O kit Anti-homofobia, afinal, tem conteúdo impróprio? Assista aqui.

Quais os argumentos que os opositores usam para desclassificar os videos do kit anti-homofobia? Por que ele foi vetado? O que eles têm de tão polêmico? Decida você mesmo! Abaixo os principais videos que estão na internet:

Minha opinião:

É muito difícil opinar sobre esses videos. Primeiro, porque sou gay e segundo porque , acho eu, tenho uma noção de moralidade muito diferente da maioria das pessoas que vivem nessa Era de Aquário tão hipócrita e mal resolvida. Dito isso, posso afirmar com exatidão que não vejo absolutamente nada demais no conteúdo. Mas vamos lá. Mal não faria, se fosse lançado do jeito que está. Pelo menos, não faria mal às crianças homossexuais, que como eu um dia fui, estão aprisionadas em uma realidade que não as reconhece, que não se dirige a elas, que as isola. Ao assistir um video como esses, estariam acolhidas, defendidas, projetadas e expostas ao mundo, se reconheceriam e isso COM CERTEZA, diminuiria suas inseguranças. Mas, o que a oposição alegou: Que era uma apologia, uma propaganda (como disse a Dilma) do homossexualismo. NÃO É! O que o kit faz é, tentar dizer, que é legal se você for gay, bissexual ou trans. A maior crítica veio de um trecho do video sobre bissexualismo que apareceu, óbvio, no Jornal Nacional, fora do contexto, apenas um trecho mesmo, para escandalizar e dar ibope, onde se afirma que suas chances de encontrar alguém se multiplicam (último video acima: “Probabilidade”). POR ACASO ISSO NÃO É VERDADE? Claro que aumenta, fica infinita, qualquer bissexual é capaz de se relacionar com no mínimo o dobro de pessoas que um heterossexual. Isso incomodou demais os heterossexuais de plantão, pois, para eles, ser heterossexual é a MELHOR coisa do mundo, não existem desvantagens, é MIL vezes melhor que ser gay ou qualquer outra orientação sexual. E é, se você levar em conta a carga de preconceito que existe na sociedade. Agora, retire esse preconceito, em um mundo hipotético, e verá que ser bissexual é realmente muito MELHOR que ser heterossexual. O problema foi, quando eles próprios, os heterossexuais, se depararam com essa irrefutável realidade. Foi demais para o mundinho restrito e bitolado em que vivem as mentes preconceituosas de certos canalhas conservadores.

Coisas que me chocaram nessa decisão de Dona Dilma: Primeiro o fato dela assumir não ter assistido a todo o video, onde se encontra essa afirmação que supostamente faz propaganda à bissexualidade, e depois a frase: “nenhum órgão do governo irá fazer propaganda de OPÇÃO sexual”. Acho que era seu dever assistir a todos os videos, debatê-los com membros dos movimentos LGBT, com psicólogos, pedagogos, até mesmo religiosos, e depois de devidamente analisados chegar a uma conclusão. Ela só ouviu os religiosos! Segundo, gostaria muito que a presidente do meu País não afirmasse uma asneira como essas, de que sou gay por OPÇÃO. Nem vou entrar mais nesse mérito, pois é óbvio que se eu pudesse optar, na atual sociedade preconceituosa como é, optaria por ser heterossexual. Mais do que eu tentei por 30 anos não dá. Até casado fui, tive filho, fiz de tudo! Pra nada, perdí meu tempo, pois aqui estou, homossexual e SUPER de bem com isso.

Outro argumento constante é de que as crianças virariam homossexuais. Elas não VIRAM, simplesmente porque, as que são, já NASCEM assim. Na verdade nem me importa se isso pode ser comprovado pela ciência, sou gay, eu sei. NASCÍ GAY! Pelo menos é essa a impressão que dá. Desde o início da minha vida, ao mais remoto traço de desejo sexual que posso me lembrar, por volta dos 7 anos, me lembro de ter sido pelo mesmo sexo a atração. Pra que complicar? NASCÍ GAY e ponto. Todos os gays que converso me dizem que foi assim com eles, os que me dizem que descobriram mais tarde, em minha opinião, ou estão mentindo para si mesmo, ou eram tão travados que nem pensavam sobre o assunto, mas que sempre foram gays isso não tenho dúvidas. Mas olha só, mesmo que eu esteja errado, e que na improvável hipótese, a criança “indecisa” opte por ser gay, qual o DRAMA? Ahhhh, papai não quer e não vai apoiar jamais!!! Porque ele não aprova? Tem outra explicação, a não ser a de que, ele próprio não consegue lidar com a sua sexualidade? Não consigo enxergar. Ou melhor, consigo sim, sempre falam que não querem por causa da carga de sofrimento que isso infligiria em seus filhos. BULLSHIT! O medo é do sofrimento a si próprio de ter que passar vergonha na vizinhança, ou de ter seus sonhos de perpetuação de si próprio, através de seus filhos, estragados. FAÇAM FILHOS PARA SEREM SERES INDEPENDENTES E PRÓPRIOS!

Pra finalizar, acho até que o kit foi mal elaborado, não em seu conteúdo, digamos forte e revolucionário, mas mal elaborado porque era ÓBVIO que a afirmação: “ser bissexual é melhor do que ser heterossexual” não ia sobreviver às críticas dos defensores da famíla. Deram um passo maior do que as pernas. Ainda bem que eu estou lendo nos sites de notícias que não desistiram do kit, só querem reformulá-lo. Vamos cobrar isso para não cair no esquecimento e acabarmos sem kit algum, pois a idéia é ótima e super necessária.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
This entry was posted in gay, homofobia, preconceito and tagged , , , , . Bookmark the permalink.

19 Responses to O kit Anti-homofobia, afinal, tem conteúdo impróprio? Assista aqui.

  1. Foxx says:

    tb não vi nada demais, acho q pelos mesmos motivos q vc, mas, como professor, tb acho q seriam úteis sim pra discutir certos assuntos dentro de sala de aula. não consigo entender esse veto de forma alguma.

  2. Cara Comum says:

    Ah… Como eu tb sou uma das partes interessadas nos vídeos, não achei nada demais no conteudo não…
    Concordo com tudo que vc disse e assino em baixo!!

  3. Papai Urso do Interior says:

    A ingnorancia e o obscurantismo sobre a homossexualidade vão continuar… Sem um trabalho de conscientização nas escolas (que é onde 50% das intolerâncias se perpetuam, outros 50% são família e religião) MEC e Dilma dizem nas entrlinhas à sociedade “bullying, agressão e assassinatos são aceitáveis, continuem!”

  4. Cara simplesmente adorei o video “Probabilidade”. É sutil, verdadeiro, realista, delicado, super dentro da realidade de mtos jovens.

    Assim como os outros, não tem nada de absurdo. E me impressiona demais ter que ouvir da nossa presidente a frase “não vamos fazer propaganda de OPÇÃO sexual”, reparem a cara de nojo dela ao dizer isso.

    O falso moralismo brasileiro já é algo que não podemos mais ignorar…fere a integridade humana e também é um grande preconceito.

  5. Daniel says:

    Me vejo na obrigação de comentar esse post. Primeiro: parabéns pelo blog, fazia tempo que não vinha aqui e agora tiraram aquele preto do fundo que nem deva pra ler as mensagens de direito, rs. Dito isso, sinceramente, como ex-professor de adolescentes (e gay) tenho que sentir uma certa vergonha alheia. Não quero desmerecer quem fez o vídeo. Video Educativo é de se esperar uma certa caretice (principalmente na abordagem) quem trampa com video e educação como eu sabe que pedagogos são os maiores empata-fodas da criatividade que existe. rs Porém esses videos mostram que todo mundo deve ter sido consultado para sua elaboração; pedagogos, psicólogos, sexólogos e o escambau, mas pra mim fica claro que o público alvo – os adolescentes, não foi. Na minha opinião está tudo errado, o tempo, a narrativa, as piadas, tudo. Vi um comentário no youtube desse video de desenho, diz algo como “parece uma brisa escrota de maconheiro, traço mal desenhado” e a julgar pela falta de R na conjugação do verbo “passA nas escolas” julgo que seja um adolescente, portanto seu público alvo. Isso aí não sustenta nem 1 minuto de video em sala de escola pública, sério. Eu desafio um professor da rede pública que discorde de mim. rs Pra chamar atenção de jovens hoje é preciso ser dinâmico, intuitivo e muito mas muito talentoso. Tantos artistas bons aí precisando de trampo e o resultado é um milhão gasto nisso? Porra governo, gasta a verba em pequenas produtoras e não em ONGS que não noção do que fazem. Sério, o cara faz um video desses fotografado? Li uma matéria em que diziam que ia chocar MENOS fazer assim que video em tempo real. Porra, se o produtor do vídeo já está censurando a obra educativa, o que dirá seu público alvo? Bora fazer uma campanha por um kit pensado para quem realmente o precisa, por favor galera. Cadê os artistas gráficos gays? Cadê os diretores? Por favor, alguém salva essa pra gente. Valeu galera.

  6. Daniel says:

    PS: Com a palavra, o público alvo: “alem da forma como tratam o tema nesse video é babaca, o video é muito mal feito, porra JAH COMUNICATIONS soh pode se trampo de maconhero, ta uma brisa escrota, mal desenhado, ridiculo que vergonha passa isso nas escolas. eu acho importante lidarem com o tema em escolas e tal mas nao usando uma merda dessa que vergonha ainda bem que tiraram”

    Obrigado Brasil. A juventude analfabeta clama por qualidade, por favor! rs

  7. Fer Martins says:

    Primeiro, muito bom o blog. Muito bom mesmo!

    Sobre o kit, concordo com o Daniel. É um filme didático e “by the book”, mas que não conversa com os adolescentes que seriam obrigados a assistir. Não acho que o problema seja a qualidade do desenho, mas sim a forma como a história é contada. Nós, que passamos por isso, entendemos o que acontece no vídeo não importa o quão coxinha seja a maneira como é dito; agora, os jovens heteros nunca vão entender. Ninguém entra numa aula disposto a filosofar sobre o sentimento do outro, se colocar no lugar de quem sofre. É por isso que não funciona.

    Não acho que precisemos de um desenhista gay ou um pedagogo fazendo o vídeo sozinhos. Acho que precisamos de um hetero que assista e dê sua opinião, a voz de quem queremos convencer de que não há nada errado com a gente! ESSE é o público alvo.

    Agora sobre a decisão de recolher os kits e de reformulá-los, só digo uma coisa: não se ofendam, nós apenas fomos moeda de troca de politicagem!!!
    Não vou nem entrar no mérito das declarações ridículas que a Dilma fez (uma mais cagada que a outra, meu deus! Não tem o que falar, fica quieta!!!) porque elas não fazem diferença. A realidade é que ela vetou o kit pois a bancada religiosa ameaçou partir pra cima do Palocci, abrir CPI, essas coisas. Assim, todos eles ficam felizes, e a gente aqui…

    http://noticias.uol.com.br/ultnot/multi/2011/05/28/04024C99316CC8B11326.jhtm?para-no-queimar-palocci-dilma-chama-lula-e-detona-kit-gay-04024C99316CC8B11326

  8. Daniel says:

    Voltei só pra dizer que, segundo minhas fontes que trampam no meio político, os vídeos de desenho animado não fazem parte do kit anti-homofobia mas de um kit de educação sexual com outro fim. Não sei se isso procede, mas parece que é fato. Realmente ele destoa completamente do resto.

  9. Washington says:

    Papai Gay, só algumas considerações.
    Mesmo se o tal Kit-gay fosse aprovado, não significaria que ele seria utilizado no dia a dia, nas salas de aula. Um professor tem a liberdade de utilizar ou não o material que é enviado pelo MEC. Anualmente o MEC e Secretarias de Educação enviam diversos materiais e o uso dos mesmos NÃO é obrigatório. E, por diversos motivos entre eles o descaso de 90% dos nossos mestres, esses materiais mal saem das bibliotecas. Digo isso, pois sou professor e vivencio isso no meu quotidiano.
    Só discordo de você numa coisa: quando você diz que aqueles que se descobrem gays ou bissexuais na adolescência ou na idade adulta seriam travados ou desconhecedores de si. Diversos estudiosos, tanto clássicos como atuais de diferentes escolas, como Alfred Kinsey, Sigmund Freud, Jacques Lacan, Michel Foucault, Camille Paglia e John Gagnon debruçaram sobre essa questão da sexualidade e chegaram à conclusão que a sexualidade é ampla demais para caber num só tipo de conclusão ou determinismo. Veja bem, poucas décadas atrás, homens homossexuais, bissexuais, travestis, transexuais e intersexos recebiam a mesma classificação. Talvez futuramente surjam novas formas de viver a sexualidade, sei lá. Já tem até os assexuados, que detestam sexo e fazem disso um estilo de vida… Eu acredito que boa parte das pessoas toma conhecimento da sua sexualidade na infância, outros na adolescência, enquanto outros ainda passam indiferente a isso tudo e – surpresa! – fazem descobertas na vida adulta. Como dizem, a natureza humana tem os seus mistérios…

    Abraços e boa semana!

  10. Luiz Henrique says:

    “os que me dizem que descobriram mais tarde, em minha opinião, ou estão mentindo para si mesmo, ou eram tão travados que nem pensavam sobre o assunto”

    É justamente o segundo caso…

    Eu me descobri gay dos 15 pros 16 anos de idade, e pasmem, antes dessa idade eu NUNCA tive sequer um desejo sexual.
    Eu não posso falar por todos mas posso compartilhar minha experiência para ajudar outras pessoas (quem sabe).
    Olhando para o passado eu percebi que eu tive um período de “latência” muito grande, talvez por falta de estímulos do ambiente e até por falta de “malícia” minha, sempre fui muito bobo, muito brincalhão e até infantil.
    Sempre tratei meus amigos como irmãos e até hoje não consigo vê-los de outra forma.
    Na escola eu nao era de muitos amigos, não me dava bem com os meninos em termos de amizades pois eu detesto futebol e sempre fui o educado, não falava palavrões e etc. não me identificava com eles.
    Também não me enturmava com as meninas, pois elas só queriam saber ou de novela/malhação, maquiagem, namoro/os meninos, e eu só queria saber de brincadeira, de rir, de aprontar, de fazer palhaçadas, é quase como se eu tivesse um atraso mental.
    Tudo mudou quando conheci um amigo novo, que se mudou para uma casa a frente da minha. Achei ele muito bonito, senti desejo por ele, fiquei muito confuso e nunca falei nada com ele, começou por um amor platônico, ele era meu ídolo meu tudo, adorava conversar com ele, ele é mais velho que eu, na época eu tinha 15 anos e ele 18.
    Mas eu não percebia, só comecei a perceber com 16 anos de idade, quando comecei a ficar mais “malicioso”, então eu percebi que tinha vontade de abraçar ele, de beijar ele. foi quando eu senti isso pela primeira vez que eu soube que eu era gay.
    Antes de chegar nessa fase (antes de conhecer ele) eu pensava que não ia me casar com ninguém nem que ia ter filhos e etc, pois eu não sentia atração por mulheres, meus amigos me contavam entusiasmados de suas namoradinhas, ou então olhavá-mos juntos a playboy e eu sequer excitado ficava. Não entendia…
    Conto isso para vocês que aconteceu comigo, pois quando vejo alguem se dizendo indeciso,eu acredito sim, pois pelo menos para mim a minha orientação não apareceu tão cedo.
    Imaginem… como eu saberia?
    nunca tive um vizinho gay, nunca tinha ouvido falar da palavra gay, nenhum dos meus heróis era gay, batman/super-homem/homem-aranha etc.
    Infim, no meu universo infantil e juvenil, faltava o conhecimento do “O que é?” gay.
    e como não sentia nada pelas moças, eu pensava que não ia ficar com ninguém.
    Não fazia drama disso e nem chorava por isso, era simples como 2+2=4.
    eu pensava assim “ah!!! namorar não é pra mim, eu quero é brincar com meus amigos”
    É por isso que hoje eu acredito quando vejo alguem se dizer indeciso.
    Deixo aqui minha história.

    • admin says:

      Você é mais um motivo para se ensinar nas escolas. Você é a prova viva que o kit homofobia funcionaria. Uma pena mesmo tanto tempo sem se conhecer. Eu não acho que isso é bom, o fato de extender a inocência até os 16 anos… Tenho minhas dúvidas quando você fala que era tão simples quanto 2+2…

  11. fan do bolsonaro says:

    que queime no inferno todos esses gays filhos da puta, da onde que levar madeira no cú e certo cú foi feito para cagar, se bem que comer cú de mulher e bom, se vocês pelo menos se vestissem que nem travestir eu acho que comeria um cuzinho de um gay.

  12. gabriel says:

    EU ACHEI O blog ÓTIMO, MUITO BOM, OUVI VC(DONO DO BLOG) NA CBN(RÁDIO),COM EU FILHO. ACHEI MUITO BACANA SEU DEPOIMENTO… DEI RISADA ALGUMAS VEZES,hahaha.UMA VEZ QUE O QUE SE PASSA COM VC,TAMBÉM SE PASSA/PASSOU COMIGO,TAMBÉM SOU GAY. E ME IDENTIFIQUEI REALMENTE NO TEXTO QUE TEM NO COMEÇO NO BLOG(MUITO BOM!). O DEPOIMENTO DE SEU FILHO ME EMOCIONOU,ACHEI LINDO… REALMENTE AINDA HÁ PESSOAS QUE SÃO HUMANAS,COM CERTEZA!PARABÉNS PELO BLOG, E PELA PESSOA QUE VC É.NÃO SEI SE O FARIA,MAS VC PODE ME ADICIONAR NO MSN? PARA CONVERSARMOS SOBRE O ASSUNTO,GOSTARIA DE FAZER ALGUMAS PERGUNTAS SOBRE O ASSUNTO,PORQUE VC ME PARECE MUITO EXPERIENTE E ENTENDIDO NO ASSUNTO.E GOSTARIA DE SABER MAIS SOBRE CASAMENTO TAMBÉM…

  13. Lilian says:

    Cade os 2 primeiros vídeos?

    Manda p/ meu e-mail quero ver…

    Brigadinha

  14. Lilian says:

    O penúltimo vídeo não tem nada demais, é bom pq ajuda a evitar o preconceito.

    O segundo o final talvez seja um pouco pesado, pq ainda ficam aparecendo várias carinhas de várias pessoas dizendo mais ou menos que ele deveria poderia ficar com todos que gostasse, tipo parece mensagem subliminar para promiscuidade, de ficar com várias pessoas. Como foi dito, talvez o problema foi esse que deram um passo maior que a perna, esse último vídeo deveria ser feito só num futuro mais distante, primeiro e mais importante deveriam abrir a mente das pessoas para o básico. Que violência contra homo ou bi é ridículo e quem faz isso é mal caráter, bandido, assassino. E que todos são diferentes e temos que respeitar e deveria ser vídeos educativos contra o preconceito, e dizer que todos são iguais e tem os mesmo direitos, afinal todos trabalham e pagam impostos. Se vc quer casar, morar junto, namorar, adotar uma criança, ou dar um beijo em público que seja um beijo igual a um hetero dá em público nem pior e nem melhor, isso é problema de cada um, e uma pessoa não é boa pq é bi ou homo ou hetero, é boa se tem caráter, ajuda o próximo, paga suas contas e não cometes crimes.

  15. Lilian says:

    PS: Acho que além das escolas deveriam ter anuncios na TV, educando a população contra a homofobia.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *