A cegueira coletiva.

Pessoas falando. Outras respondendo. Algumas repetindo. Muitas concordando. E por fim, poucas pensando. Muito se fala de tudo, e nada com conteúdo. São sempre explanações vagas, sempre simplistas, nada extraordinário. Toda vez que se resolve debater a homossexualidade, esbarramos nos mesmos conceitos: religião, criação das nossas crianças, adoção por gays e limites do que é aceitável. Não muda. Estou enjoado. Sempre o mesmo argumento do livro de Genesis, o kit homofobia nas escolas, a influência na construção do caráter infantil e o tal beijo gay. Estamos batendo nas mesmas teclas e nada disso entra na cabeça da sociedade. O que será isso? Burrice coletiva? Inércia mental? Má vontade? Não consigo decifrar. Cansa. Parece que precisamos nos explicar 24 horas por dia. Está ficando chato já.

Enfim, o que fazer? Ahhh! Levar nossas vidas, né? Ligar o “foda-se”. O problema é que gays estão morrendo, sofrendo e sendo perseguidos por esse pensamento inerte social. Parece que quanto mais se discute, mais opositores surgem, mais preconceito se forma. O que significa isso? Estou realmente começando a ficar confuso. Não quero perder a esperança na humanidade, mas é cada vez mais difícil. Parece que todos repetem sempre os mesmos argumentos. Heteros homofóbicos e gays ativistas não se escutam. Um fala chinês e o outro uma língua alienígena. Sempre o tal do dono da verdade tenta convencer a todos falando alto, se impondo, atochando goela à baixo dos ignorantes o certo e o errado. E todos aceitam. Ganha quem for o “performer” mais hábil. O conteúdo pouco importa, nessa arena o que interessa é o show.

Me sinto ultrajado quando me menosprezam, quando sinto que querem me manipular, mas o povo aplaude e, até, gosta de ser levado ao erro. O erro, nos debates atuais, pode ser comparado à indução que esse tal de Bolsonaro introduziu na mente de todos os brasileiros, que homofobia é menos grave que racismo. Essa palhaçada toda em torno das declarações desse deputado, que ao se defender, declarou achar que se tratava de uma pergunta de conteúdo homossexual ao invés de racial e todo mundo aceitar, é a maior prova dessa cegueira coletiva, que vive na superficialidade, ao lidar com todos os temas da atualidade. Ninguém mais se dá ao trabalho de questionar mais nada nas profundezas do saber. Esse batalhão de informções que nos entorpecem por várias midias modernas e tradicionais está adormecendo nosso espírito crítico, de tal forma, que não conseguimos mais visualizar o “X” das questões. Tudo se abafa com explicações irresponsáveis, contanto que se explique algo. A explicação, neste caso específico do Bolsonaro, funcionou. Ele não é mais racista é SÓ homofobico. E vai ficar por isso mesmo. PENA.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
This entry was posted in gay, homofobia, Pensamentos, preconceito and tagged , , , . Bookmark the permalink.

15 Responses to A cegueira coletiva.

  1. Papai Urso do Interi says:

    Ah, ia esquecendo Bolsonaro não é só racista e homofóbico, é misogino tb! Em debates ele recusa-se a debater com mulheres, dá sempre preferência a debatedores/entrevistadores homens, se alguma mulher insiste em conversar de igual p/ igual ele as ofende dizendo que devem ir p/ casa lavar a louça… Num debate com dois pastores (?!) gays (?!) que se identificaram como 'casal' – nem me pergunte como isso é possível, só mesmo no palco do Superpop onde o prato do dia é sempre um: baixaria! Pois bem, Bolsonaro exigiu saber quem era o ativo e o passivo entre os pastores, pois só responderia a quem fosse o 'homem' da relação… Quase vomitei de nojo, ainda bem que tive estomago forte e assisti tudo até o fim, afinal eu tenho essa estranha mania de querer saber até onde vai a imbecilidade humana…

    Num outro programa, em meio a pedagogos da TV Cultura, ele disse que, para crianças 'delicadinhas' na faixa dos 7 aos 9 de idade, só tinha uma saída: 'moê-las na pancada' pois assim endireitariam e virariam 'homens de verdade' , um dos professores recusou-se a ficar na mesma mesa que ele e saiu. Tá entendendo, quão grave é ter um parlamentar – que devia ser exemplo de democracia e zelar pela paz – dizendo essas sandices em rede nacional? Já tem louco seguindo ele em twitter, montando fã-clube, já vi skinheads em manifestação pró-Bolsonaro dizendo que ele tem direito democrático de dizer o que pensa… Falta mais alguma coisa pro FIM?! Kd Ministério Público, Direitos Humanos? Onde estão os psiquiatras desse país pra interditar esse homem maluco e retira-lo desses programas de TV numa camisa de força? Que país civilizado esse nosso! Já estamos atrás da Argentina, México, EUA, Chile e todas as nações civilizadas da Europa que criminalizaram homofobia e regulamentaram parceria civil. Tenho v-e-r-g-o-n-h-a de ser brasileiro!

  2. Leandro says:

    Oi, belo texto reflexivo e pegando um gancho, veja a nossa realidade: "Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) é desde a última quinta-feira, 7, consultora do Supremo Tribunal Federal (STF) para a decisão sobre reconhecer ou não a união civil entre pessoas do mesmo sexo no Brasil."

    Pois é, o ministro do supremo Ayres Brito disse que a união civil gay ia ser julgada sob a ótica da constituição e não sob a ótica do livro sagado. Mas como todo mundo nem tá muito aí para a causa gay e gosta de um holofote o cirquinho começa a ser montado.

    Espero que a a Comissão de Direitos Lgbt do congresso também pessa para participar dos debates e "reuniões" assim como fez a cnbb.

  3. Lucas says:

    Em meio a todo esse horror que presenciamos INACREDITAVELMENTE cada dia mais contra os gays, fiz um vídeo e postei no YouTube. É uma mensagem de amor, de esperança, de tentar mostrar que os gays não são diferentes dos nossos pais, dos nossos amigos, dos professores, dos políticos, e como todos só querem ser feliz. Não sei se consegui passar a mensagem que pretendia, mas a intenção tá valendo.

    Eis o link: http://www.youtube.com/watch?v=YfAImDsla84

    Abraço!!

  4. Papai Urso do Interior says:

    Belíssima foto, imagem atormentadora e muito bem relacionada ao tema, só mesmo um fotógrafo a teria escolhido p/ ilustrar esse post que tb é atormentador no bom sentido [aquele que nos tira do marasmo, que estala um clique]. Depois dessa overdose Bolsonaro [vi quase tudo que esse pústula falou em diversos programas de TV – de debate educativo na TV Cultura até aquela porcaria do Superpop, passando pelo excelente CQC que pela primeira vez prestou um serviço a comunidade lgbt ao invés de piadinhas-de-viado], chego a conclusão que, por homenzinhos pequenos assim não serem levados a sério em toda sua periculosidade é que eles chegam ao poder máximo tal como Hitler que inicialmente tb não era levado a sério nos EUA e tampouco na Europa, mas o que ele fez depois nós sabemos direitinho porque os livros de historia não deixarão que esqueçamos jamais, né? Medo de Bolsonaro, de Marina Silva, de Senador Crivella, de Silas Malafaia que de seu bolso corrupto pagou 600 outdoors disseminando ódio e segregação, medo de qualquer prostestante que tenha pretensões políticas. Não duvido que um dia, tal como sugeriu o ensandecido Pastor e tb parlamentar Marco (In)Feliciano, tenhamos um presidente evangélico, aí pode esperar: o que é ruim vai ficar pior ao cubo, essa gente é do mal e usa nome de Deus pra coroar seu preconceito irracional… Tb não vejo ninguém se mobilizando no sentido de rebater o que essa gentalha de igreja fala, nem mesmo a minha Igreja Católica que é sim mais tolerante em relação a comunidade lgbt [só em não nos chamarem de doentes com encosto disso e daquilo e enxergarem a questão pelo lado da Psicologia, pra mim já tá bom demais], políticos como Bolsonaro só fazem e acontecem por conta dessa rede que o ampara: a bancada evangélica ou bancada do mal, ou vc acha que eles não estão mancomunados entre si? Claro que sim, quem vota em Bolsonaro fecha c/ as mesmas ideias de Marco (In)Feliciano, Crivella e cia. Incita-se tanto a violência homofóbica no Brasil que ontem escutei de uma sra. [uma racha jovem ainda e já c/ pensamento tão desgraçado e podre] que gays morrem porque ‘pedem por isso’, se ficassem em casa cuidando de seus pais idosos ou afazeres domésticos [devemos todos ser ‘domésticos’], não se prostituíssem nas esquinas [na mente dela somos todos travas] e fossem discretos [acha que todos nós andamos de salto e montados] nada disso aconteceria, pode uma dessas? Olhei bem na cara dela e disse que se ela tivesse filhos, se calasse naquele momento, se não tivesse, que medisse as palavras e fosse ler um livro ao invés de fofocar nas horas vagas. Ela disse que tinha direito a ter opinião dela e eu revidei dizendo que desde que a opinião dela não fosse compactuada por assassinos skinheads e pitboys, por mim tudo bem. Todos no ambiente – uma sala de espera – olharam pra nós dois. Ela se calou e eu saí do ambiente dizendo que pessoas como ela indiretamente tinham sangue de inocentes nas mãos e que isso Jesus não perdoaria tb! Quer dizer, olha a cabeça da louca (que pelos trajes ridículos devia sim ser crente): gays devem ficar reféns em casa, ocupando-se de serviços domésticos ou quando solteiros, devem servir de babá para pais idosos… sem vida profissional/pessoal/sexual, sem direito a sair na rua ou abrir a boca pois isso os entregaria, tal como numa ditadura, num regime nazifascista como quer Bolsonaro e amigos… Ah faz favor, tô cada dia mais como vc, já não tenho mais palavras nem vontade de explicar nada pra gente tapada… Foda-se tudo isso!

  5. Le says:

    […]Não quero perder a esperança na humanidade[…]

    Tu ainda tens esperança na humanidade?????

    Desculpa, mas eu não…

  6. Eu também não quero perder a esperança na humanidade…acredito que tudo vai mudar.

    É difícil, mas não é impossível.

    Gostei muito do novo visual do blog…ficou bem lindo.

    abraços

  7. Ali says:

    Gente, esse Bolsonaro é louco. Dá para ver isso claramente. E pior, louco gay enrustido, por isso o ódio contra homossexuais. Ao invés de dar audiencia para um cara totalmente pirado, a gente deveria deligar a TV, num sinal de alerta. Ninguém teria ânimo de assistir a um programa transmitido dentro do Raul Soares em BH, teria?

    • Papai Gay says:

      Acontece que tem um monte de gente que gosta desse cara. Outro dia, eu mesmo estava no cabeleireiro e falei que o odiava e o marido da cabeleireira falou:
      – Eu gosto dele!
      Eu falei:
      -Vamos mudar de assunto?

  8. Cara Comum says:

    Pois é… Temos que tomar alguma atitude concreta… Eu sei que não é muito, mas eu escrevi aqui sobre um pessoal que tá tentando fazer a sua parte…

    Abraços!!

  9. Foxx says:

    o pior, de tudo, é saber q Bolsonaro saiu impune.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *