Lei da homofobia não é fascista, como disse a VEJA.

Eu não queria, mas não resisto. Comentaram sobre esse colunista, Reinaldo Azevedo, da Veja aqui no blog, e que ele comparava a PLC122 ao AI-5 da época da ditadura. Eu já previa os mesmos argumentos de sempre: que queremos ser considerados especiais, que estaremos indo contra a liberdade religiosa, que os empregadores iriam pensar mais ao admitir os gays em suas empresas, etc. Mas o cara é inteligente, devo admitir. Ele começa se dizendo a favor da união civil, e que também concorda com a adoção por casais homossexuais “contanto que não hajam heteros disponíveis” ( isso pra mim é homofóbico pra caralho) só falta o jargão de sempre: Não sou homofóbico, tenho vários amigos gays… Dessa forma consegue a simpatia da classe média, que pensa, em sua maioria, igualzinho a ele, e que é o alvo principal da revista. Mas, vamos ao que interessa e debater seus argumentos mais do que cansados.

Primeiro absurdo:

“AI-5 gay já começa a satanizar pessoas; se aprovado, vai provocar o contrário do que pretende: acabará isolando os gays”
 Pronto, começa com a política do terror. Os heteros ficam com medo de serem satanizados pelos gays e os gays de serem discriminados no trabalho. Que eu saiba, atualmente quem são satanizados o tempo todo são os gays. Os heteros estão em maioria, nem que quizessemos conseguiriamos disqualificar toda a classe heterossexual. Já os gays, como minoria que são, já sofrem, e muito, com esse rótulo. Quanto ao trabalho, o que a lei visa é a não demissão por motivo de orientação sexual. Nós só não somos discriminados se mentirmos sobre nossa sexualidade. Só cai nessa, de que vamos ser isolados no mercado de trabalho, quem é burro, pois já somos discriminados!

Segue o texto defendendo o reverendo Augustus Nicodemus Lopes, chanceler a Universidade Mackenzie e seu texto homofóbico publicado no site da Universidade:
“Quanto à chamada Lei da Homofobia, que parte do princípio que toda manifestação contrária à homossexualidade é homofóbica (…), a Igreja Presbiteriana do Brasil repudia a caracterização da expressão do ensino bíblico sobre a homossexualidade como sendo homofobia, ao mesmo tempo em que repudia qualquer forma de violência contra o ser humano criado à imagem de Deus, o que inclui homossexuais e quaisquer outros cidadãos”.

Respondam: o que há de errado ou discriminatório nesse texto? A PL 122 nem foi aprovada ainda, e as perseguições já começaram.

Respondo sim: Toda manifestação contrária à homossexualidade é homofóbica, CLARO! Uma manifestação contra o fato incontestável de se ser negro não é racista? Você falar que AQUELE negro é ladrão pode não ser racista, como falar que AQUELE gay é promíscuo, mas quando se fala PRETO É LADRÃO ou VIADO É PROMÍCUO,  fica clara a perseguição de toda uma classe de cidadãos. O ensino bíblico sobre a homossexualidade é HOMOFÓBICO. Será que não existem outros ensinamentos bíblicos que não gerem violência contra seres humanos para serem ensinados? Me recuso a acreditar que os príncipios religiosos seculares não sobreviveriam sem esse trecho de Leviticus. Por que não vejo cartazes nas portas de rodízios japoneses protestando contra o consumo de camarão que, segundo a bíblia, também é uma aberração? É só para infernizar a vida das minorias mesmo. Não tem outra explicação. O ser religioso precisa se sentir superior ao próximo, só assim ele se acha importante na sua existência medíocre.

Ele segue citando trechos da PLC122:
Leiam um trecho do PL 122:
Art. 4º A Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1999, passa a vigorar acrescida do seguinte Art. 4º-A:
“Art. 4º-A Praticar o empregador ou seu preposto atos de dispensa direta ou indireta: Pena: reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco)anos.”
Art. 5º Os arts. 5º, 6º e 7º da Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1999, passam a vigorar com a seguinte redação:
“Art. 5º Impedir, recusar ou proibir o ingresso ou a permanência em qualquer ambiente ou estabelecimento público ou privado, aberto ao público: Pena: reclusão de 1 (um) a 3 (três) anos.”

Para demitir um homossexual, um empregador terá de pensar duas vezes. E cinco para contratar — caso essa homossexualidade seja aparente. Por quê? Ora, fica decretado que todos os gays são competentes. Aliás, na forma como está a lei, só mesmo os Leiam um trecho do PL 122:
Art. 4º A Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1999, passa a vigorar acrescida do seguinte Art. 4º-A:
“Art. 4º-A Praticar o empregador ou seu preposto atos de dispensa direta ou indireta: Pena: reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco)anos.”
Art. 5º Os arts. 5º, 6º e 7º da Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1999, passam a vigorar com a seguinte redação:
“Art. 5º Impedir, recusar ou proibir o ingresso ou a permanência em qualquer ambiente ou estabelecimento público ou privado, aberto ao público: Pena: reclusão de 1 (um) a 3 (três) anos.”

Para demitir um homossexual, um empregador terá de pensar duas vezes. E cinco para contratar — caso essa homossexualidade seja aparente. Por quê? Ora, fica decretado que todos os gays são competentes. Aliás, na forma como está a lei, só mesmo os brancos, machos, heterossexuais e eventualmente cristãos não terão a que recorrer em caso de dispensa. Jamais poderão dizer: “Pô, fui demitido só porque sou hétero e branco! Quanta injustiça!”. O corolário óbvio dessa lei será, então, a imposição posterior de uma cota de “gênero”, “orientação” e “identidade” nas empresas. Avancemos.
Ah sim, quer dizer que os  brancos, machos, heterossexuais e eventualmente cristãos são demitidos? Nunca ouvi falar disso. Agora, os gays… É muita canalhisse desse colunista insinuar que algum dia, essa classe, que é a maioria, vai precisar de apoio legal para ter seus direitos garantidos. Que argumento xulo!


“Art. 6º Recusar, negar, impedir, preterir, prejudicar, retardar ou excluir, em qualquer sistema de seleção educacional, recrutamento ou promoção funcional ou profissional: Pena – reclusão de 3 (três) a 5 (cinco) anos. ”

Cristãos, muçulmanos, judeus etc têm as suas escolas infantis, por exemplo. Sejamos óbvios, claros, práticos: terão de ignorar o que pensam a respeito da homossexualidade, da “orientação sexual” ou da “identidade de gênero” — e a Constituição lhes assegura a liberdade religiosa — e contratar, por exemplo, alguém que, sendo João, se identifique como Joana? Ou isso ou cana?

SIM! Terão que ignorar ou, se preferirem, ensinar que o pensamento existiu a centenas de anos atrás e que não tem o menor cabimento nos dias de hoje. Cristãos, muçulmanos e judeus não possuem filhos gays nessas escolas? É certo ensinar a essas crianças que já têm a consciência de que são diferentes, que o diferente é sinônimo de aberração? Claro que não. Elas são diferentes sim, mas nunca inferiores. Quanta morte por suicídio infantil seria evitada. Portanto, não me venha com essa de tradição religiosa a qualquer preço. Qual é o absurdo de  assumir que a posição religiosa é ultrapassada, se isso vai poupar vidas? Veja a igreja, agora, defendendo o uso da camisinha na prostuitição, quantas vidas seriam salvas se tivessem recuado antes? Façam o mesmo com os gays!

  Art. 7º A Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, passa a vigorar acrescida dos seguintes art. 8º-A e 8º-B:
“Art. 8º-B Proibir a livre expressão e manifestação de afetividade do cidadão homossexual, bissexual ou transgênero, sendo estas expressões e manifestações permitidas aos demais cidadãos ou cidadãs: Pena: reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos.”

Pastores, padres, rabinos etc. estariam impedidos de coibir a manifestação de “afetividade”, ainda que os fundamentos de sua religião a condenem. O PL 122 não apenas iguala a orientação sexual a raça como também declara nulos alguns fundamentos religiosos. É o fim da picada! Aliás, dada a redação, estaríamos diante de uma situação interessante: o homossexual reprimido por um pastor, por exemplo, acusaria o religioso de homofobia, e o religioso acusaria o homossexual de discriminação religiosa, já que estaria impedido de dizer o que pensa. Um confronto de idéias e posturas que poderia ser exercido em liberdade acaba na cadeia.

Claro que os pastores, padres e rabinos têm que ser impedidos de coibir a manifestação de afetividade indo contra os fundamentos de sua religião. Algum desses defende vender suas filhas para a escravidão? Isso também faz parte dos fundamentos religiosos. Alguém vai assassinar quem plantar dois tipos diferentes de grãos em sua fazenda, como manda a bíblia? Se podem fazer vista grossa a esses fundamentos, porque não podem deixar os gays em paz? E pior, eles escolhem justamento o trecho que fala que os gays são aberração e simplesmente “”esquecem” dos outros. Tão conveniente.
Quanto a igualar a orientação sexual à raça, acho super válido. Tanto a orientação sexual, quanto a raça não são escolhas, nascemos. Essa igualdade facilita o entendimento das massas, que insiste em achar que somos gays por falta de vergonha na cara, ou por criação errônea. 
Quando esse colunista fala que haveria um confronto de idéias entre o pastor e o homossexual, chega a me dar ódio. Para o pastor se trata de defender suas idéias homofóbicas, mas para o homossexual, ele estaria defendendo o seu ser. O homossexual não tem a “idéia” de que é homossexual, ele apenas “é”. Assim como o pastor simplesmente “é” homofóbico por condenar o que um ser humano é. O pior é que o homossexual não nasceu assassino, nem ladrão, nem algo que possa ferir o convívio social. Ele simplesmente AMA outros homens. Querer perpetuar a idéia de que somos aberrações por amarmos é surreal demais. Logo, se existem pessoas na sociedade, que mesmo assim desejam nos atacar, elas devem ser impedidas, sim! 


Mas o Ai-5 mesmo vem agora:
“Art. 20. Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero:
§ 5º O disposto neste artigo envolve a prática de qualquer tipo de ação violenta, constrangedora, intimidatória ou vexatória, de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica.”

Não há meio-termo: uma simples pregação contra a prática homossexual pode mandar um religioso para a cadeia: crime inafiançável e imprescritível. Se for servidor público, perderá o cargo. Não poderá fazer contratos com órgãos oficiais ou fundações, pagará multa… Enfim, sua vida estará desgraçada para sempre. Afinal, alguém sempre poderá alegar que um simples sermão o expôs a uma situação “psicologicamente vexatória”. A lei é explícita: um “processo administrativo e penal terá início”, entre outras situações, se houver um simples “comunicado de organizações não governamentais de defesa da cidadania e direitos humanos.” Não precisa nem ser o “ofendido” a reclamar: basta que uma ONG tome as suas dores.

Que bom que não há meio termo, as leis devem ser claras: atacar, ridicularizar, constrangir os gays por serem gays tem que dar cadeia, a coisa está totalmente fora do controle, qualquer hetero se acha no direito de falar mal de viado, incitar a violência contra, e esbravejar aos quatro ventos seu ódio e repúdio pelos gays.

A PL 122 institui o estado policial gay! Que drama!!! E o chanceler no Mackenzie, Augustus Nicodemus Lopes, já é alvo dessa patrulha antes mesmo de essa lei ser aprovada.

O que querem os proponentes dessa aberração? Proteger os gays? Não há o risco de que aconteça o contrário? A simples altercação com um homossexual, por motivo absolutamente alheio à sua sexualidade, poderia expor um indivíduo qualquer a um risco considerável. Se o sujeito — no caso, o gay — for honesto, bem: não vai apelar à sua condição de “minoria especialmente protegida”; se desonesto — e os há, não? —, pode decidir infernizar a vida do outro. Assim, haverá certamente quem considere que o melhor é se resguardar.

Isso já é uma realidade! Os gays já são discriminados. E não se trata de proteção especial, é uma forma de defesa, pois demissões já existem por orientação sexual. 

É possível que os empregadores se protejam de futuros dissabores, preferindo não arriscar. Esse PL empurra os gays de volta para o gueto.

Olha o terrorismo de volta. Esse colunista usa o medo e a insegurança dos gays inrustidos implantando a dúvida de que essa lei nos prejudicaria. Isso é muito baixo. É nos condenar ao eterno armário, à sub-cidadania, à mentira eterna e à negação do que somos. Não tem nada que enfraqueça mais uma causa do que a não aceitação dos seus princípios básicos e intrínsicos à cada gay, seu orgulho.

Linchamento moral
O PL 122 é uma aberração jurídica, viola a liberdade religiosa e cria uma categoria de indivíduos especiais. À diferença de suas “boas intenções”, pode é contribuir para a discriminação, à medida que transforma os gays numa espécie de “perigo legal”.

Que absurdo! Aberração jurídica? Esse cara não para de usar o termo que mais me irrita: “aberração”. Essa porra desse termo nos persegue desde Leviticus e esse infeliz não cansa de jogar isso na nossa cara. A liberdade religiosa está violando o meu direito constitucional de ser aceito como sou. O que vale mais? Um sermão arcáico, preconceituoso e incitador de violência ou o meu direito de ser o que sou? É demais pra mim esse argumento idiota.
Quanto a ser um perigo legal eu acho ótimo, vão parar de nos menosprezar, maltratar, surrar e matar, pois haverá uma punição legal prevista em lei para isso.

Os homossexuais nunca tiveram tanta visibilidade. Sim, mas negativa! Um gay assumido venceu, por exemplo, uma das jornadas do BBB. Para em seguida vencer um HOMOFÓBICO DECLARADO! Cito o caso porque houve ampla votação popular. A “causa” está nas novelas. Programas de TV exibem abertamente o “beijo gay”. Só se vê beijo gay em canais fechados e não no horário nobre, esse cara mora onde? Existe preconceito? Certamente! Mas não será vencido com uma lei que acirra as contradições e as diferenças em vez de apontar para um pacto civilizado de convivência. Segundo as regras da democracia, há, sim, quem não goste dessa exposição e se mobiliza contra ela. É do jogo.

Sim, infelizmente existe os que estão confortáveis em sua posição covarde.

Ninguém precisa de uma “lei” especial para punir aqueles delinqüentes da Paulista. Eles não estão fora da cadeia (ou da Fundação Casa) porque são heterossexuais, e sua vítima, homossexual. A questão, nesse caso, infelizmente, é muito mais profunda e diz muito mais sobre o Brasil profundo: estão soltos por causa de um preconceito social. Que puta contradição, se eles estão soltos por causa do preconceito social, a lei se torna ainda mais necessária: se trata de outra forma de preconceito. Social ou de orientação sexual não deixa de ser preconceito. Os homossexuais que foram protestar na Paulista movidos pela causa da “orientação sexual” reduziram a gravidade do problema. Pelo menos protestaram, estão fartos de tanta impunidade.

Um bom caminho para a liberdade é não linchar nem física nem moralmente aqueles de quem não gostamos ou com quem não concordamos. Então se escuta, pois defender o linchamento moral de gays nas igrejas, cultos e sinagogas é ir contra o que você acabou de pregar. Seria conveniente que os grupos gays parassem de quebrar lâmpadas na cabeça de Augustus Nicodemus Lopes, o chanceler do Mackenzie. Podre essa analogia, quebrar a lâmpada na cabeça é uma agressão física que em nada se compara com o que sofreu este senhor, que por sinal é seu amiguinho particular.  E que não colocassem com tanta vontade uma corda no próprio pescoço sob o pretexto de se proteger. Mas como iluminar minimamente a mentalidade de quem troca o pensamento pela militância? Não é necessário parar de pensar para militar, acho até que é o inverso, não militar está muito mais próximo do não pensar. Diz isso a todos que lutaram contra a ditadura militar no Brasil, diz a Caetano, Chico Buarque e tantos outros que perderam suas vidas por uma causa.

Quando trato de temas como esse, petralhas costumam invadir o blog com grosserias homofóbicas na esperança de que sejam publicadas para que possam, depois, sair satanizando o blog por aí. Aviso: a tática é inútil.  Não serão! Este blog é contra o PL 122 porque preza os valores universais da democracia, que protegem até os que não são gays…”

Não preciso me enfiar no teu blog para te responder, meu caro. O meu é à favor da PLC 122 porque preza os valores universais da “verdadeira” democracia, que protegem inclusive os que são gays, pois não conheço nenhum hetero perseguido por ser hetero…”

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
This entry was posted in assumir, beijo, beijo gay, criminalização, gay, homofobia, igreja, opinião, Pensamentos, reinaldo azevedo, veja. Bookmark the permalink.

30 Responses to Lei da homofobia não é fascista, como disse a VEJA.

  1. Well Bernard says:

    O pior são os gays que leem a Veja e esse Reinaldo Azevendo achando que ele é o suprassumo da inteligência. O problema é que os gays são como toda sociedade, que carece saber o que pensa alguém com algum status para assim ter a própria opinião.Esse Reinaldo Azevedo e a revista para qual eles trabalham são ridículos, aliás, são cínicos. Eles têm acesso a todas informações necessárias para elaborar a opinião deles, não usam e não conhece sabe-se lá porque, talvez porque acham que a cidadania LGBT seja intrisecamente ligada ao partido político que eles simplesmente odeiam.Aff… pior é o que tem de gente mandando esse lixo que o Reinaldo Azevedo escreveu para a minha caixa de entrada.

  2. Ricardo Aguieiras says:

    A Pl122/2006 não é fascista mas o senhor Reinaldo Azevedo é. Ele não é apenas fascista, mas é machista, homofóbico, patriarcalista e outras canalhices como distorcer algo para fazer valer seus argumentos, que são débeis.Papai Gay, de certa maneira você já respondeu e disse tudo. Só tenho a agradecer, mais uma vez, a você e ao seu belo e importante blog. Claro que não será uma lei que irá acabar com a homofobia. Mas, pelo menos, eu terei um instrumento mais eficiente em minha(nossa) defesa, coisa que não temos, hoje.Mesmo com a PL122/2006 aprovada 9 estou aqui me dando ao luxo de ser otimista e de ter esperanças), não podemos deixar a Educação de lado, como já dizia o grande Thomas Jefferson, terceiro presidente dos Estados Unidos,"o preço da liberdade é a eterna vigilância'.Então, nossa luta não termina com a PL122. ao contrário, é apenas um começo!Este foi um dos mais perfeitos posts seus que eu li.Gracias,Ricardoaguieiras2002@yahoo.com.br

  3. Cara Comum says:

    Pois é… Contra-argumentar é preciso para mostrar que as coisas não são bem assim… A gente podia combinar de mandar uma enxurrada de e-mails para a tal revista para que nosso repúdio seja explícito e não recluso aos nossos domínios (nossos blogs). Abraços!

  4. Paulo says:

    Mau Couti, que bom que és ainda contraditório…rsrsr. Obrigado por ter comentado ao artigo, nem esperava uma coisa maravilhosa desta!! Quando li me indignou, pois o cara sabe construir o seu pensamento. Na verdade é um cara inteligente mas que usa a sua inteligência para o mal e numa revista que ainda é bastante lida. Ele é ardiloso, uma hora mostra-se até "simpático" para lá na frente bater. O texto dele é um eterno discurso de bate e asopra. Adorei o seu post usando da lógica científica argumentativa, argumentar encima dos trechos do texto dele e mostrar as suposições e argumentações ardilosas dele. Ficou bem claro para qualquer leitor superficial ver, principalmente para alguns gays confundidos que acham que este senhor está certo no que diz. OBRIGADO!

  5. Anonymous says:

    Eu acho isso tudo uma furada de personalidade…vocês dão importancia a isso? pela amor de DEUS!!! vamos lutar, mas de uma maneira inteligente…quem dar atenção a essas coisas torta que sai de forma distorcida, é iqual a eles..desculpe papai gay, me decepcionei com sua posição, gosto de ver voce mostrando as coisas boas, e vejo que voce perdeu o senso de humor…quando isso aconteci, nada presta! voce perdeu o amor! volte a ser quem voce era! antes! senao eu nao vou mais ler seu blog.!

  6. Papai Gay says:

    Anônimo, primeiro que eu não respeito comentários anônimos. Segundo, não entendi seu português "Eu acho isso tudo uma furada de personalidade…" O que significa isso? Quem se decepciona por eu ter me posicionado a favor da lei que criminaliza a homofobia, pode mesmo não voltar mais aqui, que não fará falta. É por causa de gays como você, que vivem no mundo do Lálálá, que a situação de violência contra gays aumentou. Você diz que eu perdi meu senso de humor… Não cabe nesse post humor. Só mais uma coisinha: vai ameaçar a mãe! Até parece que eu vou ceder a uma chantagenzinha barata como essa de mudar meu estilo de post para ter mais visitas tuas. Se enxerga bi.

  7. Rafael says:

    Obrigado por nos defender, é absurdamente indignante pessoas com o poder de influenciar tantas pessoas a tomarem atitudes que excluem e tiram os direios de cidadão pela sua orientação sexual. Esse exclarecimento aumentou meu interesse pelo site, conheço o site a pouco tempo mas ja tenho grande admiração pelo que faz.

  8. Dois Ursos says:

    BEM PHODA o que estamos enfrentando.Parabens pelo blog.Olha o que achamos na internet:http://marchagaybr.blogspot.com

  9. Ricardo Aguieiras says:

    Papai GaySó o fato de você ter liberado, aqui, o comentário podre desse "anônimo", já demonstra, isso sim, o seu grande caráter!O anonimato só favorece quem o pratica, não quem lê. Depois, é burro demais o que ele falou, coisa de bicha invejosa, incapaz de escrever e se manifestar.você destrinchou com grande dignidade esse "artigo", coisa que até o Toni Reis, presidente da ABGLT não conseguiu fazer e pediu ajuda.Portanto, reitero meus parabéns! Que esse idiota vá buscar o humor que ele tanto reclama nos inúmeros programas machistas e reacionários que infestam a tv brasileira.Ricardoaguieiras2002@yahoo.com.br

  10. Ricardo Aguieiras says:

    Papai e leitores:por favor, vejam isso, que horror!http://opusreformata.blogspot.com/Podemos denunciar?

  11. Papai Urso do Interi says:

    No intuito de ser democrática, 'Veja' mais uma vez foi infeliz em publicar isso. O autor quis parecer cool e soou um debilóide preso ao sec. XX… Evangélicos são mesmo orgulhosos, acham-se o último morango do universo por pertencerem a esta denominação, dizem-se salvos, e é aí mesmo que 'pecam' com todas as letras, um trocinho chamado ORGULHO! Como alguém pode dizer-se salvo se ainda não morreu nem sequer foi julgado por suas ações hipóccritas, excludentes e preconceituosas como prevê a 'sagrada escritura'? Se Jesus veio p/ as minorias de sua época (leprosos, mendigos, deficientes, prostitutas, pobres, ladrões, órfãos e viúvas), por que nos dias atuais estaria do lado de homofóbicos baseados somente em ódio, segregação e horror? A Bíblia que eles tanto citam diz que o julgamento é individual e não baseado em todas essas hipocrisias pessoais que descrevi acima, tb diz que além do orgulho, o envaidecimento e a soberba tb conduzem ao inferno que o 'povo de Deus' e os católicos tanto temem… Mackenzie e PUCs da vida são propriedade do Vaticano, até entendo, mas jornalistas e pensadores (?!) contemporâneos escrevendo este tipo de excremento de privada, ofensivo ao direito dos gays existirem, amarem e respirarem o mesmo ar que eles respiram numa publicação nacional é o fim da picada!! Sabe o que faço com textos como o do Sr. Reinaldo Azevedo que espero nunca ter o desprazer de dar de caras? Jogo no vaso, fecho a tampa e dou descarga! Tinham o negro como um animal sem alma e sem direitos, hoje os que teimam em pensar assim tem um tempo na cadeia ou multa salgada pra pagar e assim pensarem melhor antes de repetir tais asneiras… pois bem os gays vão conseguir tb esse direito, teremos nosso lugar na história dessa pátria, nem que seja na marra! Um dia eles querendo ou não a PLC 122 deslanchará, é só questão de tempo… Eu, meus filhos e as pessoas que amo ainda vamos rir muito dessa época horrorosa que há de passar…

  12. Vine says:

    Cada coisa ridicula q eu vejo hoje em dia… e as pessoas acreditam em qualquer coisa que leem ainda por cima!

  13. Ricardo Aguieiras says:

    Bom, deixa eu também colocar algo bem polêmico aqui, após ler que mais um homossexual foi assassinado em Jacareí- SP, com 12 tiros.Lá vai:Gays e LGBTs só possuem uma única saída: andarem armados! Já que o Estado não nos garante nem leis nem proteção alguma. Se Edson Néris, caso mais midiático e famoso da enorme homofobia brasileira estivesse armado em 06/02/2000, quando foi assassinado por um bando de 22 neonazistas, ele estaria vivo, bastaria um tiro para o alto. O mesmo se pode dizer de cada um que morre assassinado a cada dois dias. Vivêssemos em um país preocupado com suas minorias, verdadeiramente democrático e não falsamente ditatorial evangélico fundamentalista, vivêssemos em um país sem tanta homofobia, isso não seria necessário.É o Estado e sua total falta de interesse político com @s LGBTs que está levando à esse quadro desesperador. – Ricardo Rocha Aguieiras –

  14. david era uma vez... says:

    Mau! Mandou muito bem!! foi na lata pra cada paragrafo do que esse pseudo intelectualoide disse!Já a muito tempo deixei de lê-lo por achar que ele se acha por demais!E vc simplesmente foi phodástico!! Que bom que vc esta do nosso lado!!Abraços meu amigo

  15. wonderfulcauseiam says:

    Ridículo o texto desse cara. É pensar: não é o racismo um crime de discriminação passível de pena?Então porque a homofobia também não pode ser?Ah, mas tem os religiosos… Quer dizer que se a Bíblia condenasse os negros (e as demais raças) não haveria lei contra o racismo? Ah, mas a cor da pele é algo comprovadamente genético, a homossexualidade (ou o homossexualismo, como eles adoram jogar na nossa cara) não. Então será que vai ser preciso esperarmos o respaldo da ciência, assim como tiveram que esperar todas as raças existentes nesse mundo pra atestar sua existência? Sexualidade deveria ser algo tão simples e fácil de entender como a cor da pele de cada um. O problema aqui deixou de ser homofobia, e mais do que isso, é hipocrisia.

  16. Palavras Vagabundas says:

    Papai, adorei seu texto um dos mais lúcidos que já li. Vou linkar você para algumas pessoas.Eu odeio a VEJA!Abs carinhososJussara

  17. Bruno Savassa says:

    Muito boa a resposta, já tinha lido o texto dele em seu blog, mandei uma respostinha tbm via comentário, minha resposta nem foi aceita pra publicação na pagina de comentários. Enfim…Segue ela:"Quer dizer que se a Igreja resolvesse usar passagens bíblicas pra propagar o racismo, teríamos que aceitar? E todas as pessoas iriam entender que isso atacaria a liberdade religiosa? O racismo é crime inafiançável! Por que não a homofobia também? A Igreja é a maior propagadora de preconceitos do mundo! Ela que dita os valores e os costumes. Como vamos progredir se permitimos que se propague o ódio e a discriminação!? E pelo que sei o PL 122 ainda vai ser mudado pra que não se prejudique a liberdade religiosa (infelizmente)! E ele só amplia a lei do preconceito. Tem que se olhar também pelos olhos do discriminado, daquele que é espancado e que é morto porque é diferente e seu assassíno ainda é solto, liberado ou pega uma pena leve por um crime horrendo como esse. Temos menos direitos que os heterossexuais e ainda não querem nos garantir uma lei que nos proteja? Quando nem mesmo os policiais que nós pagamos querem nos proteger, pelo contrário, são os que nos atacam ou que fingem não nos ver apanhar? Se queremos uma sociedade mais justa, temos que mudar, temos que progredir… repensar dogmas e conceitos errados… a ciência já provou que nós não somos aberrações, não somos doentes… o que mais querem!?"

  18. Leandro says:

    Eu nunca comprei Veja, ainda bem!

  19. Rodrigo says:

    O pior que todos os que sao contra a PL122(como o Silas Malafaia) estão usando táticas dignas de nazistas contra os judeus, podemos ver isso claramente. Distorcendo o objetivo da lei que é proteger as minorias e modificando como se fosse algo que só trouxesse benefícios em relação a outro grupo, onde, ao meu ver, só equipara heterossexuais e homossexuais

  20. Ricardo Aguieiras says:

    Mau,acabei de assistir seu filme "Tunel Russo", como lá não tem onde comentar, comento aqui. Gostei muito, achei provocador desde o nome e até o final. Parabéns!Se um dia precisar de um ator mais velho e tatuado ( que pode ser toda escondida com pasta d'água e base… risos ), me chama!Como vê, um tanto do seu filme tem a ver com a minha proposta polêmica, acima, de gays andarem armados, se a PL 122 não for aprovada. Ficou evidente , no seu filme, que se não reagirmos, seremos sempre presas fáceis da homofobia. Caso tenha mais filmes, poderia passar os links?Obrigado,Ricardoaguieiras2002@yahoo.com.br

  21. Papai Gay says:

    Tenho outro filme escrito, mas ainda não comecei a pré-produção. Infelizmente não tem papel de mais velho, mas está feita a dica. Obrigado pelos elogios, gosto muito de "Tunel Russo".

  22. Gustavo Miranda says:

    Quando alguém cometer o deslize inescrupuloso de dizer que o PLC 122/06 favorece a ditadura gay, é a lei da viadagem, entre outros absurdos, lembre-se: Tentar coibir os excessos praticados contra aqueles que têm uma orientação sexual diferente da maioria não é benesse, não é prêmio, não é um superpoder. É, sim, fazer valer a Constituição, no mesmo artigo 5°, que defende que ninguém seja submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante. É tratar um homossexual pelo que ele é: um cidadão. Até quando vamos ser tratados como cidadãos de classe rebaixada? Até quando?

  23. Gustavo Miranda says:

    Pra deixar registrado… conheci o blog por indicação do queridão Ricardo Aguieiras!

  24. Gustavo Miranda says:

    Olá…. assisti ao "Túnel Russo", que me foi apresentado pelo Ricardo Aguieiras. O filme é bastante denso…. fiz o registro sobre ele no meu blog, o <a href="http://www.botadentro.com.brwww.botadentro.com.br<br />Adorei conhecer melhor o seu trabalho!

  25. Felipe says:

    Acabei de encontrar seu blog, e achei muito interessante, primeiro porque fiquei surpreendido com o nome dele, achei que seria impossível ter um blog assim que traz o lado paternal e ainda tem seu filho, o que achei o melhor. Você esta de parabens, gostei muito dessa postagem, eu fico indignado com o tipo de discurso desse cara da Veja. Esse tipo de pensamento enxerga o gay, assim como mulheres e os negros para ser mais abrangente como seres não-humanos. A história do preconceito se repete o tempo todo, horrível

  26. Zé Henrique says:

    Realmente, PG (PAPAI GAY). É realmente um absurdo o que esse tal colunista diz. E além d tudo contraditório. Incitar atos homofóbicos nas ruas é deplorável, e incitar o mesmo embaixo de colunas de templos religiosos é permitido? É realmente um absurdo.E respondendo a esse anônimo, o princípio da ética nos diz que a liberdade de uma pessoa termina onde começa a liberdade da outra. Então, não acho baixeza nenhuma PG responder a esse colunistazinho de merda, que infelizmente trabalha pra uma revista de nome, e acaba por influenciar na opinião daqueles homossexuais enrustidos, ou ditos "no armário". E é justo isso que esse idiota quer. Só pra finalizar, eu acho que o princípio fundamental da lei contra a homofobia é ou deveria ser o respeito à diferença. Nós gays não somos diferentes dos demais porque somos gays. O ser humano é sexual, é ideológico, é político, é místico. A luta está mesmo em não frizar essa diversidade sexual. O ideal seria "destabusar", com o perdão do neologismo, a "questão homossexual". Tomara que eu não esteja sendo muito utópico. PG, tô adorando o seu blog, e tb o do seu filho. Tô louco pra achar a postagem "filho, papai é gay". Deve ser linda. No meu blog eu posto poemas meus, homoeróticos, românticos ou de crítica social. Depois passa lá. Abraços.

  27. maN bOwerline says:

    Bom,é a 1° vez que entro aqui egostei muito.Estou lendo seus posts e descobrindo muita coisa legal aqui.boa noite!

  28. Marcos Crecchi says:

    O projeto PL 122 foi arquivado, ah,ah,ah que bom!

  29. Papai Gay says:

    Marcos, você é um idiota. Fala como se fosse a coisa mais natural do mundo ir contra uma lei que só ajuda o convívio entre diferenças. Egoísta é o mínimo que eu posso te chamar. O que será que te assusta tanto na homossexualidade? Seriam suas próprias inseguranças?

  30. Soares says:

    ódio existe, homofobia não, veja:

    http://homofobianaoexiste.wordpress.com/

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *