookmark the permalink.

10 Responses to Guia de comportamente no cinema para imbecis!!

  1. Edu says:

    Fosse só o brasileiro tava "bom"(?). Mas a gente chega lá (em 2012, quando tomo mundo vai morrer mesmo…). Beijo!

  2. Natalie S. Dowsley says:

    argg!!! que ódio! Pior, realmente, é a sensação de "não há nada o que fazer"!Mas, tenha certeza, não é só você que sofre com a falta de educação e preconceitos alheios… e não é só de gente mal educada que é feito o mundo. Isso não muda o problema, talvez nem "console"… mas é, ao menos, a esperança de que nada está perdido!Abraço!p.s.: Para os homofóbicos mal educados que estavam atrás de vocês, acho que a melhor resposta, o maior "tapa na cara" que você podia dar, você deu: o "beijão na boca do namorado"! Para quem é preconceituoso, isso é "agressivo"! Estou rindo só de imaginar a cara deles! Muuuito bom! 😉

  3. Leco Vilela says:

    Se você se priva por conta dessas diferenças e dessa homofobia social, teóricamente eles "vencem"… Pois eles vão continuar homofóbicos e vão continuar sendo mal educados.

  4. Allan says:

    continue indo ao cinema, em casa não é a mesma coisa.achei impressionante como a comentarista é inteligente, ela advinho que a lagarta ia virar borboleta!!será que é porque assistiu o desenho? kkkquanto a virar gazela, puts q coisa, e ele que já é um asno?

  5. Cristiano Contreiras says:

    Parabéns pela proposta do blog, te sigo!

  6. Natalie S. Dowsley says:

    Você viu o texto de Contardo Calligaris, na Folha de S.Paulo de hoje? O assunto foi a adoção por casais homossexuais e a opinião foi bem interessante.Vou postar lá no blog pra você ler. Dá uma conferida!Abraço!

  7. Diego says:

    Era cinema de shopping? Porque, não sei se você concorda, mas ultimamente tenho sentido que o público de cinema de shopping anda muito mal educado. Talvez porque o cinema seja apenas mais um lazer dentre tantos oferecidos ali. O povo de cinema de bairro vai pra ver o filme, então, parecem mais respeitosos. Não sei o que você acha.

  8. Papai Gay says:

    Diego, não sei se o público bairrista é mais bem educado, fato é que se for filme de hollywood, esqueça, vai ter confusão. O povo quer comer pipoca, cachorro quente, ver o filme, contar as novidades, falar mal das atuações e atender ao celular, tudo alí no escurinho do cinema! NAO DÁ, NÉ? Aluga a porra do filme e vai se catar! Eu fico quietinho, cinema pra mim é pre prestar muita atenção e se eu não gosto, vou embora! Não fico reclamando! Ah! Saco, viu!

  9. Diego says:

    Mmmmm, eu fui ver "A hora do pesadelo" num xópim da Barra e, nossa, foi literalmente a hora do pesadelo. Agora, quando fui ver Chéri no Espaço Botafogo com uma amiga blogueira, nossa, foi tão mais tranquilo…Será que, além do local onde o filme é exibido, o apelo do filme também influi?Antropologia urbana para tempos contemporâneos.

  10. Helô says:

    Nossaaaa…é só oque venho dizendo ultimamente. As excessões (educados, civilizados..) acabam sendo penalizadas, mas é muito difícil não concordar quando dizem que este é um povinho atrasado e demente. Sou mãe e sou lésbica. E tenho medo do futuro neste país..Abraços,

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *