Grande vitória! Casamento deixa de ser entre homem e mulher apenas!

A Suprema Corte Americana julgou hoje INCONSTITUCIONAL o DOMA (Defense of Marriage Act) que definia como sendo casamento apenas entre um homem e uma mulher. Que boa notícia, né? Por causa dessa maldita lei sancionada pelo então presidente Bill Clinton, que se diz arrependido hoje, milhares de casais LGBTs não eram reconhecidos a nível federal nos Estados Unidos. Ou seja, eram cidadãos de segunda classe, pagando seus impostos e não tendo os mesmos benefícios perante a lei. Era uma covardia! Uma afronta à dignidade LGBT de todos nós.

É muito gratificante poder divulgar essas notícias humanas, sociais e justas. Me dá um prazer imenso estar vivo nesse período. Só em pensar que muitos dos que me antecederam, lutaram, lutaram e lutaram e não chegaram nem perto de ver esses avanços. Oscar Wilde, tadinho, foi preso por ousar viver esse amor tão condenado em sua época. Harvey Milk, assassinado ainda no seu mandato, quando tinha tanta coisa ainda por fazer… São tantos os guerreiros que não estão entre nós para celebrar esse momento histórico que me envergonho de não saber citá-los nesse post. É triste que não tenhamos aulas sobre nossos heróis, sobre a homossexualidade e sua trajetória no mundo. Até no ensino, querem nos calar. Espero que isso mude, que meus netos possam estudar a vida desses nobres “ativistas” que deram suas vidas por um mundo sem homofobia.

Quanto a mim, só posso ficar feliz, esperava esse avanço ansioso, tenho um filho americano que já completou 21 anos e pode pedir cidadania pra mim, mas como tenho um namorado/marido, nunca levei adiante, com seriedade isso, pois teríamos que nos separar. Agora não! Com os benefícios federais adquiridos com essa decisão do Supremo americano, reformas nas leis de imigração não tardarão, e minha família poderá continuar unida, forte e saudável. Eram essas tecnicalidades que estavam em jogo, e por isso essa lei se tornava tão preconceituosa. No meu caso se eu fosse heterossexual não teria me deparado com essa questão, casaria com minha esposa e ela receberia o green card. Agora posso casar com meu esposo e ELE receber o green card, ou seja, direitos IGUAIS. Me sinto bem, me sinto IGUAL, me sinto mais cidadão do mundo, hoje. Começo novamente a acreditar na humanidade e no futuro, tanto fora do meu país quanto dentro. Aqui, finalmente começamos a acordar para os absurdos que falsos cristãos vêm pregando. Estamos lutando para tirar o pastor Marco Feliciano, e outros tantos que nos envergonham e vamos conseguir. A população brasileira finalmente acordou e foi às ruas exigir seus direitos, junto com os LGBTs que já estavam “acordados” há muito tempo! Hoje tenho a certeza de que estamos avançando. Que vamos um dia passear de mãos dadas no parque, que vamos ouvir de religiosos seus pedidos de desculpas, que não teremos mais adolescentes se matando por não conseguirem suportar mais o bullying nas escolas, que nenhum pai ou mãe diga que não gostaria de ter um filho gay, que nosso amor seja visto como sagrado, que ao chamar meu marido de gato ninguém arregale os olhos, que eu não escute mais diariamente alguém usar a palavra viado pra ofender, que as crianças possam usar a cor que quiserem, ou seja, que seremos IGUAIS!

Posted in amor, criminalização, homofobia, igreja, papai gay, Pensamentos, preconceito, projeto lei | Tagged , , , , | 1 Comment

Entrevista do Papai Gay na Fátima Bernardes!

Posted in amor, filho, gay, pai gay, papai gay | Tagged , , , , , , | 2 Comments

Minha experiência com a “Cura Gay”

É isso mesmo gente. EU também já cai nessa de “cura gay”. Tá certo que foi há muitos anos, que eu era apenas um adolescente, que fui meio que induzido a isso, mas eu tentei, ou melhor dizendo, tentaram me “curar”. Enfim, acho melhor começar do começo.

Por volta dos meus 18 anos, no auge da epidemia da AIDS, comecei a questionar se eu seria mesmo gay, ou até mesmo, se eu QUERIA ser gay. Cheguei à conclusão mais covarde, que foi a de que, não, eu não queria ser gay. Achei uma brecha, ou quem sabe, meu pai achou, e me fez crer que eu é quem estava achando, e consegui introduzir o assunto em um dos muitos papos que tínhamos ao cair da noite. De alguma forma, que não me lembro exatamente, relatei a ele que já havia experimentado transar com homem, e que, apesar de namorar muitas meninas, nunca havia finalizado a transa com nenhuma delas. E que eu achava isso estranho e queria inverter isso. Eu queria conseguir. Por quê? Eu não sei dizer. Talvez para me encaixar aos moldes sociais, talvez por ego, talvez por achar que não pegaria uma doença, sei lá. Conversa pra cá, desabafo pra lá, e ele sugere que eu transe com uma das minhas melhores amigas. Que eu deveria contar a ela da minha virgindade, e como ela era mais experiente, me ensinaria o caminho das pedras. Dito e feito. Arrumei as chaves do apartamento da minha avó, e quando ela não estava, lá estávamos nós. Dois adolescentes, cheios de hormônios e um desejo sexual que só se tem nessa idade. Levou uns 2 dias pra coisa acontecer naturalmente, e quando aconteceu, foi uma das melhores experiências da minha vida. Cheguei ao orgasmo 7 vezes e jamais consegui bater esse record. Estava resolvido. Não seria mais gay. Nunca havia sido.

Doce ilusão essa. Mas que durou 10 anos da minha vida. Nesse período fiz de tudo, muito esporte, coisas de macho, do tipo: Jiu Jitsu, kaiaki, windsurf, ski, etc. Não sei bem se consegui em algum momento acreditar nessa cura, mas com certeza, enganei muita gente, inclusive a mim. No começo, quando eu ainda estava tentando transar com essa garota que meu pai havia sugerido, tive um período, que durou mais ou menos 2 semanas, em que ninguém conseguia conversar comigo. Catapultado por esses papos com meu pai, ou quem sabe até induzido por ele, em uma manobra para me heteronormatizar, jamais saberei, pois ele já faleceu. fiquei em um estado catatônico de reflexão, parecendo até meio autista, mas me lembro perfeitamente de tudo que passou na minha cabeça. Fiz uma reflexão de tudo que havia acontecido sexualmente na minha vida até então, tentando de forma desesperada fazer algum sentido. Fiz uma lista na minha cabeça de todos os encontros sexuais da minha vida. Antes mesmo de transar com uma mulher sequer, eu já havia, para meu espanto, “transado” com 38 homens. Eu tomei um susto quando fiz essa conta aos 18 anos, pois cada um desses episódios foi regado a muito álcool e cercado de um total anonimato que me bloqueava inclusive de lembrar da sua ocorrência. Era tanta culpa em cada um desses encontros que eu esquecia imediatamente após terem acontecido. E foi nessas 2 semanas que tudo veio à tona e consegui finalmente juntar os pedaços do meu passado em um só cronograma. Me apavorei. Cortei minha homossexualidade nesse momento! Não seria mais gay de jeito nenhum.

Cheguei a acreditar que estava curado, mas o que eu fiz foi  mentir para mim e para o mundo. Tentei de tudo. Até um psicólogo, meu pai arrumou pra mim. Mas eu, muito esperto, ao chegar ao consultório, já bem desconfiado daquilo tudo, indaguei o valor da consulta e comecei o meu relato. Como na época meu pai era milionário, eu já era bem cascudo contra interesseiros em geral e testava todos eles. No caso do psicólogo, peguei ele quando ao final da consulta fingi não lembrar o preço e perguntei de novo. Obviamente, após conhecer nossa situação financeira, seu preço inflacionou um pouco e eu pude ter certeza do charlatanismo dele. Mas, o que o eliminou de vez da minha vida foi quando ao final lhe perguntei se caso eu quisesse continuar a sair com homens, qual seria o problema disso. E ele sem pestanejar afirmou que eu não estaria curado. Nunca mais voltei.

Depois dessa namorada que meu pai sugeriu, tive poucas outras e logo conheci minha ex-mulher. Começavam ai meus 10 anos de jejum. A parte boa é que dessa relação nasceu meu filho. Só isso já vale qualquer sacrifício. Não sei se teria procriado se tivesse me assumido aos 18. Por esse ângulo, e só por isso, não me arrependo de tantos anos no armário. Mas que a vida fora dele é bem mais a minha cara, isso não tenho dúvida. Amo a liberdade que conquistei, e acho que só tenho tanta vontade de comunicar o que vivi porque estive reprimido por tanto tempo. Só por não ter vivido plenamente por 10 anos, criei essa gana, essa paixão, de ser o mais fiel a mim possível. Sou gay, e por tudo que passei, me orgulho muito disso. Não é exatamente o fato de ser gay que me dá orgulho, e sim o de ter lutado contra tudo e todos para poder sê-lo.

Posted in assumir, cura, gay, Pensamentos | Tagged , , | 4 Comments

Vai ficar do jeito que está???

Os corruptos e maus-caráteres estão vencendo pelo cansaço. No País dos absurdos que se tornou o Brasil, confiar na impunidade e no esquecimento são a aposta da vez. Manifestações públicas viraram o deboche dos governantes, nem se incomodam mais. Tudo com o aval do Governo Federal que simplesmente se omite a qualquer polêmica em troca de uma suposta reeleição. O que será que está acontecendo com a fibra do brasileiro? Viramos todos uns frouxos?

Não quero crer nisso. Mas, me vejo obrigado a pensar assim. Fomos às ruas em vários protestos recentemente, um para tirar o Renan Calheiros da presidência do Senado, outro para rejeitar a eleição do pastor homofóbico e racista Marco Feliciano para a CDHM, mais um para eleger Marcelo Freixo, e ainda outro para impedir a destruição do parque aquático do Maracanã que se tornará um estacionamento, sem falar no Museu do Índio… Tudo isso foi completamente ignorado por Dilma, que quando abre a boca fala merda, do tipo: “Não faremos propaganda de OPÇÃO sexual” quando vetou o kit anti-homofobia. Esse descaso com a opinião pública está dando nos nervos. Por que não conseguimos nada? Paralisamos o sistema por alguns dias, talvez algumas semanas, com nossos protestos, mas os governantes aprenderam que se sentarem em cima do problema, ele se vai, como se nunca tivesse existido e tudo continua como estava, a mesma merda. Renan continua no Senado, Feliciano na comissão, Marcelo Freixo não foi eleito prefeito do Rio, o museu foi tomado e o parque aquático, com certeza, vai ser derrubado. PORRA! Que bosta de País é esse que não escuta seu povo?

Se tudo isso não fosse o suficiente para enlouquecer qualquer cidadão do bem, ainda vêm esses religiosos fanáticos tentar inverter a situação e se fazerem de vítimas! Perseguem, julgam, condenam tudo e todos, mas no final dizem que são injustiçados e que não têm liberdade religiosa para fuder com a vida de todos que eles não aprovam. Se esquematizaram em um verdadeiro exército, possuem concessões de canais de TV, rádio, imprensa, TUDO! E ainda acusam os gays de estarem instaurando uma ditadura gay! Foram eleito através da massa de ignorantes fiéis, roubam descaradamente, atrapalham avanços, querem a bíblia no lugar da constituição e ainda conseguem convencer a maioria da população de que não querem o poder, só a liberdade de expressão! É uma piada de mal gosto.

Ok, reclamamos muito, compartilhamos muitos cartazes nas redes sociais, divulgamos videos, esfregamos a verdade sobre esses canalhas na cara da sociedade, fomos às ruas, berramos, fizemos vigílias, invadimos sessões, fomos presos, fizemos de tudo, e… NADA! Nada acontece, ninguém cai, nada muda!!! O que mais podemos fazer? Estou confuso. Só sei que não podemos esquecer, não podemos pensar nos problemas que virão, temos que resolver essas questões antes de avançarmos para o próximo debate, a próxima injustiça. Dessa vez não pode acabar em pizza, NÃO PODE MESMO! Não desistam, não parem de compartilhar sobre esses temas mencionados acima, pois é isso que os desgraçados, ladrões e corruptos querem, nos vencer pelo cansaço. Mal sabem que dessa vez não vamos CANSAR, vamos MUDAR!

Posted in criminalização, dilma, gay, homofobia, justiça, papai gay, Pensamentos, politica | Tagged , , , , | 2 Comments

Quem diria que os gays seriam os heróis?

Parados. Atônitos. Anestesiados. Assim estamos, todos nós, perante as barbaridades que vemos, todos os dias, nos noticiários. Escândalos no Senado, na Câmara dos Deputados, dos Vereadores, nas comissões diversas, no Executivo, pra todo lado. Diante desse cenário sombrio, quem diria que seriam os gays que começariam um movimento revolucionário no Brasil e no mundo? Quem diria que seriam esses, que por muito tempo foram considerados alienados, desunidos, perversos, promíscuos, que sairiam às ruas, fora de seus armários, e dariam suas caras a tapa? Pois é, são os gays os protagonistas mundiais da última fronteira, da última barreira a ser derrubada nos Direitos Humanos. Somos a última minoria a ser contemplada com o direito de sermos iguais.

Quantas vezes tive que ouvir que a sociedade não estava preparada para essa mudança. Que eu deveria maneirar, que deveria ter paciência, que a mudança iria chegar um dia e que não havia necessidade de me alterar tanto. Mas eu me alterei. Eu berrei, eu discuti, eu xinguei e fiz de tudo ao meu alcance para que esse futuro fosse agora. Nunca me contentei em aceitar calado, subalterno, sem opção. E me parece que como eu, muitos de nós, no mundo todo, resolveram lutar, berrar, xingar e mudar o imutável. Cansamos. Simples assim. Não adianta os conservadores, os mercenários da fé, ou os ignorantes, tentarem reverter os avanços alcançados, como o casamento gay, pois a cada dia que passa, seus discursos se voltam contra eles mesmos. Seus argumentos arcaicos são desmontados e desconstruídos pelas vozes da igualdade que ressoam mundo afora. Temos a fala e descobrimos que podemos ser ouvidos. Só precisamos acreditar. Acreditar em nós, na bondade humana e principalmente na racionalidade dos que ainda insistem em pensar por si próprios.

O mais bacana é ver que a voz mais contundente, que está se levantando contra os absurdos que estamos vivendo na política nacional, é a da sociedade gay. O movimento “Fora Feliciano” levou milhares de manifestantes às ruas de todo Brasil, e pasmem, a maioria era gay! Não eram os negros, que também foram atingido pelo racismo desse sujeito, não eram os umbandistas, ou qualquer outro tipo de minoria, embora muitos outros representantes estivessem presentes, a maioria esmagadora era de LGBT. E isso é muito lindo de se assistir. Uma parcela da população que sempre se acovardou, que sempre se escondeu, que sempre teve vergonha de existir, bate a mão no peito e EXIGE direitos iguais. Somos gays que não aceitamos mais a injustiça, a injúria e muito menos a barganha de nossos direitos por alguém que precisa manter uma governabilidade insustentável. É vergonhoso esse Governo Dilma e como nossa presidente vem tratando, com total irresponsabilidade, o direito das minorias desse país em troca do apoio de fundamentalistas religiosos. E somos nós, os LGBTs de todo país, que estamos provocando uma mudança! É apenas o começo, mas já é o suficiente para todos nós nos sentirmos muito bem. Parabéns para nós. Sintamos orgulho de nós. Mas não aquele orgulho que todos dizem que sentem, ou que achamos que temos que sentir para nos auto-ajudar. Sintamos o orgulho real, pois concretizamos esse orgulho em atos, em mudanças, em direitos. Sejamos realmente orgulhos do que estamos protagonizando. O orgulho agora é do que estamos fazendo e não só o que somos. Parabéns para os heróis modernos. Nós!

Posted in criminalização, dilma, eleição, gay, homofobia, justiça | Tagged , , , , , , | 6 Comments

O Avanço da Teocracia no Brasil

O pastor Marco Feliciano, do Partido Social Cristão (PSC) vai presidir a Comissão dos Direitos Humanos da Câmara, ou seja, esse partido que é ligado à Assembléia de Deus terá o poder de tirar de pauta vários projetos de lei à favor da comunidade LGBT e todas as outras minorias. FUDEU! Esse pastor já fez várias declarações homofóbicas e racistas, sendo uma delas a de que a África é um continente amaldiçoado desde a época de Noé. Em outra declaração diz que vai DIMINUIR “PRIVILÉGIOS” aos gays. Que privilégios? O de sermos assassinados brutalmente por motivo algum? O de não podermos passear em paz com nossos parceiros? O de sermos chacota de toda a midia nacional? O de termos que enfrentar burocratas conservadores se quisermos nos casar? Do que esse homofóbico está falando quando diz que temos privilégios?

É revoltante assistir o avanço da teocracia no Brasil. Para mim esse era um país da aceitação das desigualdades, onde os pobres viviam em harmonia com os ricos, onde as raças se misturavam sem grandes problemas, onde não se criavam guetos na sociedade, mas parece que eu estava enganado. Esses evangélicos estão estragando tudo. Se valem do analfabetismo desse povo e da falta de patriotismo, e oferecem um certo sentimento de pertencimento que o Estado através da escola e do serviço militar deixa de proporcionar. A ilusão de que se pertence a algo maior oferecida pelas igrejas preenche essa necessidade do ser humano de aceitação pelo grupo, pena que nesse barco eles iludam com falsas recompensas divinas e extorquam o dízimo, sugando a saúde mental e financeira de seus membros.

Como pode um partido cristão presidir uma comissão de direitos humanos? Só no país dos absurdos! Não faz sentido! É o fim da laicidade do Estado! Rasguem a constituição! Vamos viver logo em uma anarquia! Isso aqui tá parecendo aqueles países anti-democráticos do oriente médio dominado por fundamentalistas. Chega dessa bosta!

Posted in gay, homofobia, igreja | Tagged , , , , , , , , , , | 2 Comments

Eu nasci gay!

 

Papai Gay na infância.

Papai Gay na infância.

 

Existe muita controvérsia por aí sobre a origem da homossexualidade. Muitos dizem que é uma opção, outros juram que é genético, alguns acham que é pouca vergonha mesmo, outros tantos não fazem a menor ideia de onde vem esse troço. Vou dar o meu depoimento. Tentarei ser o mais objetivo possível. Desde quando me lembro, dos meus mais remotos sentimentos sexuais, eles eram voltados para o mesmo sexo. Lembro-me de quando tinha por volta dos seis, sete anos, e já era apaixonado pelo meu melhor amigo. Admirava seu rosto forte, que eu considerava mais masculino que o meu, seu nariz, seu jeito masculino de andar, de jogar bola, tudo nele me atraia, TUDO. Eu era uma criança, ele também, mas a memória é vívida e cristalina, eu já sentia tesão por esse garoto. Não sabia o que era, mas eu sentia, e era muito forte. Queria vê-lo trocar de roupa, beber água, jogar video game, eu babava por ele. Acho que ele jamais desconfiou, mas eu, hoje, sei  que o amava. Amor de criança, mas AMOR. Olha que MERDA. Se eu fosse uma menina, poderia ter vivido esse amorzinho de criança saudavelmente pra toda a sociedade. Quantas meninas aos 7 anos se dizem apaixonadas pelos coleguinhas e TODOS acham bonitinho? Nós gays ainda não podemos isso. Temos que ser crianças com CULPA. Culpa de amar, culpa de sentirmos amor por outro, culpa de sermos o que nascemos. Isso é MUITO triste. Posso dizer que tive uma infância demasiadamente triste por ser gay.

 

Daí em diante, a coisa sempre se repetia. Eu cresci, mudei, aos 8 fui para a Inglaterra, e enquanto uma garotinha da vizinhança declaradamente apaixonada por mim chorava, eu chorava pela perda do meu grande amor de infância, meu melhor amigo. A diferença é que ela era essa menina que pode abrir seu coração para o mundo. A família dela a consolava, mas eu chorava calado, quieto, com culpa, a perda do meu amor de infância. Isso é justo? Ou tem algo de muito errado na forma que criamos nossas crianças? A criação de uma criança gay é de uma crueldade infinita. De uma solidão imensurável. Somos criados em moldes ultrapassados e heterocêntricos. Se não mudarmos isso, o ciclo vai se perpetuar e mais crianças sofrerão caladas, solitárias e incompreendidas. Nesse momento, ao escrever essas frases, crianças homossexuais estão sofrendo, por amarem, por estarem presas ao que são, e pior, por acharem que são aberrações. São crianças, apenas isso. Que precisam de compreensão dos pais, dos amigos, da sociedade, da vida. Será tão difícil assim percebermos que ao nos depararmos com uma criança gay não devemos “consertá-las” e sim, entendê-las? Será mesmo que precisamos ter medo da homossexualidade? Se meus pais, desde cedo, pois haviam muitos sinais da minha homossexualidade, tivessem me criado para o universo gay, com certeza muito sofrimento me teriam poupado.

 

Chego em um ponto da minha vida que pouco me importo se nasci gay ou se foi uma opção, quero que literalmente SE FODA esse debate. O que interessa é que sou gay e sempre fui. Sempre desejei, sempre me excitei, sempre quis estar com alguém do mesmo sexo. E daí? A questão agora é melhorar a vida de nossas crianças. Eu adoraria ter acesso a esse meu texto na minha infância. Teria CERTEZA que não sou esquisito, anormal, um bicho. Saberia que era só uma criança em busca da sua felicidade, em busca de aceitação e que jamais iria ganhar uma luta contra mim mesmo. Saberia que nem preciso entrar nessa luta, saberia até que nem se tratava de uma luta e sim de um preconceito social que em nada tem a ver com minha sexualidade. Que gostar do mesmo sexo é algo que irá me acompanhar pelo resto da minha vida e que isso pode ser uma bela de uma benção e jamais uma condenação. Sou hoje abençoado por ser gay, eu e todas as crianças gays do Universo. O drama é que eu sei disso e elas AINDA não!

Posted in assumir, Pensamentos, Silas Malafaia | Tagged , , , , , | 10 Comments

O que está por trás da nova lei da “Moral e dos Bons Costumes” de Myrian Rios


Eu juro que tentei entender o que seria uma lei da “Moral e dos Bons Costumes”, dei google, procurei nos sites de notícias, em grupos no facebook, e nada! Mesmo assim o governador do Rio, Sergio Cabral, sancionou a lei. Se vocè está tão incrédulo quanto eu com esse fato, parabéns, você tem algum senso de ridículo. Mas, o pior é perceber que a lei anti-homofobia não está nem perto de ser sancionada, e vem uma lei estúpida dessa, que aliás, indiretamente, reforça a homofobia, e passa na maior facilidade. A autora dessa lei, não é nenhuma velhinha beata, com um terço na mão, não, é a ex-atriz, ex-modelo de ensaios pelados dos anos 80, a deputada Myriam Rios. Sim, a mesma que por décadas sensualizou muito e agora quer pagar uma de santinha defensora dos bons costume.
Que porra de bons costumes são esses afinal? Seria não usar biquíni no verão de 40 graus de Ipanema e só permitir maiô? Seria ter que obrigar os namorados a só andarem de mãos dadas na pracinha e jamais trocarem beijos ardentes em um pôr-do-sol incrível no Arpoador? O que seria afinal? Tenho até medo de saber. Mas, uma coisa eu tenho certeza, dentro desses tradicionais “bons costumes” não se inclui a diversidade sexual, e o consequente respeito à liberdade de cada um de ser o que é. Esta lei é um óbvio ataque às conquistas dos homossexuais, e nossa luta por igualdade de tratamento. Seu principal alvo é a troca de afeto e carinho exigida pela população LGBT, que pede uma legislação que proteja nossas manifestações públicas. É óbvio que essa lei pretende considerar um beijo gay como um atendado aos “bons costumes”! O beijo gay nunca foi um “costume” da sociedade contemporânea, logo, de cara, ele já viola essa lei estúpida e conservadora. Nossa luta é para incorporar no cotidiano um comportamento homossexual, visto à séculos como errado, de forma que não cause mais nenhuma estranheza e que seja aceito como natural entre duas pessoas que se amam, apesar dessas pessoas serem o mesmo sexo.
Agora, me expliquem, por que motivo o governador sancionou essa lei tão retrógrada? Ok, eu sei, esse governador está repleto te atitudes suspeitas, seu envolvimento com a Delta e tal, mas foi ele que entrou com o processo no STF para a equiparação da união estável homoafetiva e que agora nos protege. A que interesses ele estaria satisfazendo com essa lei? Parece que os braços religiosos do poder o alcançaram. Essa é uma manobra muito bem orquestrada para uma futura tomada do poder por líderes religiosos de todo país. É triste ver o Brasil entregue a fanáticos religiosos que manipulam nosso povo ignorante e pagador de dízimo. Não quero acreditar que o futuro desse país seja o retrocesso cultural e social que pretendem instaurar por aqui. É um absurdo completo passar uma lei que tenta nos mandar de volta para o tempo da carochinha, que quer nos trazer de volta o sentimento da culpa, e acabar com a liberdade sexual tão duramente conquistada nos anos 60 com o advento da pílula anticoncepcional e a queima de sutiãs pelas feministas. Não quero e não aceito retroceder, nasci para caminhar em direção ao futuro, ao moderno, à sensatez. Me recuso a compactuar com essa manobra política que só pretende uma coisa: dominar as massas. A massa brasileira é sem educação, eu sei, mas acredito que o espírito brasileiro tem uma característica única entre todos os povos do mundo, somos, majoritariamente, um povo do bem, e quando percebermos que estamos sendo manipulados a ter valores que não são da essência dos nossos desejos, viraremos esse jogo, e teremos o melhor país do mundo.

Abaixo um video que fiz na época que Myriam Rios começava sua campanha contra os gays

Posted in Pensamentos, preconceito, projeto lei, religião | Tagged , , , , , , , , | 3 Comments

Ao invés da prisão, Valdomiro, o pastor, ganha o mundo!

É isso aí pessoal, aquele pastor mesmo, que tem videos e mais videos na internet, sendo o mais escandaloso deles o que ele pede para que as pessoas deem dízimos de acordo com o salário que “gostariam” de ter, ao invés de responder criminalmente por extorsão de incapaz (sim, incapaz, pois qualquer idiota que pague dízimo só pode ser retardado mental) ganha um passaporte diplomático concedido pelo Governo que lhe dá livre acesso à maioria dos Países do mundo.

É palhaçada mesmo, estamos em um País que, definitivamente, não tem mais jeito. Essa ascensão religiosa na esfera política já está fora dos limites aceitáveis há muito tempo. Será mesmo que não conseguiremos deter essa onda regressista, que insiste em remar contra os avanços sociais e humanos contemporâneos? Não se pode falar na palavra homossexual que os religiosos TODOS se espetam feito porcos espinhos e lançam seus dardos pra tudo que é lado! Veja o líder maior, o Papa, e seu exemplo de intolerância, que em todo sermão agora, deixa claro sua posição contrária ao casamento gay e à adoção pelos mesmos. O ódio aos homossexuais se espalha feito uma praga alimentada pelo fanatismo de pessoas que nem ao menos se importam com a consequente onda de assassinatos que possam ser geradas em função dessa intolerância.  E agora me vem o Governo Federal e presenteia um representante desse pensamento com um livre acesso ao mundo?

O argumento dado para a concessão de tal regalia é uma brecha na lei que permite que pessoas que sejam de “interesse do País” possam ser presenteadas com o passaporte diplomático. É do seu interesse que esse pastor tenha esse benefício? Nem meu? De quem então? Será que o benefício é apenas do PT, que não quer largar o osso do poder de jeito nenhum, e esse tal pastor poderia angariar votos entre seus estúpidos devotos? Não precisa ser nenhum Einstein para concluir isso. O “interesse do País” deveria ser divulgar a paz e não mais intolerância. Os que merecem esses passaportes são os bravos guerreiros que lutam diariamente por um Brasil melhor, com mais educação, quem sabe os professores mereçam, talvez nossos médicos, que trabalham no sistema único por uma miséria de salário, nossas ONGs que protegem a minoria marginalizada nesse País, esses sim, heróis de verdade, que poderiam além de receber passaportes diplomáticos, ganhar viagens de reciclagem a congressos e cursos internacionais mundo a fora.

 

Video do dízimo que vai bancar sua viagem!!

Posted in assumir, gay, homofobia, igreja, religião, televisão, video | Tagged , , , , , , , , | 6 Comments

Ano novo fora do armário!

Tenho um pedido muito especial para esse ano que vem chegando. Confiem em mim, sei muito bem do que estou falando. Vivi por 30 anos trancafiado e sei que por mais difícil que seja, ser quem você sempre foi continua sendo a única opção viável para um futuro melhor. Então eu peço: SAIAM TODOS DO ARMÁRIO EM 2013!!! Não pensem demais, não criem hipóteses que possam ser ou não verdadeiras, simplesmente, saiam e queimem o maldito armário.

Existem armários tão bem trancados, lacrados e selados que podem até ser difíceis de abrir, mas umas boas pauladas, naquele momento decisivo, sempre resolve. Sabe aquele instante que você pensa assim: – Porra, se eu contasse agora, tudo se resolveria… Pois bem, não deixe pra depois. Fale! Confie em alguém, ou melhor, confie em si mesmo, e se quiser, confie em mim. Sei bem do que estou falando. No meu caso, foi pra minha ex-mulher. A primeira. A única a saber. O que eu também não aconselho, pois, mais 3 anos se passaram até eu me resolver. A saída do armário tem que ser para contar pra todo mundo! Sem essa de só a família e o emprego não. Tem que ser a aceitação plena, a libertação.

Fora todos os benefícios pessoais que a saída do armário lhes trará, tem o avanço coletivo e social de toda uma camada da população que precisa de visibilidade e união. Saia do armário, mas saia com classe e se engaje, lute conosco, se una ao movimento gay de sua cidade e mude o mundo. Sair do armário não pode significar apenas assumir que curte Lady Gaga ou Cristina Aguilera, tem que curtir ser respeitado, tem que querer mudar o mundo, ter direitos iguais, liberdade e o que mais vier com o benefício do aumento da sua auto-estima. Sim, sua confiança em você triplicará, você vai se sentir poderoso, um lutador mesmo. Nada vai te segurar. Acredite, só tem vantagem! Queime esse armário velho e renasça das cinzas, seja uma fenix purpurinada ao invés de um rato mofado.

Estou mais forte que nunca com esse blog e conto com o comentário de todos no próximo ano. Não fiquem quietos, espiando de fora essa luta histórica por direitos, faça parte, opine, deixe sua marca. Estou aqui, torcendo para que 2013 liberte todos os gays do anonimato e que possamos juntos legalizar o casamento civil igualitário e principalmente aprovar a lei que criminaliza de vez a homofobia no Brasil. Só depende de nós para termos um 2013 livre de homofobia.

Feliz 12013

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posted in casamento gay, criminalização, justiça, opinião, papai gay | Tagged , | 5 Comments