Mensagem de Fim de Ano às Crianças Gays

 

Sei que vocês devem estar se sentindo sozinhos,

sei que é duro esse período onde reina o medo,

sei também que você questionará muito o amor dos seus pais, pois eles não te conhecem “realmente”,

sei que por mais que se esforcem para mudar seus trejeitos afeminados, sempre serão gays,

sei que sentem vergonha,

sei que pensam em suicídio,

sei que quanto mais vocês veem na TV piadinhas de gays, mais se enterram no seu segredo,

sei que não confiam em ninguém para contar seus segredos,

sei que tudo parece perdido,

sei de tudo isso e muito mais,

mas também sei que tudo isso passa,

também sei que vocês um dia encontrarão alguém como vocês para dividir todo esse amor que está aí,

também sei que muitos pais irão aceitar seus filhos e que outros irão os expulsar,

mas tenho certeza que tudo isso só vai te fazer mais forte,

Papai gay na infância

mais humano,

mais vivo,

mais sexy,

mais lindo,

mais feliz,

e o melhor de tudo:

MAIS HOMEM!

UM HOMEM SEGURO, FORTE, SENSÍVEL, COMPLEXO, E GAY!

FELIZ NATAL E UM ÓTIMO ANO NOVO!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
This entry was posted in amor, gay, homofobia, Pensamentos, preconceito and tagged , , , , , , , . Bookmark the permalink.

11 Responses to Mensagem de Fim de Ano às Crianças Gays

  1. todas as dificuldades nos tornam pessoas mais fortes. se somos gays, ficamos mais fortes ainda. Que este espaço continue um refúgio para jovens como nós. abração!

  2. Vinícius says:

    É muito bom ler um texto desse porque eu sei o quanto é verdade. O quanto eu passei por isso e o quanto doeu e o quanto isso me fez um HOMEM mais forte.

    Homem, sim! Embora muitos achem que gays deixem de ser “homens” devido à condição sexual, eu tenho em mente que eu sou muito mais homem que muitos machões heterossexuais por aí. E eu sou homem pelo fato de ter caráter, de ser honesto, de compreender o sofrimento alheio e de gostar de ver a felicidade alheia. Isso é ser homem. Ser digno de merecer viver. Talvez egocentrista demais, mas real.

    E eu me sinto livre de falar isso enquanto uma jovem gay que se assumiu para a família anteontem. E o que busquei passar foi que eu busco, no mínimo, respeito. E espero que façam o mesmo com qualquer um que compartilhe da mesma condição sexual.

    Não sou doente, nem escolhi ser do jeito que sou – mas sou sinceramente muito feliz por me aceitar e me amar desse jeito, porque não vejo nada de errado nisso – e, de fato, não há. Ser feliz, sem prejudicar aos outros, é o mais certo sempre.

    Obrigado pelo texto!

  3. Henrique says:

    Nada a dizer. Somente tenho a agradecer, em nome do Henrique de 10,11,12,13,14 anos que se sentia sufocado com seu segredo, por essa mensagem encorajadora que você está enviando aos milhões de “Henriques” que precisam de ajuda para superar esse momento tão difícil pelo qual estão passando. Muito obrigado!
    Um beijo e feliz ano novo.

  4. Cara Comum says:

    Lendo esse texto e os comentários acima, eu tenho certeza de que é isso aí mesmo!

  5. Mauro says:

    Texto perfeito!
    Acho que o lance é esse. Diante de tantas adversidades, tomar o destino nas mãos e encontrar os caminhos para driblá-las, encontrando meios para viver uma vida muito legal.
    Quando criança, vivi tudo isso, e pensei logo: melhor estudar, me preparar, pois tinha medo do futuro. Teve um peso? Sim, mas por outro lado me preparei para ter um padrão de vida legal (não só financeiramente), e hoje tenho certeza que consegui transformar aquele gosto amargo em algo bem interessante.
    Vamos fazer com que o ano novo seja ótimo!!

  6. Gustavo says:

    É por isso q vc é meu herói, Papai Gay, realmente os dias estão dificeis e as pessoas tentam suicidio, sei disso pq eu já tentei, mas a graça do viver, benção concedida a muitos mas que poucos deviam merecer, uufa, enfim, o que não nos mata apenas nos deixa mais fortes, fortes suficientes pois, de tanto cair, aprendemos a derrubar as barreiras que a vida nos cerca, e o resto, ah, o resto é apenas o resto. Te adoro, bjos e feliz ano novo pra vc e pra sua família

  7. Yurín says:

    Olá. Acabei encontrando seu Blog através de outros Blogs e achei muito interessante. Eu ia tentar contato por email mas como já li alguns comentários, parece ser mais fácil por aqui, né? rs. Sou estudante de Psicologia, estou fazendo uma pesquisa sobre homoparentalidade e gostaria de saber se você teria interesse e disponibilidade de me auxiliar. É um tanto quanto difícil encontrar pessoas que estejam dispostas a falar sobre o tema e é muito bom quando vemos pessoas com atitudes como a sua. Meu endereço é yuringarcez@yahoo.com.br . Se você puder entrar em contato, ficaria muito grato. Um abraço e parabéns pela iniciativa. Yurín Garcêz

Leave a Reply to Yurín Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *