Tenha medo do “lobo gay”, Bolsonaro te salvará!

Imaginem vocês uma historinha infantil, qualquer que seja. Ela tem algum personagem gay? Fala sobre a homosexualidade? Tem alguma passagem onde um beijo gay é relatado? Pois bem, a resposta é óbvia. Não tem. Então me explique, já que todos acham que elas podem influenciar as crianças: Por que existem tantos gays no mundo, mesmo não existindo um personagem gay sequer no universo literário infantil?

O kit anti-homofobia tem algumas histórias gays, alguns desenhos que supririam essa falta de conteúdo literário apropriado. Muitos são contra o kit, justamente, por acharem que, por comparação e imitação, as crianças seriam incentivadas a “virarem” homossexuais. Que o kit seria, como disse nossa presidente, uma apologia à homossexualidade. Ora, que medo é esse? É o medo do “lobo gay” assombrando nossas casas? Não enxergam que esse medo é usado como uma tática de guerra, muito bem descrito por George Orwell em seu livro “1984”, um clássico que lançou o termo “Big Brother”, que só serve para convencer os ignorantes de que eles precisam ser salvos. E adivinhem quem os salvará? Os Bolsonaros da vida, com seu machismo e homofobia exacerbados que sufocam qualquer diferença e ganham a confiança e o voto da maioria. É muito simples, cria-se o inimigo, no caso, nós (homossexuais), e promete-se a salvação. Os Malafaias da vida também prometem a salvação através da religião e o seu dízimo, tudo às custas desse medo do “lobo gay”.

Até quando vamos deixar que nos reduzam ao vilão da história? Até quando aceitaremos calados que toda a sociedade seja manipulada por essa gente podre que se beneficia monetariamente desse medo?  Sinto que a população brasileira, em geral, é despreparada demais para entender tudo que os gays passam. Vejo que a única preocupação deles é tão míope que não vai ter jeito de expandir. Tudo se resume a um único medo. E é nele que os opositores da minha felicidade se agarram. O maldito medo de ter um filho gay.

Pronto, tudo se justifica se for para evitar que o filho do povo brasileiro seja gay. É só o Bolsonaro MENTIR em rede nacional dizendo que o kit anti-homofobia é para as escolas do primeiro grau, para crianças de 8 anos, como fez hoje em um programa de auditório no SBT, que ganha a simpatia de toda a sociedade brasileira, inclusive da apresentadora, totalmente despreparada para o debate. Ele já foi desmentido VÁRIAS vezes. O kit é para adolescentes de 14 anos! Mas não adianta, ele repete, e repete, e repete essa mentira que ela já virou uma verdade. Pronto, já fudeu  com o kit. E de uma forma totalmente premeditada e calculada para difamar o kit, inclusive o apelidando de kit-gay. Se pudessemos apelidar o kit, eu o chamaria de kit anti-assassinatos. Essas pessoas que são contra o kit são cúmplices de todos os assassinatos aos LGBTs. Simples assim.

E isso tudo pra que? Pro seu filho não virar gay. Esquecendo completamente das crianças que, como eu, já eram gays, e que precisavam muito desse kit. Inclusive para não se suicidarem. Sempre bato nessa tecla aqui. Não me esqueço de defender a criança gay, NUNCA! Mas não. Ninguém quer saber, acham que a criança não tem sexo, que ela vai, só na adolescência, escolher isso. Porra! Ninguém lembra da própria infância? Quer dizer que todos os heterossexuais tiveram que escolher gostar do sexo oposto? Não faz o menor sentido. Somos o que somos e o quanto mais cedo tivermos acesso ao diferente melhor. Mas, pelo visto, nossas crianças continuarão na ignorância, e os pais por medo do “lobo gay” entregarão sua salvação aos verdadeiros “lobos maus” da história, os homofóbicos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
This entry was posted in gay, homofobia, Pensamentos, preconceito and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink.

11 Responses to Tenha medo do “lobo gay”, Bolsonaro te salvará!

  1. É de se imaginar que um meio de comunicação ainda promova um debate deste seja totalmente despreparado para tal claramente favorecendo a visão fundamentalista-religiosa e o senso comum do medo gay. Ou seja, ao invés de esclarecer, o programa reforça preconceitos. Ao invés de informar, o programa acaba caindo na desinformação e fugindo de seu foco. Tudo aquilo que bolsonaros, malafaias, etc, querem. Assim eles podem explorar e ter seguidores. E a constituição em seus artigos sobre a comunicação social – 221 a 223 – segue solenemente ignorada.

  2. FOXX says:

    concordo plenamente!
    como professor principalmente…

  3. Cara Comum says:

    E enquanto isso, a gente vai colhendo os frutos do medo e da estupidez

    Abraços indignados!!

  4. Mauro says:

    Olá! Super pertinente a preocupação com os tiranos.
    Não encontrar uma referência de comportamento parecido com o seu faz com que uma pessoa se sentir estranha, anormal. Na minha adolescência, praticamente não havia acesso a um filme ou um livro onde se relatava com naturalidade uma história sobre o envolvimento entre dois homens ou duas mulheres.
    Quando assisti o filme Outra História de Amor (Otra historia de amor – Argentina – 1986), saí do cinema enxergando a vida de outra forma. Foi extremamente importante.
    Não acredito que este político e pastor de fato acreditem no que falam em relação à homossexualidade, mas como todo tirano tem que ter um grande inimigo para fortalecer suas ações, fomo escolhidos.
    Acho que a forma de aniquilá-los é uma grande investigação sobre suas vidas, pois duvido que não tenham um monte de histórias que se viessem a público, deixariam claro a que categoria de pessoas pertencem. É só começar a mexer que a lama aparecerá. E que bom que existe a internet para ajudar a divulgar tudo isso.
    Do outro lado, fornecer acesso às crianças, jovens e adultos, mostrando que a homossexualidade e afins é apenas mais uma forma (dentre tantas) de expressão de afeto e sexualidade. Se o Kit não vai para as escolas, o que é proibido se torna fonte de curiosidade, ainda mais entre os jovens. Então, usemos a internet para divulgá-los.
    Sei lá se estou sendo inocente, mas acho que é bastante viável. A história tem mostrado que essas figuras são extremamente frágeis e sua conduta normalmente serve de atestado para sua falência.

  5. Grazieli Gonçalves says:

    Olá. Faz algum tempo que venho lendo os seus posts e tenho achado o seu blog uma maravilha. Você escreve muito bem, expressa sua opinião de forma coerente e com ótimos argumentos, parabéns, continue assim! E, sobre esse post, bom… O Bolsonaro é um verdadeiro “carma” para os homossexuais, não larga do pé, acho que no fundo isso é apenas recalcamento dos próprios desejos dele. Fala sério, o povo brasileiro é MUITO IGNORANTE, e eu detesto (pra não dizer que eu odeio isso), eu sou heterossexual e defendo os homossexuais, pois acima de tudo sou a favor da igualdade e respeito entre os seres humanos. Parece também que quem é hetero não pode defender quem é diferente porque logo é taxado como sendo também homossexual e isso também é uma forma de preconceito, sendo que não existe o “virar” gay, ou se é ou não é. Sabe, acho rídiculo as pessoas ficarem falando como se ser gay fosse a coisa mais horrível do mundo, ter filhos drogados, ladrões ou assassinos, quer dizer, que tudo isso é melhor e mais aceitável do que ser gay e honesto? Eu fico realmente muito indignada. Se ao invés de ficar falando mal por aí dos homossexuais, se fossem pesquisar a respeito do que estão propondo realmente com o kit, não estariam dando bola para o Bolsonaro e entenderiam a verdadeira motivação para a existência de um kit que sirva de instrumento para conscientização dos adolescentes e das demais pessoas.

    • admin says:

      Nossa Grazieli… Se você imaginasse o quanto é difícil aparecer um heterosexual como você… É isso mesmo, se defender a causa gay, você automaticamente é gay. Esse pensamento atrasa muito o avanço. Fico feliz de ter você por aqui e volte sempre.

  6. Washington says:

    Papai Gay, só uma pequena correção. Na minha adolescente (nos anos 90) já tive contato com temas que abordovam a homossexualidade naquela época. A Marvel Comics trouxe o mutante Northstar (aqui no Brasil, Estrela Polar) como um gay que tinha uma queda pelo também mutante Colossus. Não tinha beijo (pelo menos não lembro, mas sabíamos que ele era gay). A Mística (também da Marvel) era bissexual e criou a sua filha adotiva Vampira com sua parceira cega (esqueci o nome dela). Claro, não era tão descarado mas quem (como eu) que comprava todas as revistas se inteirava pelo assunto. O animê japonês Cavaleiros do Zodíaco estava recheado de temas homossexuais, alguns bem explícitos, como quando Seya ficou pelado para aquecer o Shun (no maior “I love U” – de conchinha kkk). Saudade dessa época, dos games, dos amigos…

  7. Papai Urso do Interior says:

    Huahahahahahaha, morri com a gravura do lobo gay… Cada dia mais afiado hein?!

  8. Robson says:

    Eu vi o programa, não todo claro, pois o meu estomago não consegue digerir tanta asneira junta. A apresentadora é um misto de Cristina Rocha com o Ratinho, tudo o que diz é para tentar botar mais lenha na fogueira, mal se preocupando com a veracidade das informações que são ali repassadas pelos debatedores, o principal objetivo é conseguir audiência, não importa como. Os convidados ao debate são fracos e despreparados; os jurados, estereotipados para que venham a garantir o ‘entretenimento’ do público.

    Sempre que ouço tocar nesse assunto. Lembro da reportagem tendenciosa sobre o kit no Domingo espetacular, que só mostrou o lado contra o projeto – entrevistaram até alguns gays desinformados, como se dissessem: “vejam, todos! até eles são contra”. Terminaram com a velha história do Brasil precisa investir na saúde, educação e outras áreas mais urgentes. E é nessa longa espera que os preconceitos vão se estendendo em gerações à gerações transformando nossa sociedade num nicho de pessoas ignorantes e preconceituosas. Lamentável!

Leave a Reply to Cara Comum Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *