Dividindo o bolo. Gays e mulheres se entenderão?

Ontem veio uma mulher acompanhando uma cliente, em sua sessão de fotos, que falou algo que está até agora martelando na minha cabeça. Estavamos falando sobre como as coisas estavam melhores para os gays- eu sempre achando que não o suficiente- e que as mulheres só agora estavam conquistando seu espaço, quando ela soltou a pérola:

– Ahhh! Não! Espera aí, agora é a nossa vez!

Como se uma coisa atrapalhasse a outra. Como se para as mulheres conquistarem seu espaço, nós precisariamos abrir mão da urgência de conseguirmos o nosso em prol delas. Sabe quando a pessoa fala um tom acima do normal, meio que brincando mas que no fundo estava sendo hiper-sincera? Essa coisa boba, uma simples frase, veio embutida de tantos significados. Me faz pensar a situação dos negros e dos judeus, que também tiveram que lutar para serem aceitos como iguais. Será que nós, se um dia chegarmos PERTO de sermos considerados iguais, faremos a mesma coisa?

Não é de hoje que eu sinto uma certa relutância das mulheres em aceitar os gays. Dos negros idem. Será isso uma demonstração cabal de o quanto somos intrinsicamente egoístas? Quando estivermos com nossa fatia do bolo nas mãos vamos negar migalhas aos outros? Aos transexuais, aos travestis e aos transformistas?

Em especial, me incomoda essa rejeição da mulher, pois muitos dos atos homofóbicos, me parece, vêm da necessidade, do homem hetero, de se provar macho aos olhos da mulher. Eu acredito que os “machões” da sociedade, em sua maioria, querem “provar” para as mulheres que são “machões” de verdade. Se essas mulheres não ficassem por aí enlouquecidas querendo saber se fulano ou ciclano são gays, não ficassem chamando de gay todos os que não sentem vontade de fazer sexo com elas, acredito eu que, em retorno, menos homens heteros se preocupariam em ter um comportamento, diriamos, homofóbico. Parece que eles têm que mostrar o tempo todo para elas que não são gays. E elas cobram isso deles e de seus filhos, perpetuando esse ciclo nocivo e perverso.

Claro que não sei se é a maioria delas que têm esse comportamento adverso aos gays, mas as que têm, sabem muito bem, se fazerem notadas. O dia em que todos sentarmos à mesa e pudermos comer, sem pressa, o bolo, sabendo que haverá o suficiente para todos e que nenhum pedaço foi envenenado pelo ódio, será um dia de vitória.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

17 Responses to Dividindo o bolo. Gays e mulheres se entenderão?

  1. Emmanuel says:

    Muito bem argumentado! Sempre me pergunto também o quão importante é o papel da mulher na nossa luta. Eu costumo dizer que: pior que uma homem machista é uma mulher.

    • Papai Gay says:

      Acho necessário, mas não fundamental o apoio feminino. Aliás, acho que não devemos depender de apoio de ninguém que não seja dos próprios gays, aí que tá a merda, somos muito desunidos…

  2. Otávio says:

    Interessante esse tema… Ultimamente algo tem me incomodado nas salas de aula (seja em colégio ou na faculdade a situação é a mesma)

    Um professor chega e começa a falar de relacionamento (sempre sobre o típico casal homem e mulher) e sempre o professor seja ele de que matéria for ele solta a pergunta direcionada as mulheres: “Garotas vcs estão satisfeitas ou vcs acham que tá faltando homem??” É interessante pq até as garotas que estavam namorando levantaram a mão e reclamaram da falta de homem(namoram e ainda reclamam ¬¬) Todas reclamaram… Quando estou com alguns amigos eu comento sobre isso. Pq homem hetero é o que mais tem e me admira ver mulher reclamando da falta de homem… E ainda é mais absurdo ouvir esse tipo de coisa de mulheres que se envolvem com diversos homens e não estão satisfeitas. Se alguém tem que reclamar da falta de homem (decente) esse alguém sou eu!! Eu é que to solteiro!! rs Eu é que tenho que ficar aborrecido, não elas !!! rs Elas não satisfeitas em pegar só os homens heteros elas tambem querem pegar os caras que são gays e bis assim não dá! Tem mulheres que são muito dificeis de lidar… é foda.. obs: desculpa aí o desabafo mas é a realidade…

    • Papai Gay says:

      Otávio, pode desabafar o quanto quiser sem se desculpar, aqui é pra isso, foi pra isso mesmo que criei o blog, desabafos são muito bem vindos. Volte sempre.

  3. Papai Urso do Interior says:

    O veneno delas em relação a nós tem nome: é insegurança! Qualquer mulher moderna e não muito topeira vê que os gays tão cada dia mais bonitões, papo-cabeça, concluem faculdade, se firmam numa carreira, tem sucesso profissional etc ao passo que algumas delas páram no tempo e embagulham em todos os sentidos, ou seja, elas não tem propriamente intolerância ou homofobia, mas uma invejinha típica de tias velhas invejosas, sabe aquele tipo que vive a vida do vizinho e nunca toma atitude p/ mudar a própria vidinha… Lindo texto, a parte final que trata de sentarmos a mesa e partilharmos o mesmo bolo sem querelas ou mágoas foi emocionante p/ mim que ando muito chorão ultimamente. Go on, man!

    • Papai Gay says:

      Papi Urso você está bem afiado ultimamente. Invejinha? Será? Talvez. Por duas vezes já me deparei com mulheres que dizem pedir a Deus para, se existir reencarnação, voltarem homem gay. Assim, continuariam gostando de homens, sem mestruação, cólicas e dores de parto. rs

  4. Cara Comum says:

    Pois é… Realmente pior que um homem machista é uma mulher machista… Será inveja?? Não sei… O fato é que cabe a nós seguir lutando com ou sem o apoio delas… Abração!!!

  5. Papai, ótima reflexão. A mulher que disse a frase já parte de um princípio preconceituoso, por que minha vez? Por que não a vez de todos?
    bjs
    Jussara

  6. O Guri says:

    Não sei, não …

    Ainda não consegi formular um opinião a respeito, pois toda mulher quewr ter um amigo gay. Uma espécie de acessório de grife pra toda necessidade. Tem coisas que só um gay pode entender.

    Também precisamos levar em conta que há muito preconceito na fala, no modo como no espressamos. Gay serve pra um monte de coisas! A palavra chega a ser involuntária. Magoa muito mais por isso..

    http://umgurientregurias.blogspot.com/

  7. Paulo says:

    é um pouco estranho essa relação mulher x gay as vezes minhas amigas dizem que droga porque aquele cara é gay ele é tao gato, bom para mim não vejo diferênça se é mulher ou não, e sim onde ela foi criada porque tenho uma amiga casada, que não tem preconseito algum porque os pais dela nao tem e ela ja foi criada nesse meio, entao tudo depende dessas series de fatores criação, conceitos, mentalidade e é claro nao se pode relevar o fator 'é um ser humano' porque convenhamos o ser humano é um bicho complicado viu rsrsrs.

  8. Ella says:

    Realmente concordo que o machismo e a homofobia são amplamente difundidas por nós, mulheres. Isso começa em casa, na criação dos nossos filhos.

    Tenho um bb de um aninho e realmente me policio para não perpetuar determinados (pre)conceitos.

    E complemento dizendo que as mulheres (ht), em geral, são extremamente intolerantes com mulheres homossexuais. Aí não há o argumento da invejinha ou da insegurança; é a mais pura essência da homofobia.

    E quanto mais mal resolvida for, piora… parece que e uma pessoa que não tem coragem de se jogar e simplesmente passa a perseguir quem tem coragem de buscar a própria felicidade. #prontofalei

  9. rogeria says:

    Oi, achei interessante o “papai gay” e vim conferir!
    Infelizmente, vocês gays estão muito preconceituosos e cheios de si com as poucas conquistas que a classe obteve.
    Sou professora nos três niveis (1o. 2o. e faculdade) e sou terminantemente contra o Kit anti-homofobia, mas sou plenamente a favor do desenvolvimento do RESPEITO MÚTUO, sou contra qualquer tipo de preconceito seja ele com gays, com gordos, com magros, enfim com os ditos diferentes. Acho, sinceramente, que nossos problemas COLETIVOS ainda são muito grandes (saúde, educação, segurança), para entramos em discussão de classes.
    Olha que sufoco: nossos alunos não têm educação (aquela que deve vir de casa, como obrigada, bom dia etc..), por isso PERDEMOS muito do tempo de ensinar os conteúdos (tão criticados, mas tão cobrados!), com essa questão. Como se não bastasse, agora a sexualidade também vai cair na nossa mão! vai ter pai querendo dar porrada na gente. Eu acredito que sexualidade é igual a nariz cada um cuida do seu!
    O que não pode é todo mundo que não fala o que vocês querem ouvir ser taxado de homofóbico…
    Um abraço.

    • Papai Gay says:

      Pois é Geragregio, obrigado por achar que estamos cheios de nós mesmos, isso é mesmo que dizer que temos orgulho! Ando sim de nariz em pé, muito diferente do que antigamente que precisavamos ficar no armário.

  10. OLÁ SOBRE ESTA MATÉRIA EU APOIO TOTALMENTE OS GAIS ,
    POIS SOU HÉTERO E QUANTO MAIS GAIS EXISTIREM MELHOR
    PORQ ASSIM SOBRA MAIS MULHERES .
    GRATO PELO ESPAÇO.

  11. Luizbh says:

    Só um pequeno ( ). Não vamos nos esquecer que existem homens gays e mulheres gays também né? kkk.. Só pra relaxar. Beijos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *