STJ aprova casamento gay!

É isso aí galera, quem disse que não podemos casar? O Superior Tribunal de Justiça aprovou por 4 a 1, o casamento de duas lésbicas no Rio Grande do Sul. Embora a decisão não obrigue os tribunais inferiores a seguir o mesmo caminho, ela cria uma jurisprudência para que outros juízes também aprovem o casamento civil. É uma vitória? Claro que é. Qualquer avanço em direção à igualdade, é. Mas e a mentalidade atual? E a sociedade brasileira, que não me parece pronta para absorver esses avanços? Os ataques homofóbicos estão cada vez mais violentos. Quanto mais avançamos, mais querem nos matar. Mais nos odeiam. Mais sofremos.

Estou realmente confuso, é muita pressão ser gay, não sou de aço e muito menos perfeito. Não é porque escrevo esse site, que tenho as respostas certas, e muito menos, a solução de como agir na sociedade. Estou como você, leitor, descobrindo o que fazer conforme as turbulências me atingem. Meu namorado foi atacado por homofóbicos há, apenas, dois dias, e hoje tenho que me sentir feliz por podermos casar? Não estou conseguindo entender os códigos que a sociedade está me enviando. Criei esse blog justamente pra isso: tentar entender a neurose de ser gay em um mundo homofóbico. E vou te falar que, hoje, não está dando pra suportar. Virei uma espécie de porta voz, alguém que sabe o que está fazendo e que vai esclarecer tudo para todos. NÃO É O CASO! Não quero ser modelo de nada. Aliás, sempre quis ser o transgressor, o que não se conforma, o que discorda. Portanto, não esperem de mim a atitude mais correta, sempre. Muita gente questionou o fato do meu namorado não fazer uma denúncia sobre o que ocorreu com ele, mas esquecem que não sou dono dele. Uma relação se dá quando respeitamos as vontades alheias. Foi o que fiz. Respeitei a decisão dele, que não, necessariamente, coincide com o que eu faria, ou pelo menos, o que eu acho que faria.

Dito isso, posso voltar ao que estava falando. VIVA! Podemos casar se quisermos. Essa decisão veio no momento exato em que eu já estava querendo me mudar pra Argentina! Sim, eu já estou tão de saco cheio de conviver com religiosos fanáticos e um povo mal informado e mal educado que estava querendo mudar mesmo. Claro que nenhum lugar é perfeito para um gay, mas que um País onde quase não se tem analfabetismo, com uma economia crescente e leis que JÁ protegem a comunidade LGBT me soa bem, soa. Mas, pelo visto a luta aqui deu um passo decisivo, só nos resta ver os desdobramentos dela e o quanto isso vai favorecer o nosso dia a dia gay, que é o que realmente importa.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
This entry was posted in amor, gay, homofobia, justiça and tagged , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

8 Responses to STJ aprova casamento gay!

  1. FOXX says:

    ah, se eu pudesse eu super me mudava pra Argentina… gente mais educada… direitos respeitados… melhor que ficar nesse pais de brincadeira…

  2. Israel Andersson says:

    Vou te dizer uma coisa, Mauricio: eu to nesse mesmo pensamento – vemos uma sociedade homofóbica (não vou dizer que é toda ela por que não é, apenas a parte influenciável pelos fundamentalistas religiosos) ao mesmo tempo que a Justiça hoje dá um passo importante em reconhecer a igualdade de direitos civis entre homossexuais e heterossexuais. Sabe qual foi o meu pensamento quando eu soube da decisão? foi “Chupa Malafaias!”. Nem com toda a campanha de ódio promovida por ele (ele promete arrecadar 115 milhões de reais para financiar uma campanha de ódio a homossexuais) ele conseguiu sensibilizar a justiça. A decisão de hoje me deu esperança de que, de algum modo, as coisas serão melhores. Esse caso não vai parar apenas no STJ. De fato, o destino dele é o STF mesmo. Espero que chegue lá. Mas to esperançoso. Ainda há gente nesse país que acredita que nós somos cidadãos e merecemos ser tratados como tais, com toda a igualdade que a própria Constituição garante mas que não é praticada no dia a dia. Grande abraço e parabéns pelo blog!

  3. Cara Comum says:

    Viver num país que faz as pessoas pensarem em se mudar dele porque é insuportável viver a falta de respeito imposta por omissão dos governantes é realmente uma coisa muito triste. Queria realmente poder pensar na possibilidade de me mudar daqui…

    Mas alegremo-nos hoje com uma migalha que nos foi dada!

    Abraços!!

  4. Felipe says:

    Não é atoa que eu adoro esse blog. E o que eu chamo de “o outro lado do outro lado” é bem visto aqui; fico feliz por isso. Infelizmente está por aí fora (ou até dentro aqui de casa!), mas a gente não pode deixar ele nos controlar. A gente tem sim que enfrentar, porque não é só para a gente. São milhares que estão lutando contra os outros e contra eles mesmos, mas para algumas pessoas isso pouco importa ou, pior, pensam que “gay tem tudo que morrer mesmo”. Enfim, eu quero um futuro com realmente mais paz, onde eu e quem quiser sejamos felizes.

  5. sassa says:

    Oi Mau. Deve dar uma trabalheira manter esse blog. Já li vários posts, mas é a primeira vez que comento. Sou gaúcha, mãe de um filho de 2 anos e uma filha de um mes. Heterossexual. Acho estranho falar que sou hetero. Mas se fosse homo, seria igualmente estranho. Não seria ´mais normal´que ao invés de ´se assumir´, de declarar, como nome, rg, cpf, …, simplesmente que as coisas acontecessem. Tipo: – pai, mãe: esse é meu namorado (a)? homo ou hetero?

    • admin says:

      Olá, concordo plenamente. Espero estar vivo para ver o dia em que esses rótulos não serão mais necessários. Mas, eu duvido.

Leave a Reply to sassa Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *