Presente de grego? Não, de Uganda!

Pois é! Lá vem a Uganda com mais um de seus absurdos. Se não bastasse o fato de ser um dos países mais pobres e atrasados do mundo ainda é um dos mais sanguinários e injustos também. Atrás talvez apenas da ignorância dos iranianos que já possuem leis que condenam à morte homossexuais, a presidenta do parlamento de lá, Rebecca Kadaga, quer aprovar UMA LEI que pune com a pena de morte os homossexuais de seu país. E eu quero destacar o fato dela ser negra porque acho ainda mais absurdo alguém que é dessa raça discriminar alguém, e nesse caso não é apenas ela, e sim uma população inteira que consiste de 84% de “cristãos”, católicos e protestantes, que vão à porta desse parlamento de bosta com cartazes dizendo que o homossexual é uma abominação e que deve ser morto!

E aí? O que podemos fazer? Você? Eu? Pessoas esclarecidas? Gente que não quer assistir sem reação a um genocídio desses! Porra! Puta que o pariu! Caralho! É revoltante! Desculpa, mas tenho que xingar antes de construir qualquer pensamento a respeito desse tema. E vou vomitar o que quer que saia da minha cabeça nesse momento! Não estou aguentando ver a apatia mundial e a lerdeza em agir, exatamente como na Segunda Guerra Mundial, e a execução de judeus, homossexuais, ciganos e deficientes na Alemanha. Pára! Estamos na era da internet e da comunicação instantânea. As potências mundiais já ameaçaram embargos, mas ameaças já estão mais do que atrasadas. O que é necessário para que boicotem efetivamente esse país que, pelo visto, está totalmente fora de consonância com a ONU e sua meta de eliminar a homofobia no mundo inteiro? Já denunciei essas práticas absurdas e a tentativa fundamentalista e desumana da Uganda de matar todos os gays de seu país no post Uganda de Merda à 2 anos!

O pior de tudo é ver a total inversão de valores cristãos e humanos. Que brincadeira é essa de dizer que vai dar um “presente de natal” aos cristãos de seu país ao aprovar uma lei tão absurda quanto essa? Não conhece sua própria história de luta, a raça negra sofreu horrores com a escravidão e ainda sofre, as mulheres só agora equipararam seus salários aos dos homens, e essa MULHER, e NEGRA, vem agora dizer que homossexuais é que precisam se fuder? Que ser humano é esse? Sinceramente, me irrita demais a homofobia, mas ela me enlouquece quando vem de uma mulher ou de um negro, juntar os dois é como um estupro ao meu cérebro, INCOMPREENSÍVEL!

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
This entry was posted in blog, crime, criminalização, gay, homofobia, igreja and tagged , , , . Bookmark the permalink.

5 Responses to Presente de grego? Não, de Uganda!

  1. Foxx says:

    apoio sua revolta, meu caro, fico pensando o que poderíamos fazer efetivamente? existe algo?

    • admin says:

      Olha, eu sempre assino as manifestações de um site chamado Avaaz. Uma vez conseguimos adiar essa mesma proposta lá em Uganda no congresso, mas fora isso, não sei. Tem que se divulgar mais, falar mais, postar, compartilhar, e por aí vai…

  2. Eduardo says:

    Também assinei a petição da Avazz, e, parafraseando a Regina Duarte, eu estou com medo. Amanhã tem audiência em Brasilia da “Cura gay”; na Russia, agora é proibida “propaganda homossexual”; pra fechar o time, a Uganda vem com essa de matar gays? – decisão que irá influenciar, se aprovada, outros países do continente. E a tal “comunidade internacional” calada, pedindo paz, fazendo resoluções inúteis sem sanções eficazes contra essas barbáries que violam claramente os direitos humanos; vale a pena frisar, em pleno século XXI.

    E sobre a presidenta do país ser negra e mulher não me surpreende visto que é uma nação essencialmente negra e, se não me engano, na África existem várias comunidades matriarcais. Não acho que seja nenhum marco.

    Pelo que vi no site do Avazz, atualizado dia 23, “Há relatos ainda não confirmados de que a cláusula sobre pena de morte foi removida do projeto de lei em uma comissão”. “Mas que pode voltar a qualquer momento”, ressalta o comunicado. Nojento pensar que algo assim saiu de uma pessoa cristã, cujo um dos mandamentos mais importantes é amar o próximo como a ti mesmo. Muito nojento.

  3. Anonymous says:

    Me desculpe caso nao entenda o q quero dizer, porem vc esta escrevendo algumas coisas um tanto quanto preconceituosas. Nao importa se eh mulher ou homem ou negro ou branco, o q essa mulher qr fazer eh horrivel para qualquer um, idependente de suas caracteristicas fisicas.

    • admin says:

      Obrigado pela sua colocação, e confesso que o título, “Presente de grega, não, de negra” soava preconceituoso e me fez mudar para o atual. Mas o ponto do artigo é focar no fato de que negros e mulheres já sofreram tanto preconceito que me espanta muito mais, encontrá-los pregando o ódio.

Leave a Reply to Eduardo Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *