A liberdade de expressão não ampara discurso de ódio. Entenderam, evangélicos?

O Supremo Tribunal Federal votou a favor da “marcha da maconha” defendendo assim a liberdade das pessoas de se reunirem em local público para se manifestarem a favor da descriminalização da mesma. Mas, antes que os religiosos fanáticos de plantão, que cismam em se reunir para disparar seu ódio aos homossexuais, se empolguem, os ministros foram bem claros que essa decisão não ampara o discurso de ódio. Celso de Melo, um dos ministros do STF foi bem claro neste video. Poderia ter incluido “opção sexual” quando falou de descriminações, mas qualquer ser pensante chega a essa analogia sem grandes esforços de pensamento.

A lamentação favorita dos evangélicos é que sua liberdade de expressão está sendo ameaçada ao se aprovar a lei que criminaliza a homofobia, a PL122. Ela vai sim, tolir o discurso de ódio! Fora isso, podem falar o que quiserem. Não podem é dizer que somos uma aberração, isso não. Se a bíblia diz isso, nada se pode fazer, mas propagar esse pensamento em pleno século 21 é incitar o ódio aos homossexuais e ponto. A bíblia é homofóbica? É! Ela é machista? Também! Mas ninguém sai apedrejando mais as mulheres adulteras, ou vendem suas filhas para a prostituição. Tudo isso era legal na bíblia. Por que só a aberração dos homossexuais permanece viva até hoje? Por interesse político dentro das religiões. Os líderes religiosos precisam de pecadores, sem eles não há redenção, não há milagre, não há Deus! É necessário vender a ideia de que somos pecadores para poderem assim nos salvarem e serem os bons moços aos olhos dos fiéis. É patético demais. Mas é a realidade. O pavor de nos verem incluídos à sociedade gera discursos homofóbicos de grande valor político dentro das igrejas.

Um dos principais medos de aprovarem a lei que criminaliza a homofobia é que a manifestação de afeto em público estaria protegida por lei. O que os opositores alegam é que faríamos sexo nas igrejas e que ninguém poderia falar nada. Qual foi a minha surpresa hoje ao deparar com uma manchete de jornal onde um casal HETEROSSEXUAL é detido por estarem fazendo “nheco-nheco” na igreja. Que ironia. Saiu no jornal “Meia Hora” de hoje.

É um tapa na cara desse povo essa foto. Me sinto de alma lavada. Um casal HETERO trepando na igreja. Quer dizer o que? Que todo hetero é assim? Então porque todo gay tem que ser igual? Aprenderam a lição? Existe maçã podre em todas as sexualidades. Existem homens heteros canalhas, mulheres hetero piranhas, gays que são putas e por aí vai. Espero que os religiosos parem de generalizar e enxerguem seu proprio umbigo agora!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

8 Responses to A liberdade de expressão não ampara discurso de ódio. Entenderam, evangélicos?

  1. Cara Comum says:

    Concordo plenamente!! E achei mara o casal sendo feliz na igreja… huahuahua

  2. “A liberdade de expressão não ampara discursos de ódio”
    Recentemente discutindo com um evangélico (sim, as vezes eu surto) da igreja universal do reino de deus – cujo lema é: Se deus é caminho, Edir Macedo é o pedágio, glória, glória – ouvi uma das mais fracas argumentações a cerca disso:
    “Eu tenho o direito que pensar, gostar e falar o que eu quizer, a liberdade de expressão me é garantida por lei”…
    Eis que eu parei, respirei fundo para não meter a mão na cara deste filho-da-puta-doutrinado e tentei contra argumentar com toda calma:
    “Você conhece alguem racista? Provavelmente não. Mas eles existem, e existem aos montes. Eles tem todo direito de ser racista. Eles tem o direito de achar as maiores barbaridades dos negros, dos asiáticos, dos índios. Eles tem este direito quase divino. O que eles não podem é expor isso. Eles não podem usar isso como argumento para nada. Este direito de “expressão” eles não tem. Você, negro, acha isso errado? Pq o peso é o mesmo no que diz respeito aos gays.”… e foram mais milhares de palavras trocadas. E esta frase seria uma ótima frase para fechar com chave de ouro a minha discussao com ele. Certamente nada mudou na cabeça dele no que diz respeito a gays, mas vi que pela cara dele quando fiz a analogia com a questão racial, ele parou por 2 milésimos de segundo, e sentiu literalemente na pele o que nós lutamos para não sentir mais.

    • clecio says:

      A muitos anos atraz entrei na universal só para utilizar o banheiro,Entrei fechei a porta e sentei na privada,derrepente vejo uma mão puchando minha bolsa que deixei ao lado.puchei fiquei transtornado.

  3. Foxx says:

    esse Supremo tá me enchendo de orgulho!

  4. Anonimo says:

    Eita. O bicho pegou no altar!

  5. MINHA NOSSA SENHORA APARECIDA!

  6. Bruna says:

    Vale a pena conferir um vídeo intitulado “Homofobia nas igrejas” ….

  7. Dalton Spider says:

    Cara eu adorei esse texto, destaca bem o que muitos confundem como “liberdade de expressão” e “discurso de odio”. Parabens pelo blog. :)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *