Se amor gay não existe, por que eu sofro tanto?

Pois é, me explica essa. Toda vez  é a mesma ladainha. Sofro que nem um filho da puta. Não tenho vontade de comer, sair, sorrir, nada. E vem um desgraçado e me diz que não existe amor entre homens. Vão pra conchinchina! Fala isso pro meu coração! Pro meu corpo que insiste em querer o dele. Fala isso pra minha mente que não quer saber de parar de pensar como poderia ter sido, e como ficaremos amanhã. Fala pra minha alma, pois ela é quem insiste em minguar cada vez que eu penso que tudo acabou.

Qual é a dificuldade de entenderem, de uma vez por todas, que ser gay não se trata de dar ou comer um cu. Que amor não tem distinção de sexo. Acho até que é por causa desse amor que sinto, que incomodo tanto os preconceituosos. Eles me veem como uma ameaça, uma afronta ao seu comportamento careta, me olham e enxergam que eu amo homens e que isso não pode estar certo. Como eu posso AMAR um homem e eles não? Ou melhor, como posso amar um homem e ter a coragem de falar isso alto e em bom som enquanto esses covardes também se questionam, mas não são homem o suficiente para assumir? Como eu posso ter orgulho de amar um homem? Orgulho é para os militares que são condecorados por assassinarem homens. Orgulho é para os lutadores de MMA (Mixed Martial Arts) que socam a cara de outros homens, os deformando, os ferindo, os matando aos poucos. Mas, amar outro homem? Um absurdo.

Amo mesmo, amamos mesmo, somos homens que amam homens e mulheres que amam mulheres. Não precisamos machucar nosso espelho, nossa imagem projetada no outro nos agrada, nos deixa completos. Somos melhores? Talvez… Mas uma coisa tenho certeza: não somos piores. Se todos amassem como amamos, não teríamos tantas guerras, inveja, raiva e outros defeitos que vêm desse ódio irracional que tanto nos mata. Nosso amor nos liberta, nos faz digno, nos protege, e se o amor santifica, então estamos bem mais próximos disso do que do tão pregado e disseminado estigma de sermos uma aberração.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
This entry was posted in amor, gay, homofobia, Pensamentos, preconceito and tagged , , . Bookmark the permalink.

9 Responses to Se amor gay não existe, por que eu sofro tanto?

  1. Também já recebi mensagens assim e sofri muito com isso tempos atrás. Mas, me diz, o que tem de diferente entre um amor gay e um amor hetero? Se em ambos sentimos o coração partido, não queremos comer, não temos vontade de fazer nada, perdemos o animo. Onde que isso difere de seu par heterossexual? Em nada. Amor é amor, acontece. Independente de ser hétero, homo… Normalmente quem diz isso ou é fundamentalista religioso ou nunca amou na vida.

  2. Cara Comum says:

    Brilhante esse seu texto!

  3. Vinícius says:

    Chega uma hora que já não dá mais para aguentar ouvir tanta besteira. Eu queria saber como é que eles não conseguem compreender que nós sofremos também. E não é bom!

    • Joanne says:

      Pessoas incapazes de compreender que amar independe do sexo ou identidade são pessoas que não entendem verdadeiramente o significado da palavra amor e que não conseguem amar completamente alguém.
      Adorei esse texto. (:

  4. James Fenty says:

    Embora triste, é um texto lindo, lindo e lymdo!
    Parabéns!

  5. admin says:

    Desculpa, mas vou publicar sim, é muito importante! bjos

  6. Luiz says:

    Estou há 4 meses com um cara… Eu tenho ctz q o amo… E muito… Mas não me declarei ainda pra ele.. mas tô tentando dizer aos poucos.
    Eu passei a madrugada toda lendo e lendo e lendo … Mas nem o maior dos escritores teólogos, ou os “ex_homossexuais” que com palavras formais e suas pesquisas q dizem q é lascivo o q tô sentindo conseguirão convencer o meu sentimento .. SE não for amor .. eu sou louco

Leave a Reply to Vinícius Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *