Beijaço na Copa!

Quem diz que não sofre preconceito no seu dia a dia, ou é mentiroso, ou muito alienado, ou quem sabe até surdo. Dois incidentes recentes me fazem escrever esse post. Um, onde o preconceito foi a nocaute e outro no qual ele reinou inabalado.

Estava, muito bem, assistindo ao primeiro jogo do Brasil da Copa na Marina da Glória com meu namorado, conversando e tal, meio próximo demais para sermos meros conhecidos, enquanto o Brasil estava lá, em algum lance de bola que não animava ninguém. Então, a atenção se voltou para nós. Alguns olhares curiosos vinham em nossa direção de um dos camarotes, cheio de playboyzinhos, com excesso de testosterona e sem algum tipo de “simancol”. No meio daquela bagunça toda, típica dos jogos da seleção, começa um corinho:

– Beija! Beija! Beija! 

Eu, sem saber o por quê daquilo, fiquei na minha, quando meu namorado falou:

– Me beija.

Como eu adoro essas provocações, beijei, sem questionar. Quando parei, tinha uma galera de boca aberta, sem acreditar no que via e eu obviamente adorei. Depois, as meninas que estavam com os caras vieram nos cumprimentar e dizer que tínhamos mandado muito bem, que os caras que fizeram aquilo sempre fazem essas brincadeiras idiotas com desconhecidos e que na verdade eles nem achavam que nós éramos gays. SE FUDERAM!

No outro caso que vou relatar, eu simplesmente não tive a presença de espírito do caso anterior. Às vezes nem vale a pena, às vezes o silencio é a coisa mais digna, às vezes precisamos engolir uns sapinhos mesmo, infelizmente… Fomos malhar na praia, arpoador, paraíso. Levantar pesos ao ar livre, de cara pro mar, só no Rio. Bom, nada é perfeito. Como o local era público, não estávamos sós. Tinha que ter um pseudo hétero, imbecil e cheio de opiniões formadas que, tipicamente, adoram as exaltar aos quatro ventos. O ridículo falava pra quem quisesse ouvir, que foi passear com a namorada (sei…) no aterro e que era impressionante a quantidade de viados que andavam por lá. Eu fingi que não ouvi, saí de perto, mas é impressionante como nesses casos esses idiotas fazem questão de falar alto. Fui obrigado a compartilhar os pensamentos desse retardado. Pra piorar, ele falou que tinha viado pendurado na árvore TREPANDO, e que um monte de viados ficavam entrando rapidinho por uma porta de uma sauna, e que todos os globais iam nessa sauna, e blá, blá, blá.

Não pude deixar de pensar que se realmente fosse crime a homofobia, esse imbecil falaria dessa forma de “viados”. Conclusão: Se você é gay e insiste em dizer que não sofre preconceito algum no seu dia a dia, I’ve got one thing to say: COTONETE!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
This entry was posted in covarde, gay, homofobia, preconceito, violencia. Bookmark the permalink.

10 Responses to Beijaço na Copa!

  1. Lito says:

    Acho que é hipocrisia quando um gay diz que não sofre preconceito, seja ele afeminado ou não.Ou então, uma mera tentativa de NÃO SOFRER com o preconceito,uma fuga?Talvez.Um dia eu estava na casa da minha tia, quando ela abriu o jornal abismada e , ao ler a noticia, me fez um seguinte comentário:_Só pode ser fim de mundo mesmo.Não acredito que vão abrir uma escola para essas ABERRAÇÕEZINHAS. Eu perdôo, por que ela é uma senhora mais velha e era de uma outra geração.Geração no tempo em que mulher casava virgem e tudo era muito escondido.Precisamos também tentar entender as pessoas que são mais velhas e dar um desconto.Mas acho inadmissível uma pessoa da nossa geração ter preconceito contra homossexuais.É admirável atitudes como a sua e do seu namorado.Acredito eu que se todos os gays tivessem a mesma coragem, talvez as coisas fossem um pouco mais diferentes…PARABÉNS PELO BLOG!

  2. Wans says:

    Se eu tivesse com marido num bar e gritassem o memso, eu tb tascaria um beijo. Fez bem!E concordo com o 2º relato, já presenciei garotão falando viado só para chmar a atenção. Confesso, não tive coragem para debater. Mas que dá raiva, dá!

  3. Caesar Moura says:

    Adoro quando vc tem presença de espírito, polêmico! Rs Mas torço pelo dia em que beijar meu namorado em público deixe as pessoas de boca aberta de inveja e não por choque ou pq acham errado (Ainda q Mateus é lindo e devia sim ter gente ali morrendo de inveja! Rs). Mas com gente como vc, que coloca a boca no mundo mesmo, os Seguidores maravilhosos de F40 e tanta gente aí fora, a sociedade chega lá! Acredito nisso! Bjs, Mau!

  4. Papai Gay says:

    Lito, caramba, "aberraçõezinhas" foi FODA! Tomara que um dia você dê um fora daqueles nessa tia.

  5. Leandro says:

    Yes, cotonete neles ou nelas!

  6. hellomotta says:

    Hoje sinto o mundo bem mais amigável a nós, mas continuo vendo o preconceito passeando livremente por aí. Enquanto isso, tenhamos força!Ah, tem que incluir o Anthony garotinho nessa sua lista, ou você esqueceu da célebre "Se Deus fizesse o homem para casar com homem, não seria Adão e Eva, teria feito Adão e Ivo"?

  7. Cadu says:

    hahahahahahahah eu moro em goiania e aqui quase não tem mais esses idiotas que fazem essas coisas pra aparecer em publico, na verdade quando dois caras são vistos em publico as pessoas olham, alguns riem, fazem comentarios mas só rrsrsrsrssrs

  8. BinhoSampa says:

    Infelizmente teremos que conviver com isso por muito tempo porque ainda existirão alguns imbecís… faz parte… apenas temos que tirar de letra essas saídas…Abs :-)

  9. Diego says:

    Cotonete! Adoro! Troféu Cotonete neles.

Leave a Reply to Papai Gay Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *