Transex desde os 6 anos.

Acabei de assistir ao programa da Barbara Walters, jornalista renomada e muito respeitada pelo público americano, que abordou o tema da transexualidade em crianças. Em um primeiro momento ela pede ao público para tentar assistir ao programa com a mente aberta ao que eles, possivelmente, não entendam, mas que ao menos tentem compreender. Funcionou. Pelo menos para mim.

Ver o sofrimento de crianças que, tão cedo quanto seus 3 anos, pedem para serem tratadas de “elas” é emocionante demais. A naturalidade com que essas crianças gravitam em direção ao universo feminino é chocante. Elas sofrem, pois não entendem como Deus “errou” e lhes deu um pênis. A posição de seus pais, ao deixar que se vistam como meninas choca a sociedade e cria uma resistência social que bate de frente com essas mães, que nada mais querem , do que proteger seus filhos, os aceitando como são. Lindos, os depoimentos delas. Um exemplo de amor.

Aqui no Brasil tem um transex no BBB11 e as manchetes dos “tabloides” sensacionalistas nas bancas dizem algo do tipo: “Salão Ariadna, sempre aberto, entrada pela frente e pelos fundos, corto cabelo e pinto.” Engraçado? Claro. Assim como as piadas de negros e judeus os são. Aceitalvel? Aí já são outros quinhentos. Além dessas manchetes, colocaram a foto do irmão troglodita dela dizendo que a espancava porque achava que ela mudaria.  Até quando, por uma risada barata, ofenderemos classes inteiras de indivíduos por puro preconceito? Não consigo mais rir dessas coisas, mas o problema é que muitos, inclusive dentro das comunidades LGBT, morrem de rir e passam adiante.

Veja você mesmo esse video, vale muito a pena, e quem sabe você também vai pensar 2 vezes antes da próxima risada barata.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
This entry was posted in barbara walters, bbb11, criança, documentario, transex. Bookmark the permalink.

23 Responses to Transex desde os 6 anos.

  1. Le1dro says:

    Assisti a todos os videos. Sem duvida é para abrir a mente de muita gente.Abração

  2. Fernanda Nascimento says:

    O que mais me irrita nisso tudo é a mesquinhez, a crueldade de gente que senta em cima da propria merda.

  3. Anonymous says:

    e a Shiloh? Filha da Angelina Jolie que quer ser chamada de John e se veste de menino?Uma lindeza a criança!Sobre a trans do BBB11, espero que ela não saia hoje.

  4. Cara Comum says:

    Eu tava sem tempo, pensei em assistir só um dos vídeos, mas eles realmente me emocionaram, me prenderam. Que bom seria se tivéssemos mais pais assim… Abração!

  5. Anonymous says:

    Ja tinha assistido esse decumentário, é lindo mesmo. Ele tem 5 partes, se você puder colocar o resto, seria legal :)

  6. Anonymous says:

    É interessante mostrar os pais que tomam essas decisões, pois há pais que simplesmente vão ignorar esse assunto e obrigar seus filhos à heteronormatividade. Pena que esses casos são minoria.

  7. Cris says:

    Ótimo documentário. Uma pena que ainda existam pessoas que, envoltas em seus próprios conceitos e mesquinhez, se contentem em negar a situação. Parabéns aos pais do documentário e ao papai gay que, mais uma vez, provocou a reflexão sobre o tema. =*

  8. Paulo says:

    Realmente o povo brasileiro em sua maioria é ainda muito mal informado, pois se ouve cada coisa na net. Chamam Ariadna de travesti,dama de paus, ora ela não é travesti ela fez cirurgia e construiu uma vagina no lugar. Travesti mantem o penis, só se transveste de mulher, etc. Outra, ela conseguiu mudar o nome para o feminino nos documentos. Ela é uma mulher queiram ou não aceitar.Isto é o que mais dói nas mulheres, pois ela conseguiu ser mais feminina e bonita que muitas mulheres nascidas geneticamente. Aí o ódio e o rancor com Ariadna. Assim foi com a bela Roberta Close no passado, não conseguiram destruir com a beleza feminina dela aí se vingaram em não conceder por anos a troca de documentos forçando ela ao vechame e dificultando a vida dela nos aeroportos e na vida. As pessoas são más por natureza e acho que o que faz elas odiarem tanto as trans é a liberdade que estas pessoas tem de lutarem para serem o que querem, não aceitam a "forma".Quanto aos vídeos mais esclarecedores impossíveis Mau,colocados no momento certo! Na natureza humana existe DIVERSIDADE e as pessoas deveriam superar isto.A vida da maioria das pessoas não vai mudar porque existem transexuais, isto que todos deveriam entender.Eles são só uma nuance deste universo diverso que nos rodeia e que tem espaço e público para eles também.Infelizmente com o pensamento religioso em nosso país tomando dimensões de um dragão que engole tudo, estamos regredindo.

    • clecio says:

      Li o livro da roberta close,pnsei que iria encontrar conteudo e nada ,muita infantilidade,bonequinha barbie….éla nunca quis ser mae…nao quer dividir o seu marido,uma familia ,quer viver na fascinação.Ja outra ,uma medica transexual faz reconstrução da vagina em mulheres decepadas,isso que é um diamante verdadeiro.De qualquer maneira a roberta foi pioneira,mas fico com a pscologia da rogéria,é sincera e sempre ta sendo convidada por ai a falar e fala

  9. Vine says:

    Quase chorei com os videos, muito tocantes , os preconceituosos deviam assisti-los. Muitos pais dessas crianças deixaram de lado o seu preconceito por amor! As pessoas não respeitam as outras ate sentir o problema na pele, até seu filho/filha nascer assim!Eu sou gay e não tenho a minima vontade de me vestir de mulher, so gosto de caras como eu, mas sei respeitar quem goste! Obrigado por postar os videos Mauricio, realmente muito interessantes!

    • clecio says:

      é um fetiche,os homens masculinos querem um ativo com traços femininos .Mas o sujeito alvo de fetiche desses caras deve tomar cuidado,porque amor e relacionamento,eles não querem,mantenha se com a cuca legal

  10. Well Bernard says:

    Já assisti esse documentário, o que ele me faz pensar é na qualidade do jornalismo brasileiro. Dúvido que a Globo faça uma Globo Repórter que toque em assuntos como esse e de maneira tão esclarecedora como essa jornalista dos EUA faz.Peixos, me liga.

  11. Rdreamer says:

    Linda reportagem. Mais lindo é ver pais apaiando seus filhos.Fiquei tocado com o sofrimento de Rilley. E concordo que devemos parar de chamar de trangenero ou trans ou transsexual. E sim reafirmarmos a identidade que essas pessoas tem de si mesmas.Tiste é o preconceito desse mundo em que vivemos.Desejo toda felicidade possível no mundo para as pessoas que passam por essa angustia.Muito obrigado por compartilhar essa reportagem. Eu não a conhecia. Parabéns pela excelente qualidade de seu blog.

  12. Renato Medeiros (Mac says:

    Eu chorei. E muito.Gostaria de pedir a todos que passem esses vídeos adiante. Pode até ser esse post.Passem em seus Twitters, Facebooks, Orkuts, blogs. Isso sim vale muito a pena passar adiante, é melhor do que mostrar pros amigos de você a capa que o "jornal" 'Meia Hora' produziu sobre Ariadna (como bem falou o papai gay).

    • clecio says:

      a expressao mais bonita de um ser humano é guando ele chora.Mas…os pscopatas não choram……(sociedade pscotica).Nao vamos levar a vida tão a sério(não dormi na noita passada,pensando no conteudo desse sait.Ele te inflama…………………………………………………

  13. Carlos Costa says:

    O pai deve ser gay e mãe lésbica.Deveriam instruir o filho, ele era uma criança,pais bananas.Esta história de usar crianças nestes movimentos gays está irritando o povo Brasileiro.Vocês irão colher o que plantarem.

    • clecio says:

      voce é instruido carlos?Guais são suas credenciais?Em que sociedade voce vive?coletiva ou individualista?Gual a sua missão?gual o seu maior sonho?gandhi ou hitler?………………………………………….

  14. Papai Gay says:

    Carlos Costa, só um imbecil escreve um comentário como o seu aí de cima. Ninguém está usando as crianças, sua anta! As pessoas do video OUVEM as crianças e não as tratam como uma coisa. Tenho pena dos seus filhos e de qualquer criança que venha conviver com você. Aposto que não ao menos se deu ao trabalho de ver os videos. Vai plantar discórdia em outro blog, não tem mais o que fazer?

  15. Lobinho says:

    Eu entendi um pouco esse assunto qdo vi o filme Minha Vida em Cor-de-rosa.Agora,vou ver as outras partes.Valeu pelo post.Abraços.

  16. HSLO says:

    Excelente postagem. Fiquei emocionado demais.

  17. Anonymous says:

    Aô galera do blog, sou o cara que posta como anônimo, porque esqueceu a senha. Mas no final assino meu nome e dou meu endereço de e-mail para troca de conhecimentos. Seguinte, adorei os vídeos são emocionantes, realmente esta lento, mas a nossa tentativa de abrir a mente das pessoas e sermos aceito, como somos, esta cada vez mais próximo de resultar em algo positivo para nós. Quem curtiu o post recomendo um filme que trata exatamente disto, é francÊs, chama-se "Minha vida em cor de rosa" ou em francês "Ma Vie en Rose".Abraços!!Magno Farias: magnorf@gmail.com

  18. Papai Urso do Interi says:

    Essas crianças tem sorte de contar com pais instruídos e carinhosos, já pensou se repetissem a dose do irmão troglodita de Ariadna?! Ninguém merece ser a piada da vez, mas em se tratando do baixo nível BBB-11, esperar o que, né não?! Nada me tira da cabeça que a Globo assim como a conservadora publicação Veja vestiu a carapuça da homofobia velada, ou seja mostram gays e transgeneros só que com enfoque no humor de rua, na vulgaridade e na banalização, como ser humano e gay me sinto ultrajado…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *