Ano novo fora do armário!

Tenho um pedido muito especial para esse ano que vem chegando. Confiem em mim, sei muito bem do que estou falando. Vivi por 30 anos trancafiado e sei que por mais difícil que seja, ser quem você sempre foi continua sendo a única opção viável para um futuro melhor. Então eu peço: SAIAM TODOS DO ARMÁRIO EM 2013!!! Não pensem demais, não criem hipóteses que possam ser ou não verdadeiras, simplesmente, saiam e queimem o maldito armário.

Existem armários tão bem trancados, lacrados e selados que podem até ser difíceis de abrir, mas umas boas pauladas, naquele momento decisivo, sempre resolve. Sabe aquele instante que você pensa assim: – Porra, se eu contasse agora, tudo se resolveria… Pois bem, não deixe pra depois. Fale! Confie em alguém, ou melhor, confie em si mesmo, e se quiser, confie em mim. Sei bem do que estou falando. No meu caso, foi pra minha ex-mulher. A primeira. A única a saber. O que eu também não aconselho, pois, mais 3 anos se passaram até eu me resolver. A saída do armário tem que ser para contar pra todo mundo! Sem essa de só a família e o emprego não. Tem que ser a aceitação plena, a libertação.

Fora todos os benefícios pessoais que a saída do armário lhes trará, tem o avanço coletivo e social de toda uma camada da população que precisa de visibilidade e união. Saia do armário, mas saia com classe e se engaje, lute conosco, se una ao movimento gay de sua cidade e mude o mundo. Sair do armário não pode significar apenas assumir que curte Lady Gaga ou Cristina Aguilera, tem que curtir ser respeitado, tem que querer mudar o mundo, ter direitos iguais, liberdade e o que mais vier com o benefício do aumento da sua auto-estima. Sim, sua confiança em você triplicará, você vai se sentir poderoso, um lutador mesmo. Nada vai te segurar. Acredite, só tem vantagem! Queime esse armário velho e renasça das cinzas, seja uma fenix purpurinada ao invés de um rato mofado.

Estou mais forte que nunca com esse blog e conto com o comentário de todos no próximo ano. Não fiquem quietos, espiando de fora essa luta histórica por direitos, faça parte, opine, deixe sua marca. Estou aqui, torcendo para que 2013 liberte todos os gays do anonimato e que possamos juntos legalizar o casamento civil igualitário e principalmente aprovar a lei que criminaliza de vez a homofobia no Brasil. Só depende de nós para termos um 2013 livre de homofobia.

Feliz 12013

Posted in casamento gay, criminalização, justiça, opinião, papai gay | Tagged , | 5 Comments

Quem é mais humano, eu ou o Papa?

Fico perplexo cada vez que o Papa Bento XVI abre a boca!  Sua última pérola é a frase mais preconceituosa sobre a homossexualidade que já vi na vida, e olha que já li e ouvi muitas outras… Essa tem uma crueldade especial, pois foi lançada em uma época festiva, onde todos deveriam estar em clima de confraternização, o Natal. Vou reproduzi-la aqui:

“Gays são pessoas que manipulam o gênero dado por Deus para adaptar suas opções sexuais, destruindo a “essência do ser humano” no processo” . (Papa Bento XVI)

Acho que não há o que discutir sobre o teor homofóbico de tal pensamento, portanto, só externá-lo já deveria ser motivo de processo, mas não, estamos falando do Papa, grande líder religioso e Chefe de Estado, o que lhe confere um status acima de qualquer lei humana, pois é dono da sabedoria divina e segue apenas os preceitos bíblicos. Ora, me poupem, ele não é divino, é um homem como qualquer outro, nasceu da vagina de uma mulher, foi criança, adolescente, até mesmo nazista, pois aos catorze anos se alistou na Juventude Hitlerista e fez parte do maior massacre humano por discriminação da história recente, não tem nada de diferente de qualquer um de nós. Então, por que tanta “papa” na língua quando se trata desse sujeito? Ele é um HOMOFÓBICO, retrógrado, como todos os outros Papas, que até hoje, condenam o uso da camisinha, pondo em risco milhões de seus fiéis que, irracionalmente, obedecem e são expostos ao vírus da AIDS a cada transa. Já deu, né? Levar esse senhor à sério em pleno século 21 é demais.

Agora vamos à frase em si: “Gays são pessoas que manipulam o gênero dado por Deus…” Tudo nessa frase é absurdo. Gays manipulam o gênero? Vamos lá. Gênero nessa frase se trata do que diferencia o homem da mulher. Sou homem e em nada mudei a respeito disso, embora reconheça que as transexuais o fazem, vamos nos ater aos gays que não mudam de sexo, nem se operam. Essa generalização do Papa em si já é repleta de preconceito, pois assume que todos os gays querem arrancar fora seus paus e se tornarem mulheres de vagina. Ignorância pura! E vou além. Pra mim, os únicos que tentam manipular seu gênero masculino, são os próprios padres que a todo custo precisam se tornar assexuados para viver a estupidez do celibato! Se tem alguém manipulando seu gênero masculino nessa história é o próprio Papa que não “pode”, em tese é claro, pois na vida real a coisa é bem diferente, se entregar aos seus desejos sexuais. Quem está sendo anti-natural afinal? Quem se priva de um dos melhores e mais fortes prazeres da vida ou aquele que com honestidade segue o rumo natural de seus desejos? Quanto a achar que o gênero é determinado por Deus, não vou discutir crenças, mas prefiro acreditar na genética e seus cromossomos XX ou XY’s! Mas, mesmo que fosse algo divino nascer homem ou mulher, também deveria ser divino, por exemplo, nascer moreno ou loiro, de olhos azuis ou castanhos, e mesmo assim BILHÕES de pessoas “MANIPULAM” isso com tinturas e lentes de contatos todo “santo” dia e nunca vi o Papa falar que isso é uma ameaça a ninguém!

Vamos ao restante dessa maldita frase: manipulamos para “adaptar nossas OPÇÕES sexuais”! Ora, lá vem essa palhaçada de dizer que optamos por ser gays! Acho que isso já foi tão discutido que não merece apreço. Nascemos gays e ponto final. Mas o pior foi reservado para o final: “… destruindo a essência do ser humano no processo!” Essa suposta manipulação da nossa “masculinidade” divina nos torna monstros, pois nem humano seremos se o fizermos. Ou seja, esse senhor quer deixar claro para seus seguidores que homossexuais NÃO SÃO HUMANOS! Por lógica somos o quê? Nada? Zumbis? ABERRAÇÕES? Não tem como não fazer esse raciocínio. É uma frase que nos desumaniza, portanto, podem nos assassinar à vontade com o aval do senhor santíssimo Papa, pois nem humanos somos. Imagina isso na cabeça de um pai religioso que começa a notar a homossexualidade em seu filho(a)… Que afirmação mais irresponsável foi essa que o Papa lançou bem no Natal? Isso é ser “humano”? Quem foi que destruiu a essência humana afinal, o Papa que em plena época festiva de fim de ano lança essa frase ou um gay, como eu, que tem mãe, teve um dia um pai maravilhoso, fez um filho, tem 2 gatos, um namorado companheiro, e ainda adotou uma cartinha de uma criança carente nesse natal e foi seu Papai Noel? Detalhe, isso tudo sendo Ateu! Fazer o correto, “graças a Deus” ainda não tem nada a ver com religião, tem a ver com SER HUMANO de verdade!

Feliz Natal a todos os gays do planeta!

 

 

Posted in amor, gay, igreja, nazista, opinião, papa, papai gay, Pensamentos | Tagged , , , | 6 Comments

AIDS, a dúvida é que mata.

Quantas noites repousei minha cabeça no travesseiro, e por alguns instantes os demônios da dúvida permearam meus pensamentos? Quantos momentos, durante o dia, fui acometido pelo fantasma do não saber? Incontáveis vezes, gelei ao pensar na possibilidade de estar infectado. Na sentença de morte que me seria imposta caso estivesse. O horror da possibilidade em si,  já era apavorante o suficiente. O medo era tanto, que aos 18 anos desisti de ser gay sem ao menos ter começado direito. Eram os anos 80, ninguém sabia direito de onde vinha essa doença letal e cruel. Na dúvida, me fechei, tranquei o armário e permaneci por lá mais 12 anos.

O medo era tanto que, adolescente aos 18, no auge do bombardeio midiático sobre a AIDS, tive que parar e fazer uma auto-análise de todo meu percurso sexual até então. E pasmem, para meu susto, eu já havia saído com 38 caras. Meu choque foi tamanho que não saí com mais nenhum por 12 anos, e ainda casei para não correr risco mesmo. Claro, que o medo da AIDS não foi a única razão do meu “enrustimento”, mas deve ter sido a principal. Lembro que uma vez fui a um consultório e soube que na sala de espera havia um paciente com AIDS, tenho até vergonha de relatar o que ocorreu, mas é necessário: evitei respirar perto dele ao ponto de quase desmaiar. A falta de informação da época nos fazia crer, como li em uma matéria de revista, que a AIDS poderia ser algo que se pegava no lubrificante usado na penetração sexual! Era muita desinformação mesmo. Na dúvida, fui criando uma espécie de pânico dessa doença. 30 anos se passaram, muitos avanços foram conquistados, e hoje, não faz o menor sentido alguém ter essas reações que eu acabei de descrever. Ainda bem, né? Era aprisionante. Me lembro bem de rezar todas as noites para se alcançar uma cura, pois eu não aguentava mais essa abstinência louca. Me forcei a uma vida heterossexual aprisionante e tão letal ao espírito que de certa forma foi pior do que ter me contaminado pela AIDS. Se bem que tenho um amigo que diz que me salvou, e que foi justamente por ele ter dito na época que eu não poderia ser gay e o fato de eu ter ficado 10 anos me questionando isso, que eu estava vivo. Talvez. Quem sabe…

O que importa é que a AIDS hoje, de uma doença necessariamente fatal, está se tornando uma doença crônica, e muita gente vive perfeitamente bem com ela. O tal demônio está, de certa forma, mais manso, mas não podemos baixar a guarda. Tem muita batalha pela frente e a prevenção ainda é o melhor remédio. Saber que não se tem AIDS é libertador e nos provoca uma maior disciplina sexual. O que eu penso sempre é: se não peguei, agora então que não vou pegar mesmo. Depois do primeiro exame você relaxa. A partir dele vira uma coisa rotineira a checagem anual. Lembro bem o quanto sofri para abrir o envelope com meu primeiríssimo exame de HIV. Custei a entender, pois não vem escrito positivo ou negativo, vem “não reagente”. E eu sabia lá o que era isso? Na hora você gela, sua vida sexual passa como um filme na sua frente. Deve ser igual quando você morre, que dizem que passa um filme da sua vida toda na hora, pois bem, esse primeiro exame passou mesmo um filme, mas era pornô!  E você? Sabe como é o final do seu filme? 

 

Feliz dia 1 de Dezembro: Dia Internacional da Luta Contra a AIDS!

Posted in assumir, gay, homofobia | Tagged , , , , | 3 Comments

Presente de grego? Não, de Uganda!

Pois é! Lá vem a Uganda com mais um de seus absurdos. Se não bastasse o fato de ser um dos países mais pobres e atrasados do mundo ainda é um dos mais sanguinários e injustos também. Atrás talvez apenas da ignorância dos iranianos que já possuem leis que condenam à morte homossexuais, a presidenta do parlamento de lá, Rebecca Kadaga, quer aprovar UMA LEI que pune com a pena de morte os homossexuais de seu país. E eu quero destacar o fato dela ser negra porque acho ainda mais absurdo alguém que é dessa raça discriminar alguém, e nesse caso não é apenas ela, e sim uma população inteira que consiste de 84% de “cristãos”, católicos e protestantes, que vão à porta desse parlamento de bosta com cartazes dizendo que o homossexual é uma abominação e que deve ser morto!

E aí? O que podemos fazer? Você? Eu? Pessoas esclarecidas? Gente que não quer assistir sem reação a um genocídio desses! Porra! Puta que o pariu! Caralho! É revoltante! Desculpa, mas tenho que xingar antes de construir qualquer pensamento a respeito desse tema. E vou vomitar o que quer que saia da minha cabeça nesse momento! Não estou aguentando ver a apatia mundial e a lerdeza em agir, exatamente como na Segunda Guerra Mundial, e a execução de judeus, homossexuais, ciganos e deficientes na Alemanha. Pára! Estamos na era da internet e da comunicação instantânea. As potências mundiais já ameaçaram embargos, mas ameaças já estão mais do que atrasadas. O que é necessário para que boicotem efetivamente esse país que, pelo visto, está totalmente fora de consonância com a ONU e sua meta de eliminar a homofobia no mundo inteiro? Já denunciei essas práticas absurdas e a tentativa fundamentalista e desumana da Uganda de matar todos os gays de seu país no post Uganda de Merda à 2 anos!

O pior de tudo é ver a total inversão de valores cristãos e humanos. Que brincadeira é essa de dizer que vai dar um “presente de natal” aos cristãos de seu país ao aprovar uma lei tão absurda quanto essa? Não conhece sua própria história de luta, a raça negra sofreu horrores com a escravidão e ainda sofre, as mulheres só agora equipararam seus salários aos dos homens, e essa MULHER, e NEGRA, vem agora dizer que homossexuais é que precisam se fuder? Que ser humano é esse? Sinceramente, me irrita demais a homofobia, mas ela me enlouquece quando vem de uma mulher ou de um negro, juntar os dois é como um estupro ao meu cérebro, INCOMPREENSÍVEL!

 

Posted in blog, crime, criminalização, gay, homofobia, igreja | Tagged , , , | 5 Comments

Será que ele é?

O tempo todo sou questionado sobre a época que mantive um relacionamento heterossexual por mais de 10 anos. Se por isso, eu não seria bissexual? Bem… A explicação é sempre a mesma: Sou gay e sempre fui, mas transar é bom, e é sempre melhor que masturbação, né?

Pense comigo: Se o mundo fosse realmente gay, de verdade, sem aquela palhaçada de o ser apenas da boca pra fora, mas que fossemos criados em uma sociedade onde o correto fosse namorar, casar e criar uma família com pessoas do mesmo sexo, iriamos todos transar entre iguais na maior naturalidade. O “normal” seria homem com homem e mulher com mulher, portanto, homens e mulheres que quisessem se enquadrar na sociedade iriam todos praticar sexo gay. Isso os torna gays? CLARO QUE NÃO! Seus atos foram guiados pela norma vigente daquele tipo de sociedade homocêntrica. Então, me explica a confusão quando digo que fui casado! Não existe conflito algum. Posso transar com mais mil mulheres e continuarei gay. E por analogia, um cara que der o rabo não significa, necessariamente, que seja gay. Nada a ver! Existem mil razões, que desconhecemos, e que podem levar um sujeito a praticar sexo gay: libertinagem, confinamento, falta de opção, dinheiro, experimentação, e por aí vai… Ele é gay? Depende. Fato é, que não existe um código, um manual, uma explicação fácil para definir o gay. O homossexual precisa se sentir atraído pelo cheiro, pelo toque, pela genitália, por tudo que compõe o universo gay. Não é necessariamente carnal, mas holístico. Quando não existe essa conexão mais profunda, não se pode tirar nenhuma conclusão precipitada sobre a sexualidade de ninguém.

Vamos, então, deixar de tirar conclusões precipitadas – isso é para todas as minhas amigas que cismam que eu tenho um “gaydar” que apita pra qualquer pintosa que cruzar na minha frente – sobre a sexualidade alheia. Sei lá se fulano é gay ou não! Parem de me perguntar isso! Não sei, e nem quero saber. Principalmente porque, na maioria das vezes, quem quer saber isso é porque foi largado, ou porque a pessoa não deu bola. Se um homem rejeita uma mulher, tá ferrado, segundo ela, ele só pode ser gay! Eita forma baixa de terminar por cima. Não é o cara que não a deseja, pura e simplesmente, e sim porque ele não gosta da fruta. Que golpe baixo! Mas enfim, vamos ser um pouquinho menos prepotentes e entender que para se definir a sexualidade alheia é necessário muito mais do que ouvir a intuição.

Posted in assumir, blog, gay, homofobia, opinião, papai gay, Pensamentos, preconceito, virando gay | 4 Comments

Ativismo é coisa pra chato!?

Pois é, quantas vezes já nos deparamos com pessoas que insistem em se posicionar dessa forma? Quantos amigos seus já te falaram que não levantam bandeira de nada? Será mesmo que precisamos ser alienados para sermos considerados “caras legais”? Pra quê achar que se está carregando o movimento LGBT nas costas, se você simplesmente se posicionar, ou divulgar algo em público, que é à favor da causa?  Bom, eu até já fui “advertido” por um “amigo” do facebook que se sentiu ofendido com uma foto que publiquei, pasmem, em minha própria linha do tempo, do assassinato de um travesti. Acredite se quiser, mas o meu “suposto” amigo veio me dar uma liçãozinha de etiqueta “facebookiana”, pode?

Pode! Mas o que pode mesmo é ele usar seu direito maior de me excluir e se livrar de tanto realismo, de tanta verdade, de tanto horror que nos deparamos na luta por nossos direitos. Pois bem, continuo e continuarei postando esses crimes bárbaros em meu facebook pessoal, não acho “legal” ser um alienado e não ligo nem um pouco de me considerarem um “chato”. Pra mim o chato foi ele, que veio me dizer o que era ou não correto de ser postado em MEU facebook!!! Oras, de que me adianta ter um facebook com uma coluna descrita como : FEED DE NOTÍCIAS, senão para se postar o que se considera NOTÍCIA?! Jamais me verão divulgando um prato de comida em um restaurante que todos acreditam ser o “must” do momento, ou atualizar sobre meu estado de espírito, e muito menos com preces e outras baboseiras. Adoro falar besteiras, divulgo piadas, mas na hora de repartir o que realmente importa, eu tô lá, apertando o “compartilhar” sem medo de ser feliz.

Muitos gays ainda acham que saber o último hit de Lady Gaga, ou a próxima tendência do Fashion Week é muito mais “in” do que saber qual candidato apoia o Casamento Igualitário, ou quantos assassinatos ocorrem por ano motivados por homofobia, mas eu acho que o “fino do fino” é entender o momento histórico maravilhoso que nos encontramos, onde há um movimento mundial se desenrolando, apoiado inclusive pela ONU e pelo maior e mais poderoso líder mundial, Barack Obama. Ter a conscientização de que estamos vivendo algo comparado apenas à abolição da escravatura, ou talvez, ao final da Segunda Guerra e a salvação dos judeus, nos faz únicos. Somos privilegiados, estamos assistindo ao desmoronamento de séculos de preconceitos contra LGBTs, a mídia dominante está ruindo e sucumbindo às midias alternativas da rede, as pessoas se unem, se defendem, se impõem, conquistando espaço e respeito para os gays, isso é lindo! É sofrido? É! Mas é antes de tudo lindo e vivo!

Pode me chamar de chato. Se chato é saber que posso fazer a diferença com esse blog, eu sou chato. Se chato é falar sempre sobre homofobia até que a realidade se inverta e todos sejamos respeitados, eu sou chato. Se ser chato é acreditar que podemos juntos diminuir o sofrimento das nossas crianças gays  que pensam que a solução para suas vidas é o suicídio, eu sou MUITO chato. Se quero ver beijo gay em novela, se quero que parem de usar as palavras: VIADO, BOIOLA, BICHA, MARICONA para nos diminuir, eu sou e serei pra sempre um chato de carteirinha. E se essa chatice contaminar todos os meus amigos e quem mais acreditar que pode mudar o mundo, seremos todos agradecidamente uns chatos adoráveis.

Posted in gay, homofobia, papai gay, Pensamentos, politica | 10 Comments

Meu video novo pra campanha “Me cure do meu heterossexualismo”


Gente, me diverti muito criando esse personagem, o Ivan de Cascadura. Espero que gostem de assistir o tanto quanto eu gostei de interpretar. O Ivan é um cara como muitos conhecem, e tem como amigo, que fica sempre achando que os gays estão levando a melhor. Muito engraçado e carismática ele passa a mensagem do quanto é ridículo a afirmação que a psicóloga Marisa Lobo fez de que gays podem ser curados. Essa psicóloga, que deveria ter seu diploma cassado pela associação de Psicologia, tenta invalidar uma resolução de mais de uma década da Organização Mundial de Saúde que retirou do rol de doenças a homossexualidade.

Fiz esse video no intuito de tentar mostrar o quando é ridícula essa tentativa de curar algo que nem é doença. Espalhem, compartilhem, vamos fazer com que essa psicologazinha de araque veja.

Posted in cura, gay, homofobia, video, virando gay | Tagged , , , , , , , , , , , , , | 3 Comments

Segundo video de famosos que apoiam o casamento gay.

Posted in amor, casamento, casamento gay, video | Tagged , , , | 1 Comment

Video dos famosos em apoio ao casamento gay.

Posted in amor, casamento, gay, homofobia, justiça, preconceito, video | Tagged , , , , , | Leave a comment

“Cura Gay” e a mulher do ex-gay.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posted in gay, homofobia, Pensamentos, preconceito | Tagged , , , , , , , | 4 Comments