O que está por trás da nova lei da “Moral e dos Bons Costumes” de Myrian Rios


Eu juro que tentei entender o que seria uma lei da “Moral e dos Bons Costumes”, dei google, procurei nos sites de notícias, em grupos no facebook, e nada! Mesmo assim o governador do Rio, Sergio Cabral, sancionou a lei. Se vocè está tão incrédulo quanto eu com esse fato, parabéns, você tem algum senso de ridículo. Mas, o pior é perceber que a lei anti-homofobia não está nem perto de ser sancionada, e vem uma lei estúpida dessa, que aliás, indiretamente, reforça a homofobia, e passa na maior facilidade. A autora dessa lei, não é nenhuma velhinha beata, com um terço na mão, não, é a ex-atriz, ex-modelo de ensaios pelados dos anos 80, a deputada Myriam Rios. Sim, a mesma que por décadas sensualizou muito e agora quer pagar uma de santinha defensora dos bons costume.
Que porra de bons costumes são esses afinal? Seria não usar biquíni no verão de 40 graus de Ipanema e só permitir maiô? Seria ter que obrigar os namorados a só andarem de mãos dadas na pracinha e jamais trocarem beijos ardentes em um pôr-do-sol incrível no Arpoador? O que seria afinal? Tenho até medo de saber. Mas, uma coisa eu tenho certeza, dentro desses tradicionais “bons costumes” não se inclui a diversidade sexual, e o consequente respeito à liberdade de cada um de ser o que é. Esta lei é um óbvio ataque às conquistas dos homossexuais, e nossa luta por igualdade de tratamento. Seu principal alvo é a troca de afeto e carinho exigida pela população LGBT, que pede uma legislação que proteja nossas manifestações públicas. É óbvio que essa lei pretende considerar um beijo gay como um atendado aos “bons costumes”! O beijo gay nunca foi um “costume” da sociedade contemporânea, logo, de cara, ele já viola essa lei estúpida e conservadora. Nossa luta é para incorporar no cotidiano um comportamento homossexual, visto à séculos como errado, de forma que não cause mais nenhuma estranheza e que seja aceito como natural entre duas pessoas que se amam, apesar dessas pessoas serem o mesmo sexo.
Agora, me expliquem, por que motivo o governador sancionou essa lei tão retrógrada? Ok, eu sei, esse governador está repleto te atitudes suspeitas, seu envolvimento com a Delta e tal, mas foi ele que entrou com o processo no STF para a equiparação da união estável homoafetiva e que agora nos protege. A que interesses ele estaria satisfazendo com essa lei? Parece que os braços religiosos do poder o alcançaram. Essa é uma manobra muito bem orquestrada para uma futura tomada do poder por líderes religiosos de todo país. É triste ver o Brasil entregue a fanáticos religiosos que manipulam nosso povo ignorante e pagador de dízimo. Não quero acreditar que o futuro desse país seja o retrocesso cultural e social que pretendem instaurar por aqui. É um absurdo completo passar uma lei que tenta nos mandar de volta para o tempo da carochinha, que quer nos trazer de volta o sentimento da culpa, e acabar com a liberdade sexual tão duramente conquistada nos anos 60 com o advento da pílula anticoncepcional e a queima de sutiãs pelas feministas. Não quero e não aceito retroceder, nasci para caminhar em direção ao futuro, ao moderno, à sensatez. Me recuso a compactuar com essa manobra política que só pretende uma coisa: dominar as massas. A massa brasileira é sem educação, eu sei, mas acredito que o espírito brasileiro tem uma característica única entre todos os povos do mundo, somos, majoritariamente, um povo do bem, e quando percebermos que estamos sendo manipulados a ter valores que não são da essência dos nossos desejos, viraremos esse jogo, e teremos o melhor país do mundo.

Abaixo um video que fiz na época que Myriam Rios começava sua campanha contra os gays

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
This entry was posted in Pensamentos, preconceito, projeto lei, religião and tagged , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

3 Responses to O que está por trás da nova lei da “Moral e dos Bons Costumes” de Myrian Rios

  1. Julio Marinho says:

    Exatamente. É óbvio que a tal lei não passa de mais um ataque, mais um instrumento de heteronormatização, afinal de contas, quem irá determinar o que seja “moral” e “bons costumes”, a autora da lei?

  2. Foxx says:

    pois é, muito se falou, mas ninguém explicou o que diabos é essa lei né?

  3. Higor Costa says:

    Gostei muito da matéria! Parabéns!

Leave a Reply to Higor Costa Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *