Amigos ou Cobras.

Para direita. Cobras. Esquerda. Idem. Sigo em frente. Ops! Cobras! Que coisa… Venenos. Críticas. Inveja. Despeito. Ódio. Um mar de energia ruim irradia em minha direção. Será só comigo? Onde estão os amigos, as boas companhias, meus camaradas? Nos perdemos nesse esquema fast-friends frenético do mundo atual. Melhores amigos de hoje, daqueles de contar intimidade, de jurar amor eterno, de confiar plenamente, de sofrer a dois, são os que amanhã estarão lentamente nos secando, nos tirando o que temos de melhor, nos sugando a essência. Estou fraco, quero a amizade infantil de jogar queimado nas ruas da zona norte e suas noites passivas que só um garoto de 8 anos enxerga. Tudo é novo, tudo é claro, tudo é possível. Juras de amor eterno são eternas. Um ano é uma eternidade nessa idade. Lembra das férias da infância? Posso jurar até hoje que duravam um ano inteirinho. E os 18 que nunca chegavam, você fazia 20 mas não fazia 18 de jeito nenhum. E quando fez, ele durou 3 anos. Tenho certeza! 2000 foi ontem. Estou errado? 8 anos passam agora com se fossem 1! E é assim que as amizades estão se comportando. São instantes de uma vida que parece mais uma Polaroid antiga e enferrujada. Nascem instantaneamente, do nada, de um momento de felicidade, de um encontro de almas, você os percebe e se abre, como se fosse ainda aquela criança da zona norte, você acredita no momento, “carpe diem”, mas como as fotos, desbotam e somem com o tempo. E o que resta? O balaio de cobras. Os que já não eram amigos ficam eternamente a te lembrar que você não tem amigos. Nem precisam falar. Você os olha e lá está: -“Seu merda, você vai se fuder na vida. Eu que vou conseguir”. A mordida dói. A cobra era venenosa.
E nem pense em tentar expor sua felicidade. Esse é o maior erro. Não exalte suas conquistas. Não fale NADA! Vou te contar um segredo. A sua felicidade é SUA! Guarde a sete chaves, como se fosse um tesouro. Isso se sua felicidade for realmente felicidade. Existem milhões de falsas felicidades. Um carro, uma casa, uma roupa… Você pode ser vítima de uma delas sem saber, facilmente. Eu não, eu quero uma felicidade Epicurista. Que como Amélia: Epicurio que era feliz de verdade. Mas como ser feliz sem os verdadeiros amigos? Para ele, um dos pré-requisitos para a felicidade era justamente se rodear de amigos. Amigos. Eita palavrinha pequena e enorme ao mesmo tempo. Quando um conhecido vira amigo? Por que? E pra que? Para Oscar Wilde o tempo se encarregava disso, e pra mim também, pois ele tem uma frase ótima para essa ocasião, aliás, tem frases ótimas pra tudo. Quem não o conhece corra a uma livraria imediatamente. Bom, ele dizia que : “A amizade é muito mais trágica que o amor, dura mais.” Isso talvez lá em 1800, pois na era do fast-friends, nem um nem o outro duram. Mas como distinguir os que torcem por mim de verdade? E será que essa torcida deseja pra mim o que eu também desejo? De nada me adianta alguém querer me ver engravatado num emprego de 8 às 18. Enquadrado. Enjaulado. Moldado. Morto-vivo. Não quero isso! Às vezes temos que ser considerados loucos, rebeldes ou até mesmo irresponsáveis. São rótulos que acalmam os fast-friends. Deixe. Você nunca terá o controle sobre os rumores a seu respeito. Ria deles. Use a seu favor pra dar uns “xiliques” de vez em quando. Você já é doido mesmo, ninguém vai reparar.
Mas esteja preparado, pois terás, invariavelmente, uma reação social. Todos andam com uma tampa de panela que ao primeiro sinal de fumaça te abafarão, sufocando tudo e todos. Sufocar o que é diferente não é novidade. Toda mudança comportamental que se preze passou por isso, desde o Cristianismo aos Hippies o novo foi vítima de perseguição. É muito fácil rejeitar o desconhecido. Isso é válido apenas para os covardes, é claro. Portanto, não ouse se destacar numa sociedade competitiva como a nossa. Muito menos virar gay depois dos 30, isso é pecado mortal! Pensando bem, ouse, mas esteja preparado com seu kit anti-falso-amigos. Se convença que você pode ser o que quiser, ter o que quiser e fazer também o que desejar. O que é uma grande ilusão. A não ser que você se torne um hermitão! Mas se convença que isso é possível.Use sua inteligência, sem arrogância, pra saber que apesar de você não ser imbatível, vai ser atingido, e que vai doer. E que serão justamente esses ex-amigos que te machucarão mais, pois possuem mais munição contra você, as armas inimigas serão os seus segredos revelados nos tais momentos em que você jurava estar vivendo um instante sublime de pura amizade. E eu bem que avisei pra guardar sua felicidade pra você! Mas tem também os fast-friends do tipo que gosta de manter as aparências.Esses amigos fazem um drama do tipo: “-Ah! Você é assim, mas eu te aceito assim mesmo”. Ria, este é o recibo que prova sua superioridade. E por que isso? Porque as pessoas não fazem mais do que sua obrigação em aceitar o que você é. Não se justifique jamais, senão de nada adiantaria todo o seu sofrido processo de transformação. As pessoas que se julgam civilizadas, e que vivem em sociedade cobrando umas das outras e as condenando à simetria populacional, não passam de pessoas descerebradas e sem personalidade, verdadeiros cordeiros “nonsense”. Não dê ouvidos, não se abale, siga em frente. Ops! Outra cobra? Cuspa na cara dela e dê as costas. Menos uma no teu caminho.

obs: Todo mês eu faço uma re-postagem de um texto antigo.

Esse texto é uma re-postagem para o mês de agosto.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
This entry was posted in amigos, Pensamentos. Bookmark the permalink.

10 Responses to Amigos ou Cobras.

  1. meninas com meninas says:

    otimo post!!realemente no mundo gay ha muitos amigos falsjososadorei o termo fast friendsrsssarrazouto seguindo!da uma conferida la no meu depois se quiserbjoss

  2. Edu says:

    Eu também procuro amigos. Ou um amigo, que seja. Entendo que é difícil – aos 8 anos todos ficavam amigosprasempre em alguns minutos de brincadeira juntos. Mas até esse prasempre falhou em muitos casos. Quero um amigo, que seja. E se não for esse amigãopratodasashoras, pelo menos que eu saiba amá-lo (e a você) da melhor maneira possível – sem frescura, sem falsa cobrança, sem condicionamento!

  3. Leandro says:

    O post "vale a pena ver de novo".

  4. FOXX says:

    super a ver com meu último post né?quase um conselho diretamente pra mim. =)

  5. Vaca Jersey says:

    Ai, papai… te entendo perfeitamente! Hehehehe! Hugz, man!

  6. Sr. Frodo says:

    Acredito que ter e fazer amigos de verdade esteja difícil em qualquer tipo de situação ou local, independente de orientação sexual. Não sei se é por conta desse individualismo exarcebado, ou esse consumismo todo, ou ainda essa loucura de trabalho ou estudo…o que eu sei é que as pessoas andam cada vez menos com habilidades sociais. O povo desaprendeu a fazer amizade. E, quando fazem, são tão impacientes. Qualquer motivo que desagrade, já vira briga, intriga, fofoca. Ninguém estende mais a mão, ou tem paciência pra construir algo mais duradouro.

  7. Papai Urso do Interi says:

    Não só no universo homo, no hetero também, pessoas invejosas são tão numerosas quanto estrelas no céu, são um cancer que tem que ser identificado cedo e logo extirpado, do contrário tomam conta da situação e ferram tudo ao nosso redor (o pessoal, o profissional, o familiar, o financeiro, tudo enfim…) TINHA UMA TRICHA ULTRAREBOLATIVA, COLEGA DOS TEMPOS DE FACULDADE, MAS QUE NINGUÉM CONFIAVA, FUI EU LÁ ENTÃO, COM DÓ DA POBREZINHA, SER CONFIDENTE E AMIGO DA DESPREZADA, LÁ PELAS TANTAS DESCOBRI QUE ME BOICOTAVA DIRETO, QUANDO ME ABRI PRÁ ELE QUE EU ERA GAY TAMBÉM, fez ATÉ campanha interna contra mim (ainda dizem que gay não tem preconceito contra gay!), me puxou o tapete em diversos empregos e eu lá começando a carreira e todos me fechando as portas,… e eu, tolinho, sem entender o porquê. Desde então tenho um olho clínico para localizar bibas-do-mal!

  8. Papai Gay says:

    Pois é, Papai Urso, vocÊ está certíssimo. São as piores!

  9. Títi says:

    Choquei! rolou muita identificação! Agora estou preparando O cuspe! e vai ser ácido!

  10. Rafa says:

    Eu tenho 24 anos… E tenho amigos (não muitos) que sei que são para vida toda! Amigos que já provei que independente da distância ou do tempo sem contato, nada muda!Eu não faço questão de amizade. Não vivo por aí procurando amigos íntimos. Os que eu tenho, são pq tinham que ser. Se me perguntar quando começou, não sei responder. Se eu busquei provar a amizade de cada um??? Não! As provas vieram e os que ficaram, ficaram pq que quiseram! Logo, os reconheço como amigos. No total: 4 amigos, dentre eles uma mulher.Anos de amizade! Algum ato de falsidade? Me recordo apenas de 1 com 1 deles. Mas nada aconteceu. Este provou que amigos de verdade tbm erram e sabem reconhecer isso e nunca repetir.Acho que por isso eu não ligo pra buscar amizade. Os amigos que tenho não escolhi e sinto que eles não me escolheram tbm. Os que me escolheram pra ser amigo, acabaram sendo cobras. Mas não sofri, pq não os consideravam.As amizades que tentei escolher, eu percebia um interesse da minha parte. Na maioria das vezes, era algum carinha que eu fiquei a fim. kkkk… Ou seja… O que teve que ser foi e está sendo!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *